Pai é suspeito de trancar casa e matar quatro filhos queimados

Um bebê, duas crianças e dois adolescentes morreram após um incêndio na casa onde moravam, no bairro de Mangabeira, em Feira de Santana, cidade a cerca de 100 quilômetros de Salvador, na madrugada desta quarta-feira (4). A suspeita é de que avô do bebê e pai das outras quatro vítimas tenha ateado fogo na residência, trancado a porta e fugido do local. Uma das adolescentes mortas estava grávida.
Além dos cinco mortos, outras duas pessoas ficaram feridas, uma mulher de 37 anos, mãe das vítimas, e outra criança, de três anos. Elas foram resgatadas por vizinhos, que arrombaram a porta ao perceberem o incêndio. Todas foram socorridas para o Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), e o Hospital Estadual da Criança (HEC). O estado de saúde das pacientes não foi divulgado.
Ainda de acordo com a polícia, o crime foi planejado pelo suspeito, que inclusive já havia comprado a gasolina, utilizada para incendiar o imóvel, há alguns dias. O homem de 49 anos fugiu em um carro, e por volta das 7h50 era procurado pela Polícia Militar, que fazia rondas pela região.
De acordo com o capitão Fábio, da Polícia Militar, vizinhos contaram que o casal vinha discutindo há alguns dias. “Há alguns dias ele estava discutindo com familiares, e ele já havia prometido que iria cometer uma tragédia”, relatou.
O Corpo de Bombeiros foi acionado pelos vizinhos e controlou as chamas, mas a viatura segue no local para fazer o rescaldo do imóvel, que também funcionava como bar.
G1

Um bebê, duas crianças e dois adolescentes morreram após um incêndio na casa onde moravam, no bairro de Mangabeira, em Feira de Santana, cidade a cerca de 100 quilômetros de Salvador, na madrugada desta quarta-feira (4). A suspeita é de que avô do bebê e pai das outras quatro vítimas tenha ateado fogo na residência, trancado a porta e fugido do local. Uma das adolescentes mortas estava grávida.
Além dos cinco mortos, outras duas pessoas ficaram feridas, uma mulher de 37 anos, mãe das vítimas, e outra criança, de três anos. Elas foram resgatadas por vizinhos, que arrombaram a porta ao perceberem o incêndio. Todas foram socorridas para o Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), e o Hospital Estadual da Criança (HEC). O estado de saúde das pacientes não foi divulgado.
Ainda de acordo com a polícia, o crime foi planejado pelo suspeito, que inclusive já havia comprado a gasolina, utilizada para incendiar o imóvel, há alguns dias. O homem de 49 anos fugiu em um carro, e por volta das 7h50 era procurado pela Polícia Militar, que fazia rondas pela região.
De acordo com o capitão Fábio, da Polícia Militar, vizinhos contaram que o casal vinha discutindo há alguns dias. “Há alguns dias ele estava discutindo com familiares, e ele já havia prometido que iria cometer uma tragédia”, relatou.
O Corpo de Bombeiros foi acionado pelos vizinhos e controlou as chamas, mas a viatura segue no local para fazer o rescaldo do imóvel, que também funcionava como bar.
G1