‘Parecia uma guerra’, diz moradora após tiroteio durante assalto no RS

Um empresário ficou ferido com um tiro de raspão ao reagir a um assalto na noite de segunda-feira (12), na Avenida 24 de Outubro, bairro Moinhos de Vento em Porto Alegre. Ele matou um dos suspeitos e feriu outro, que conseguiu fugir.
“Tinha bastante gente, é bem movimentado essa hora, porque tem gente que corre, caminha, é bem movimentado. Assustador mesmo. Estou há 1 anos morando aqui e ouvia falar que não tem assalto na 24 (de Outubro) porque tem movimento, e fiquei assustada, porque parecia uma guerra, uns 10 tiros”, afirmou a moradora Bárbara Schacht.
O empresário voltava para o seu carro, uma caminhonete Hilux, quando foi abordado por dois homens. Ele foi obrigado a entrar no carro com os criminosos, mas a vítima estava armada e reagiu.
Os dois assaltantes foram baleados. Um morreu na hora e o outro foi ferido, mas conseguiu fugir. O empresário também foi atingido de raspão no braço, e encaminhado para o Hospital de Pronto Socorro. De acordo com a polícia, ele tinha porte de arma.
Conforme o delegado Abílio Pereira, da 10ª Delegacia de Polícia, o empresário não corre risco de vida, mas está “muito traumatizado” com o que aconteceu. Por isso, só será ouvido pela polícia na terça-feira (13).
Moradores da região se diziam assustados com a violência. “Já me roubaram três carros. Já sofri tentativa de sequestro. Há um mês meu esposo foi assaltado, levaram o carro dele, engatilharam uma arma na minha mãe. Está um absurdo. Eu estou bem assustada, eu me sinto mais segura em São Paulo do que aqui, e eu vim para justamente para criar a minha filha, porque eu achava que aqui era mais tranquilo”, lamentava a moradora.
G1

Um empresário ficou ferido com um tiro de raspão ao reagir a um assalto na noite de segunda-feira (12), na Avenida 24 de Outubro, bairro Moinhos de Vento em Porto Alegre. Ele matou um dos suspeitos e feriu outro, que conseguiu fugir.
“Tinha bastante gente, é bem movimentado essa hora, porque tem gente que corre, caminha, é bem movimentado. Assustador mesmo. Estou há 1 anos morando aqui e ouvia falar que não tem assalto na 24 (de Outubro) porque tem movimento, e fiquei assustada, porque parecia uma guerra, uns 10 tiros”, afirmou a moradora Bárbara Schacht.
O empresário voltava para o seu carro, uma caminhonete Hilux, quando foi abordado por dois homens. Ele foi obrigado a entrar no carro com os criminosos, mas a vítima estava armada e reagiu.
Os dois assaltantes foram baleados. Um morreu na hora e o outro foi ferido, mas conseguiu fugir. O empresário também foi atingido de raspão no braço, e encaminhado para o Hospital de Pronto Socorro. De acordo com a polícia, ele tinha porte de arma.
Conforme o delegado Abílio Pereira, da 10ª Delegacia de Polícia, o empresário não corre risco de vida, mas está “muito traumatizado” com o que aconteceu. Por isso, só será ouvido pela polícia na terça-feira (13).
Moradores da região se diziam assustados com a violência. “Já me roubaram três carros. Já sofri tentativa de sequestro. Há um mês meu esposo foi assaltado, levaram o carro dele, engatilharam uma arma na minha mãe. Está um absurdo. Eu estou bem assustada, eu me sinto mais segura em São Paulo do que aqui, e eu vim para justamente para criar a minha filha, porque eu achava que aqui era mais tranquilo”, lamentava a moradora.
G1