Veneziano usa a tribuna para destacar que flexibilização das dívidas dos Estados não atende os anseios dos servidores

Ao fazer uso da palavra na tribuna na Câmara dos Deputados, na última terça-feira, 21, o deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (PMDB-PB), destacou sua preocupação no tocante a flexibilização das dívidas dos Estados que vivem segundo ele, situações e momentos delicados. O deputado destaca que mesmo em virtude das crises os servidores não podem ser penalizados a ficarem sem seus reajustes.

Segundo Veneziano, assistimos essa semana a noticiários que trazem ao conhecimento público, sob a discussão em torno da flexibilização das dívidas dos Estados. “Preocupa-me, mesmo na condição de peemedebista que sou, enxergar que a proposta apresentada, elaborada por uma competente equipe fazendária, não atende àquilo que fundamentalmente é a nossa preocupação, que é solucionar as questões que atingem Estados que estão em situação pré-falimentar ou já estão na bancarrota”, disse.

Para o parlamentar é preciso que os Governos façam uma opção por propostas que sejam solucionadoras em definitivo e não por improvisações. Ele lembra, a situação delicada de Estados como o Rio de Janeiro e o Rio Grande do Sul. “Nós vamos atendê-los, mas é preciso que os senhores administradores não façam reajustes salariais para os servidores. Há uma pergunta simples que não se pode calar: como nós vamos atender a essa proposta se somos sabedores de que esses próprios servidores de antemão terão pela frente inflação, percentuais inflacionários que exigirão a eles próprios, como a todos os cidadãos, assumirem esse ônus?”, afirmou, destacando que é preciso que essa proposta leve em consideração a sensível postura do Governo Temer, em relação a esses Estados e sua premissa de que toda a responsabilidade recai muitas vezes sobre os ombros de maus administradores, ou de que os Estados são os únicos responsáveis pelas suas dificuldades políticas, como as que os Governos praticam – não apenas os mais recentes.

“No sentido de não cuidar, de não discutir definitivamente um pacto federativo que permita dividir o bolo, mas não da maneira como esse bolo orçamentário das receitas está sendo dividido”, finalizou destacando que os servidores não podem ser penalizados sem seus reajustes.

Confira o vídeo do discurso de Veneziano na Tribuna da Câmara no link: https://youtu.be/aCAi62sDs2I

Deputado Federal Veneziano Vital do Rego
Assessoria

Ao fazer uso da palavra na tribuna na Câmara dos Deputados, na última terça-feira, 21, o deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (PMDB-PB), destacou sua preocupação no tocante a flexibilização das dívidas dos Estados que vivem segundo ele, situações e momentos delicados. O deputado destaca que mesmo em virtude das crises os servidores não podem ser penalizados a ficarem sem seus reajustes.

Segundo Veneziano, assistimos essa semana a noticiários que trazem ao conhecimento público, sob a discussão em torno da flexibilização das dívidas dos Estados. “Preocupa-me, mesmo na condição de peemedebista que sou, enxergar que a proposta apresentada, elaborada por uma competente equipe fazendária, não atende àquilo que fundamentalmente é a nossa preocupação, que é solucionar as questões que atingem Estados que estão em situação pré-falimentar ou já estão na bancarrota”, disse.

Para o parlamentar é preciso que os Governos façam uma opção por propostas que sejam solucionadoras em definitivo e não por improvisações. Ele lembra, a situação delicada de Estados como o Rio de Janeiro e o Rio Grande do Sul. “Nós vamos atendê-los, mas é preciso que os senhores administradores não façam reajustes salariais para os servidores. Há uma pergunta simples que não se pode calar: como nós vamos atender a essa proposta se somos sabedores de que esses próprios servidores de antemão terão pela frente inflação, percentuais inflacionários que exigirão a eles próprios, como a todos os cidadãos, assumirem esse ônus?”, afirmou, destacando que é preciso que essa proposta leve em consideração a sensível postura do Governo Temer, em relação a esses Estados e sua premissa de que toda a responsabilidade recai muitas vezes sobre os ombros de maus administradores, ou de que os Estados são os únicos responsáveis pelas suas dificuldades políticas, como as que os Governos praticam – não apenas os mais recentes.

“No sentido de não cuidar, de não discutir definitivamente um pacto federativo que permita dividir o bolo, mas não da maneira como esse bolo orçamentário das receitas está sendo dividido”, finalizou destacando que os servidores não podem ser penalizados sem seus reajustes.

Confira o vídeo do discurso de Veneziano na Tribuna da Câmara no link: https://youtu.be/aCAi62sDs2I

Deputado Federal Veneziano Vital do Rego
Assessoria