Ministro comunica a Romero criação em Campina Grande do primeiro Centro de Referência no Brasil para atendimento a crianças com microcefalia

Pouco antes de conduzir uma importante reunião, em Brasília, nesta quarta-feira (4), o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, manteve contato telefônico com o prefeito Romero Rodrigues (PSDB), de Campina Grande. Por mais de 20 minutos, Terra adiantou para Romero a pauta da reunião: o lançamento do Programa Criança Feliz com foco no atendimento às crianças com microcefalia.

No contato telefônico, o ministro foi mais adiante: anunciou, com detalhes, seus planos para fazer de Campina Grande o primeiro Centro de Referência nacional de tratamento dessas crianças especiais. Emocionado e sensibilizado, ainda na tarde desta quarta-feira o prefeito campinense visitou algumas áreas potencialmente candidatas a instalar a unidade pioneira do Brasil na cidade.

Segundo explicou Osmar Terra a Romero, o centro deverá prestar atendimento continuado para a estimulação precoce das crianças com lesão neurológica grave e o pioneirismo de Campina Grande em aplicar um tratamento humanizado aos bebês microcéfalos e suas famílias chamou a atenção do governo federal, que pretende usar o mesmo padrão em nível nacional.

REDE DE PROTEÇÃO EXEMPLAR
A rede de proteção às vítimas da microcefalia criada por Romero garante desde abrigo para mães de outras cidades que vêm trazer suas crianças para o tratamento no Hospital Pedro I até a disponibilidade de equipes multiprofissionais dedicadas integralmente aos bebês.

Mais recentemente, por decreto, o prefeito assegurou que as famílias com esses bebês especiais não precisarão se submeter ao sorteio das casas do Complexo Aluízio Campos – conjunto habitacional com 4,1 mil casas no Ligeiro, construído em parceria com o governo federal.

Pouco antes de conduzir uma importante reunião, em Brasília, nesta quarta-feira (4), o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, manteve contato telefônico com o prefeito Romero Rodrigues (PSDB), de Campina Grande. Por mais de 20 minutos, Terra adiantou para Romero a pauta da reunião: o lançamento do Programa Criança Feliz com foco no atendimento às crianças com microcefalia.

No contato telefônico, o ministro foi mais adiante: anunciou, com detalhes, seus planos para fazer de Campina Grande o primeiro Centro de Referência nacional de tratamento dessas crianças especiais. Emocionado e sensibilizado, ainda na tarde desta quarta-feira o prefeito campinense visitou algumas áreas potencialmente candidatas a instalar a unidade pioneira do Brasil na cidade.

Segundo explicou Osmar Terra a Romero, o centro deverá prestar atendimento continuado para a estimulação precoce das crianças com lesão neurológica grave e o pioneirismo de Campina Grande em aplicar um tratamento humanizado aos bebês microcéfalos e suas famílias chamou a atenção do governo federal, que pretende usar o mesmo padrão em nível nacional.

REDE DE PROTEÇÃO EXEMPLAR
A rede de proteção às vítimas da microcefalia criada por Romero garante desde abrigo para mães de outras cidades que vêm trazer suas crianças para o tratamento no Hospital Pedro I até a disponibilidade de equipes multiprofissionais dedicadas integralmente aos bebês.

Mais recentemente, por decreto, o prefeito assegurou que as famílias com esses bebês especiais não precisarão se submeter ao sorteio das casas do Complexo Aluízio Campos – conjunto habitacional com 4,1 mil casas no Ligeiro, construído em parceria com o governo federal.