Dor no pescoço pode ter 8 causas diferentes: hérnia, infecção, alteração nos vasos e mais

pescocoA coluna cervical vai da base do crânio até mais ou menos a parte inferior da nuca, terminando com uma vértebra proeminente que algumas pessoas conseguem sentir através do toque. Ao todo são sete vértebras, no interior das quais passa a medula espinhal e ainda alguns vasos sanguíneos.
O incômodo nessa região é comum e na maioria das vezes benigno, no entanto, mesmo assim as causas da dor no pescoço devem ser investigadas atentamente pois podem ter origem em traumas e doenças graves.

Dor no pescoço e coluna cervical: o que pode ser?
Aneurisma e problemas arteriais
A obstrução das artérias da região do pescoço pode provocar dor aguda. Desconfie se a sensação foi muito localizada, diferente de outros tipos de dores nas costas, e busque ajuda médica rapidamente.

Artrose
Também chamada de osteoartrite ou osteoartrose, essa doença provoca a degeneração dos discos que se localizam entre as vértebras da coluna, deixando-a instável. Geralmente, ocorre em decorrência do envelhecimento natural, mas pode ser acelerada por sobrecargas.

Contraturas musculares
O ortopedista Clóvis Castanho Silveira Junior, do Hospital Moriah, conta que contraturas musculares são as causas de dor na nuca mais comuns. Esse acometimento é caracterizado pela contração incorreta do músculo, deixando-o estático, inflamado, dolorido e, às vezes, com a coluna travada.
Esse processo muitas vezes é chamado por termos como “torcicolo” ou “mal jeito na coluna” e sua origem está no levamento excessivo de peso, má postura, movimentos bruscos, atividades físicas muito intensas e no ato de permanecer muito tempo na mesma posição.

pescoco2Dor no pescoço por causa do celular
O celular afeta a postura bruscamente principalmente quando deixamos a coluna arredondada e o pescoço curvado para visualizar a tela. Como resultado, sobrecarrega-se a musculatura, cria-se contraturas, nódulos musculares e miofasciais, ou seja, lesões nos músculos e nos tecidos que conectam e dividem as partes e órgãos do corpo.

Hérnias de disco cervical
A hérnia cervical é um tipo de discopatia, termo que engloba vários tipos de doenças degenerativas de uma região da coluna chamada disco intervertebral, que nada mais é do que um anel feito de cartilagem que é encontrado no meio de vértebras.
A hérnia de disco pode ocorrer em diversas partes da coluna e costuma ser resultante do envelhecimento e dos hábitos de cada pessoa. No caso da cervical, seus sintomas incluem dor, dormência, fraqueza e travamento na região. Em alguns casos, há dor cervical que irradia para o braço e mãos.

Infecções
Doenças infecciosas na coluna ou em regiões como esôfago e traqueia também podem provocar sintomas como a dor no pescoço. De acordo com o ortopedista, o alerta para essas manifestações é observar a presença de outros sinais, como dores que permanecem por mais de 15 dias, febre, dificuldade de deglutir, problemas ao respirar, traumas ou quedas anteriores.

Tumores
A presença de tumores na coluna também pode se manifestar por dor no pescoço e na cervical, além de formigamento e emagrecimento não explicado. Esses sinais são tão corriqueiros e inespecíficos que muitas pessoas os ignoram por acreditarem se tratar de um caso de dor muscular. Portanto, é preciso estar atento e procurar um médico se os sintomas se prolongarem.

pescoco3Quando buscar ajuda?
Sentir dor nas costas é normal e na maioria das vezes ocorre por lesões musculares benignas. Contudo, se o problema persistir por mais de 15 dias e houver sintomas associados, como febre, irradiação para membros, fraqueza, dificuldade em deglutir, ou trauma prévio é preciso buscar ajuda médica imediata.
Na consulta, o ortopedista examinará e pedirá exames complementares para diagnosticar o caso e indicar o tratamento mais adequado.

Como aliviar?
O tratamento varia de acordo com o problema por trás das queixas do paciente. Ele pode abranger:

Mudança de hábitos
Tomar cuidado com a postura é um importante cuidado para evitar dor nas costas, principalmente se a sua tiver causa muscular. Para isso, aposte em manter o corpo ereto e praticar atividades físicas com regularidade e auxílio de um instrutor, visto que a falta de orientação pode agravar lesões. No caso do celular, aposte em visualizá-lo na altura do olhar e não abaixando a cabeça.

Medicamentos
Dores de curta duração, como as de contratura muscular, podem ser aliviadas com medicamentos que visam melhorar os sintomas, como analgésicos, anti-inflamatórios, relaxantes musculares e massagens.

Terapias
Já as doenças cujos sintomas persistam por mais de três semanas, como artrose e hérnias, podem ser aliviadas com fisioterapia, massagens, quiropraxia, pilates, RPG, acupuntura entre outras terapias. O acompanhamento médico também é importante seja para apenas acompanhar a evolução do quadro ou para receitar drogas para melhorar o quadro.

Compressas
A fase mais dolorosa pode ser amenizada com a aplicação de compressas geladas por 20 minutos e intervalo de duas horas. Já a fase crônica, cuja dor é mais leve porém constante, requer o mesmo tratamento mas com compressas quente, de acordo com o ortopedista Clóvis Castanho Silveira.

MSN

pescocoA coluna cervical vai da base do crânio até mais ou menos a parte inferior da nuca, terminando com uma vértebra proeminente que algumas pessoas conseguem sentir através do toque. Ao todo são sete vértebras, no interior das quais passa a medula espinhal e ainda alguns vasos sanguíneos.
O incômodo nessa região é comum e na maioria das vezes benigno, no entanto, mesmo assim as causas da dor no pescoço devem ser investigadas atentamente pois podem ter origem em traumas e doenças graves.

Dor no pescoço e coluna cervical: o que pode ser?
Aneurisma e problemas arteriais
A obstrução das artérias da região do pescoço pode provocar dor aguda. Desconfie se a sensação foi muito localizada, diferente de outros tipos de dores nas costas, e busque ajuda médica rapidamente.

Artrose
Também chamada de osteoartrite ou osteoartrose, essa doença provoca a degeneração dos discos que se localizam entre as vértebras da coluna, deixando-a instável. Geralmente, ocorre em decorrência do envelhecimento natural, mas pode ser acelerada por sobrecargas.

Contraturas musculares
O ortopedista Clóvis Castanho Silveira Junior, do Hospital Moriah, conta que contraturas musculares são as causas de dor na nuca mais comuns. Esse acometimento é caracterizado pela contração incorreta do músculo, deixando-o estático, inflamado, dolorido e, às vezes, com a coluna travada.
Esse processo muitas vezes é chamado por termos como “torcicolo” ou “mal jeito na coluna” e sua origem está no levamento excessivo de peso, má postura, movimentos bruscos, atividades físicas muito intensas e no ato de permanecer muito tempo na mesma posição.

pescoco2Dor no pescoço por causa do celular
O celular afeta a postura bruscamente principalmente quando deixamos a coluna arredondada e o pescoço curvado para visualizar a tela. Como resultado, sobrecarrega-se a musculatura, cria-se contraturas, nódulos musculares e miofasciais, ou seja, lesões nos músculos e nos tecidos que conectam e dividem as partes e órgãos do corpo.

Hérnias de disco cervical
A hérnia cervical é um tipo de discopatia, termo que engloba vários tipos de doenças degenerativas de uma região da coluna chamada disco intervertebral, que nada mais é do que um anel feito de cartilagem que é encontrado no meio de vértebras.
A hérnia de disco pode ocorrer em diversas partes da coluna e costuma ser resultante do envelhecimento e dos hábitos de cada pessoa. No caso da cervical, seus sintomas incluem dor, dormência, fraqueza e travamento na região. Em alguns casos, há dor cervical que irradia para o braço e mãos.

Infecções
Doenças infecciosas na coluna ou em regiões como esôfago e traqueia também podem provocar sintomas como a dor no pescoço. De acordo com o ortopedista, o alerta para essas manifestações é observar a presença de outros sinais, como dores que permanecem por mais de 15 dias, febre, dificuldade de deglutir, problemas ao respirar, traumas ou quedas anteriores.

Tumores
A presença de tumores na coluna também pode se manifestar por dor no pescoço e na cervical, além de formigamento e emagrecimento não explicado. Esses sinais são tão corriqueiros e inespecíficos que muitas pessoas os ignoram por acreditarem se tratar de um caso de dor muscular. Portanto, é preciso estar atento e procurar um médico se os sintomas se prolongarem.

pescoco3Quando buscar ajuda?
Sentir dor nas costas é normal e na maioria das vezes ocorre por lesões musculares benignas. Contudo, se o problema persistir por mais de 15 dias e houver sintomas associados, como febre, irradiação para membros, fraqueza, dificuldade em deglutir, ou trauma prévio é preciso buscar ajuda médica imediata.
Na consulta, o ortopedista examinará e pedirá exames complementares para diagnosticar o caso e indicar o tratamento mais adequado.

Como aliviar?
O tratamento varia de acordo com o problema por trás das queixas do paciente. Ele pode abranger:

Mudança de hábitos
Tomar cuidado com a postura é um importante cuidado para evitar dor nas costas, principalmente se a sua tiver causa muscular. Para isso, aposte em manter o corpo ereto e praticar atividades físicas com regularidade e auxílio de um instrutor, visto que a falta de orientação pode agravar lesões. No caso do celular, aposte em visualizá-lo na altura do olhar e não abaixando a cabeça.

Medicamentos
Dores de curta duração, como as de contratura muscular, podem ser aliviadas com medicamentos que visam melhorar os sintomas, como analgésicos, anti-inflamatórios, relaxantes musculares e massagens.

Terapias
Já as doenças cujos sintomas persistam por mais de três semanas, como artrose e hérnias, podem ser aliviadas com fisioterapia, massagens, quiropraxia, pilates, RPG, acupuntura entre outras terapias. O acompanhamento médico também é importante seja para apenas acompanhar a evolução do quadro ou para receitar drogas para melhorar o quadro.

Compressas
A fase mais dolorosa pode ser amenizada com a aplicação de compressas geladas por 20 minutos e intervalo de duas horas. Já a fase crônica, cuja dor é mais leve porém constante, requer o mesmo tratamento mas com compressas quente, de acordo com o ortopedista Clóvis Castanho Silveira.

MSN