Mudanças no São João precisam ser esclarecidas, afirma líder da oposição na Câmara

O vereador Galego do Leite, líder da oposição na Câmara Municipal de Campina Grande, comentou a derrubada de mais um requerimento do bloco pela maioria governista, desta vez uma solicitação de esclarecimentos sobre as mudanças na gestão do Maior São João do Mundo, que, de acordo com a prefeitura, se dará através de uma parceria público-privada (PPP).

“Mais uma vez observamos um posicionamento do governo, através da força de sua bancada majoritária, no sentido de se negar a prestar os esclarecimentos que são do interesse público, como é o caso destas mudanças no São João”, comentou Galego, lembrando que na semana passada o prefeito anunciou a empresa ganhadora do certame. “Foi feito o anúncio, mas apenas para o grupo político do prefeito e a imprensa. Na Câmara, teríamos um espaço bem mais democrático”, complementou.

“Estamos a apenas dois meses da festa e existem muitas dúvidas no ar. A intenção não era, como não é, criar qualquer constrangimento para o governo, mas apenas e tão somente possibilitar que esses esclarecimentos sejam prestados, justamente na Câmara, que é a casa do povo. Preocupa ouvir o prefeito falar que essa PPP será um laboratório, porque dá a entender que estaremos sujeitos a uma experiência que, como toda experiência, pode dar errado”, analisou.

No entendimento do líder oposicionista, um evento da dimensão do São João de Campina Grande precisa ter a total transparência como marca, afinal de contas, mesmo com a PPP, a prefeitura confirmou que fará um aporte direto de R$ 3 milhões na festa. “Pelo volume de recursos públicos investidos, pela relevância econômica do período junino, é fundamental que os processos ocorram às claras, e nós, da oposição, estamos apenas fazendo o nosso papel, o papel que a população espera de nós”, declarou Galego do Leite.

O vereador Galego do Leite, líder da oposição na Câmara Municipal de Campina Grande, comentou a derrubada de mais um requerimento do bloco pela maioria governista, desta vez uma solicitação de esclarecimentos sobre as mudanças na gestão do Maior São João do Mundo, que, de acordo com a prefeitura, se dará através de uma parceria público-privada (PPP).

“Mais uma vez observamos um posicionamento do governo, através da força de sua bancada majoritária, no sentido de se negar a prestar os esclarecimentos que são do interesse público, como é o caso destas mudanças no São João”, comentou Galego, lembrando que na semana passada o prefeito anunciou a empresa ganhadora do certame. “Foi feito o anúncio, mas apenas para o grupo político do prefeito e a imprensa. Na Câmara, teríamos um espaço bem mais democrático”, complementou.

“Estamos a apenas dois meses da festa e existem muitas dúvidas no ar. A intenção não era, como não é, criar qualquer constrangimento para o governo, mas apenas e tão somente possibilitar que esses esclarecimentos sejam prestados, justamente na Câmara, que é a casa do povo. Preocupa ouvir o prefeito falar que essa PPP será um laboratório, porque dá a entender que estaremos sujeitos a uma experiência que, como toda experiência, pode dar errado”, analisou.

No entendimento do líder oposicionista, um evento da dimensão do São João de Campina Grande precisa ter a total transparência como marca, afinal de contas, mesmo com a PPP, a prefeitura confirmou que fará um aporte direto de R$ 3 milhões na festa. “Pelo volume de recursos públicos investidos, pela relevância econômica do período junino, é fundamental que os processos ocorram às claras, e nós, da oposição, estamos apenas fazendo o nosso papel, o papel que a população espera de nós”, declarou Galego do Leite.