Anvisa proíbe venda de sete suplementos alimentares; veja marcas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou o recolhimento do estoque em todo o território nacional de sete suplementos alimentares, em cápsulas, produzidos pela empresa Orient Mix Fitoterápicos do Brasil Ltda. A decisão foi publicada por meio da resolução 1.096 no Diário Oficial da União de terça-feira (25), página 78.

Segundo a determinação, devem ser retirados os produtos: suplemento de vitamina A à base de café verde e chá verde; suplemento de vitaminas e minerais à base de chá verde; suplemento de vitamina C à base de hibiscos e acerola; e o suplemento de vitaminas e minerais à base de goji berry e acerola.

A medida também afeta os suplementos de vitaminas E minerais, marca Detox; suplemento de vitamina C à base de maca peruana; e o suplemento de vitaminas E minerais à base de cranberry e acerola.

A Anvisa alegou que suspendeu os produtos após verificar que a fabricante promovia várias propagandas e publicidades que atribuem propriedades terapêuticas, de saúde ou funcionais não autorizadas aos alimentos.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou o recolhimento do estoque em todo o território nacional de sete suplementos alimentares, em cápsulas, produzidos pela empresa Orient Mix Fitoterápicos do Brasil Ltda. A decisão foi publicada por meio da resolução 1.096 no Diário Oficial da União de terça-feira (25), página 78.

Segundo a determinação, devem ser retirados os produtos: suplemento de vitamina A à base de café verde e chá verde; suplemento de vitaminas e minerais à base de chá verde; suplemento de vitamina C à base de hibiscos e acerola; e o suplemento de vitaminas e minerais à base de goji berry e acerola.

A medida também afeta os suplementos de vitaminas E minerais, marca Detox; suplemento de vitamina C à base de maca peruana; e o suplemento de vitaminas E minerais à base de cranberry e acerola.

A Anvisa alegou que suspendeu os produtos após verificar que a fabricante promovia várias propagandas e publicidades que atribuem propriedades terapêuticas, de saúde ou funcionais não autorizadas aos alimentos.