Taxista sofre sequestro relâmpago ao atender falsos clientes em CG

Um taxista da cidade de Campina Grande foi vítima de um sequestro relâmpago na madrugada desta terça-feira (24).
Segundo o Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop) da Polícia Militar, um casal contratou uma corrida do bairro São José para um motel na Avenida Assis Chateaubriand. No entanto, durante o percurso os suspeitos obrigaram o taxista a seguir pela Alça Sudoeste da BR-230.
Ao chegar próximo a uma termoelétrica, no bairro Velame, o casal mandou que o taxista descesse do carro. Outro veículo com mais dois suspeitos estavam no local. Assim que saltou do táxi, o motorista fugiu a pé. Uma mulher suspeita teria mandado um dos comparsas matar o taxista, mas o bandido se recusou a atirar e o taxista persistiu na fuga sem ser ferido.
Ainda de acordo com a PM, o grupo criminoso abandonou o táxi no local, mas roubou cinco pneus, o toca CDs, a maquineta de cartão de crédito, um casaco e um celular. A polícia fez buscas na região, mas nenhum suspeito foi localizado.

Um taxista da cidade de Campina Grande foi vítima de um sequestro relâmpago na madrugada desta terça-feira (24).
Segundo o Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop) da Polícia Militar, um casal contratou uma corrida do bairro São José para um motel na Avenida Assis Chateaubriand. No entanto, durante o percurso os suspeitos obrigaram o taxista a seguir pela Alça Sudoeste da BR-230.
Ao chegar próximo a uma termoelétrica, no bairro Velame, o casal mandou que o taxista descesse do carro. Outro veículo com mais dois suspeitos estavam no local. Assim que saltou do táxi, o motorista fugiu a pé. Uma mulher suspeita teria mandado um dos comparsas matar o taxista, mas o bandido se recusou a atirar e o taxista persistiu na fuga sem ser ferido.
Ainda de acordo com a PM, o grupo criminoso abandonou o táxi no local, mas roubou cinco pneus, o toca CDs, a maquineta de cartão de crédito, um casaco e um celular. A polícia fez buscas na região, mas nenhum suspeito foi localizado.