Temer diz que não tem ‘intenção’ de continuar na política após 2018

O presidente Michel Temer disse em entrevista à Rede TV na noite desta quinta-feira (4) que não tem “intenção” de continuar na política após 2018. Ele deu a declaração após ser questionado se “necessariamente” se aposentaria após o término do mandato.
“Aposentar-me, nunca, jamais. Mas eu não tenho nenhuma intenção de continuar na atividade política. Acho que já prestei… é um pouco pretensioso dizer que prestou serviço, né? Mas, já cumpri o meu papel”, afirmou o presidente.
Temer disse que o objetivo dele é que as reformas propostas pelo governo, como a trabalhista e a da Previdência, deem certo e que é importante abrir espaço para que surjam novas lideranças políticas.
“Eu acho que já fiz o meu papel na cena política nacional. Então, acho que o espaço para outros que venham é muito útil. É essa a ideia que eu tenho hoje na minha cabeça. Eu só espero que as reformas dêem certo e que não haja necessidade de pedir para eu continuar”, completou Temer.
O presidente aproveitou para defender as reformas do governo, que estão em tramitação no Congresso, em especial a da Previdência.
“Se nós não fizermos a reforma da Previdência agora, daqui a quatro, cinco anos será inevitável uma nova reforma e, desta feita, com sacrifício para os aposentados e para os servidores públicos”, disse.
G1

O presidente Michel Temer disse em entrevista à Rede TV na noite desta quinta-feira (4) que não tem “intenção” de continuar na política após 2018. Ele deu a declaração após ser questionado se “necessariamente” se aposentaria após o término do mandato.
“Aposentar-me, nunca, jamais. Mas eu não tenho nenhuma intenção de continuar na atividade política. Acho que já prestei… é um pouco pretensioso dizer que prestou serviço, né? Mas, já cumpri o meu papel”, afirmou o presidente.
Temer disse que o objetivo dele é que as reformas propostas pelo governo, como a trabalhista e a da Previdência, deem certo e que é importante abrir espaço para que surjam novas lideranças políticas.
“Eu acho que já fiz o meu papel na cena política nacional. Então, acho que o espaço para outros que venham é muito útil. É essa a ideia que eu tenho hoje na minha cabeça. Eu só espero que as reformas dêem certo e que não haja necessidade de pedir para eu continuar”, completou Temer.
O presidente aproveitou para defender as reformas do governo, que estão em tramitação no Congresso, em especial a da Previdência.
“Se nós não fizermos a reforma da Previdência agora, daqui a quatro, cinco anos será inevitável uma nova reforma e, desta feita, com sacrifício para os aposentados e para os servidores públicos”, disse.
G1