Motorista do Samu descobre que filho está morto ao atender acidente no Paraná

acidentePRUm motorista do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, descobriu que o filho estava morto ao atender um acidente de trânsito na Avenida Visconde de Mauá, na madrugada deste domingo (26).
De acordo com o Samu, o motorista seguia com a equipe para atender uma vítima após uma batida entre um carro e uma moto. Ao chegar no local, o socorrista descobriu que a vítima era filho dele. O rapaz, que tinha 21 anos, já estava morto quando o Samu chegou para o atendimento.
A Polícia Militar (PM) informou que o motorista do carro envolvido no acidente estava bêbado. Ele fez o teste do bafômetro que apontou a presença de 1,16 ml de álcool por litro de ar expelido. Além disso, conforme a PM, o motorista dirigia com a carteira de habilitação suspensa.
O homem foi preso por embriaguez ao volante e homicídio culposo. A Justiça arbitrou fiança de R$ 3 mil, mas até as 11h55 deste domingo ele não havia pago o valor e continuava preso.

acidentePRUm motorista do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, descobriu que o filho estava morto ao atender um acidente de trânsito na Avenida Visconde de Mauá, na madrugada deste domingo (26).
De acordo com o Samu, o motorista seguia com a equipe para atender uma vítima após uma batida entre um carro e uma moto. Ao chegar no local, o socorrista descobriu que a vítima era filho dele. O rapaz, que tinha 21 anos, já estava morto quando o Samu chegou para o atendimento.
A Polícia Militar (PM) informou que o motorista do carro envolvido no acidente estava bêbado. Ele fez o teste do bafômetro que apontou a presença de 1,16 ml de álcool por litro de ar expelido. Além disso, conforme a PM, o motorista dirigia com a carteira de habilitação suspensa.
O homem foi preso por embriaguez ao volante e homicídio culposo. A Justiça arbitrou fiança de R$ 3 mil, mas até as 11h55 deste domingo ele não havia pago o valor e continuava preso.