Gervásio participa da mobilização dos prefeitos pelo Pacto Federativo

participouO presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, deputado estadual Gervásio Maia (PSB), participou nesta sexta-feira (5) da mobilização dos prefeitos do Nordeste contra o atual Pacto Federativo. O evento, promovido pela Famup, aconteceu na Praça do Meio do Mundo e reuniu 200 prefeitos da Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Gervásio defendeu que a luta por um novo Pacto Federativo precisa se permanente para que o Governo Federal entenda a urgência de se olhar para as cidades. “Precisamos cobrar do Governo Federal justiça nos repasses, para que as cidades da Paraíba possam continuar se desenvolvendo. Essa é uma luta dos prefeitos, da própria população, e, claro, da Assembleia Legislativa”, ressaltou o presidente.

De acordo com o presidente da Famup, Tota Guedes, as prefeituras estão se mobilizando para ir ao Congresso Nacional reivindicar soluções. “As prefeituras estão na ponta, são responsáveis pelos principais programas sociais. O Governo Federal cria os programas, mas não envia o dinheiro. Quem mais perde com isso é a população. É preciso discutir, cada vez mais, o Pacto Federativo”, ressaltou.

participouO presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, deputado estadual Gervásio Maia (PSB), participou nesta sexta-feira (5) da mobilização dos prefeitos do Nordeste contra o atual Pacto Federativo. O evento, promovido pela Famup, aconteceu na Praça do Meio do Mundo e reuniu 200 prefeitos da Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Gervásio defendeu que a luta por um novo Pacto Federativo precisa se permanente para que o Governo Federal entenda a urgência de se olhar para as cidades. “Precisamos cobrar do Governo Federal justiça nos repasses, para que as cidades da Paraíba possam continuar se desenvolvendo. Essa é uma luta dos prefeitos, da própria população, e, claro, da Assembleia Legislativa”, ressaltou o presidente.

De acordo com o presidente da Famup, Tota Guedes, as prefeituras estão se mobilizando para ir ao Congresso Nacional reivindicar soluções. “As prefeituras estão na ponta, são responsáveis pelos principais programas sociais. O Governo Federal cria os programas, mas não envia o dinheiro. Quem mais perde com isso é a população. É preciso discutir, cada vez mais, o Pacto Federativo”, ressaltou.