Rafael Oliveira faz dois gols e comanda vitória do Belo; rodada tem três empates

De volta a João Pessoa após dois jogos no Sertão do estado, o Botafogo-PB duelou contra o CSP no estádio Almeidão, em João Pessoa, na noite desta quarta-feira (18) e venceu o adversário por 3 a 1, com boa atuação do artilheiro Rafael Oliveira, que marcou dois gols. A partida fez parte da quarta rodada do Campeonato Paraibano, que teve ainda três empates sem gols, em jogos fracos tecnicamente e sem grandes oportunidades entre Internacional e Serrano; Campinense e Auto Esporte; e Paraíba e Atlético.

Jogando no 4-3-3, o Belo acuou o CSP em seu campo de defesa no início do jogo. E a pressão inicial deu resultado já aos seis minutos, quando Rafael Luz se infiltrou pelo meio e achou Rafael Oliveira na área. O atacante protegeu a bola dos zagueiros e tocou de pé direito, da marca do pênalti, no canto esquerdo de Wallace, que se jogou, mas só viu a bola estufar a rede, abrindo o placar do jogo.

Depois do gol, o Belo seguia com mais posse de bola, mas o Tigre melhorava e tinha tranquilidade quando precisava jogar. Com bom passe no meio de campo, conseguia aos poucos rondar a meta botafoguense. E numa dessas aproximações, aos 18 minutos, Leandro chegou na linha de fundo pela direita e cruzou para a área. Bruno Paraíba desviou e Henrique apareceu livre no segundo pau para, mesmo caindo, só empurrar a bola para o fundo do gol, empatando a partida.

Já pior na partida, o Botafogo-PB teve um pênalti ao seu favor para voltar a controlar o placar. A defesa do CSP saiu mal, Raphael Luz recuperou a bola, invadiu a área e foi derrubado por Wallace, goleiro do CSP. O árbitro aplicou o cartão amarelo. Na cobrança, aos 39 minutos, Marcinho bateu no canto direito do goleiro, que rebateu a bola. Na sobra, o próprio camisa 10 botafoguense cabeceou, mas o arqueiro do Tigre afastou novamente e manteve o empate por 1 a 1 até o intervalo.

Na volta para a segunda etapa, o CSP atuava melhor e não deixava o Botafogo-PB jogar. Rondando mais a área, o Tigre controlava as ações, mas acabou vacilando. Em uma roubada de bola no meio campo, aos 7 minutos, Diogo Campos tocou para Marcinho, que conduziu a bola, esperou o avanço de Raphael Luz, que recebeu pela meia esquerda, entrou na área, cortou para o meio, deixando o zagueiro no chão, e encheu o pé direito para estufar a rede de Wallace e recolocar o Belo na frente do placar.

O CSP sentiu o gol e o Belo aproveitou para voltar a dominar o jogo. Mas a sorte poderia mudar quando Diogo Campos recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso na metade da segunda etapa.

O treinador Josivaldo Alves já se preparava para colocar o Tigre para frente, mas, em uma cobrança de falta, aos 28 minutos, Gustavo mandou na cabeça de Rafael Oliveira, que subiu mais que todo mundo e fez 3 a 1 para o Belo, fechando o placar.
Voz da Torcida

De volta a João Pessoa após dois jogos no Sertão do estado, o Botafogo-PB duelou contra o CSP no estádio Almeidão, em João Pessoa, na noite desta quarta-feira (18) e venceu o adversário por 3 a 1, com boa atuação do artilheiro Rafael Oliveira, que marcou dois gols. A partida fez parte da quarta rodada do Campeonato Paraibano, que teve ainda três empates sem gols, em jogos fracos tecnicamente e sem grandes oportunidades entre Internacional e Serrano; Campinense e Auto Esporte; e Paraíba e Atlético.

Jogando no 4-3-3, o Belo acuou o CSP em seu campo de defesa no início do jogo. E a pressão inicial deu resultado já aos seis minutos, quando Rafael Luz se infiltrou pelo meio e achou Rafael Oliveira na área. O atacante protegeu a bola dos zagueiros e tocou de pé direito, da marca do pênalti, no canto esquerdo de Wallace, que se jogou, mas só viu a bola estufar a rede, abrindo o placar do jogo.

Depois do gol, o Belo seguia com mais posse de bola, mas o Tigre melhorava e tinha tranquilidade quando precisava jogar. Com bom passe no meio de campo, conseguia aos poucos rondar a meta botafoguense. E numa dessas aproximações, aos 18 minutos, Leandro chegou na linha de fundo pela direita e cruzou para a área. Bruno Paraíba desviou e Henrique apareceu livre no segundo pau para, mesmo caindo, só empurrar a bola para o fundo do gol, empatando a partida.

Já pior na partida, o Botafogo-PB teve um pênalti ao seu favor para voltar a controlar o placar. A defesa do CSP saiu mal, Raphael Luz recuperou a bola, invadiu a área e foi derrubado por Wallace, goleiro do CSP. O árbitro aplicou o cartão amarelo. Na cobrança, aos 39 minutos, Marcinho bateu no canto direito do goleiro, que rebateu a bola. Na sobra, o próprio camisa 10 botafoguense cabeceou, mas o arqueiro do Tigre afastou novamente e manteve o empate por 1 a 1 até o intervalo.

Na volta para a segunda etapa, o CSP atuava melhor e não deixava o Botafogo-PB jogar. Rondando mais a área, o Tigre controlava as ações, mas acabou vacilando. Em uma roubada de bola no meio campo, aos 7 minutos, Diogo Campos tocou para Marcinho, que conduziu a bola, esperou o avanço de Raphael Luz, que recebeu pela meia esquerda, entrou na área, cortou para o meio, deixando o zagueiro no chão, e encheu o pé direito para estufar a rede de Wallace e recolocar o Belo na frente do placar.

O CSP sentiu o gol e o Belo aproveitou para voltar a dominar o jogo. Mas a sorte poderia mudar quando Diogo Campos recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso na metade da segunda etapa.

O treinador Josivaldo Alves já se preparava para colocar o Tigre para frente, mas, em uma cobrança de falta, aos 28 minutos, Gustavo mandou na cabeça de Rafael Oliveira, que subiu mais que todo mundo e fez 3 a 1 para o Belo, fechando o placar.
Voz da Torcida