Assembleia realiza sessão em homenagem aos 55 anos da Fundação Napoleão Laureano

A Assembleia Legislativa realizou, nesta quinta-feira (11), uma Sessão Especial em homenagem aos 55 anos da Fundação Napoleão Laureano, mantenedora do hospital referência no tratamento do câncer no Estado. Proposta pela deputada Daniella Ribeiro, a Sessão contou ainda com a participação dos parlamentares Branco Mendes, Janduhy Carneiro e Renato Gadelha.

Na ocasião, Daniella Ribeiro lembrou a importância do Hospital Laureano no tratamento do câncer na Paraíba. “Nesses 55 anos, o hospital tem oferecido tratamento aos menos favorecidos, com médicos capacitados e preocupação com o ser humano, criando uma rede de apoio aos que buscam atendimento”, afirmou.

O deputado Branco Mendes ressaltou que, além de toda a estrutura, o Hospital Napoleão Laureano se destaca pela humanização. “São pacientes vindos de todas as cidades paraibanas, que encontram ali toda uma rede de proteção, todo um serviço humanizado, fundamental para quem trava a guerra contra o câncer”, disse.

O deputado Renato Gadelha lembrou que o Napoleão Laureano é referência em todo o País. “Pelo atendimento que presta à população paraibana, hoje o Laureano é lembrado em qualquer parte do país, ao lado do AC Camargo e também do Hospital de Barretos, ambos em São Paulo, por exemplo”, destacou.

Já o deputado Janduhy Carneiro falou do apoio da Assembleia no combate ao câncer. “Todos os parlamentares da Casa estão irmanados nesta causa, que é, dentro daquilo que os compete, oferecer cada vez mais condições de combate à doença. Um exemplo disso é a Frente Parlamentar de Combate ao Câncer”, pontuou.

A vice-presidente da Fundação Napoleão Laureano, Ângela Bezerra, parabenizou a iniciativa da Assembleia Legislativa. “A Fundação Napoleão Laureano mantém o hospital, que vive quase que exclusivamente de recursos do SUS. É muito importante a iniciativa da Assembleia para mostrar à população o papel relevante do Hospital Napoleão Laureano”, frisou.

De acordo com o diretor-presidente do Hospital Napoleão Laureano, Ivo Sérgio Correia, em 2016 foram realizados 994.192 procedimentos, entre radioterapia, quimioterapia e exames de mamografia, com uma média de 90% custeados pelo Sistema Único de Saúde. “É importante que a população tome conhecimento do que é realizado diariamente neste hospital, que as pessoas se conscientizem ainda mais de sua importância para o Estado”, disse.

Histórico – A Fundação Napoleão Laureano foi inaugurada em 24 de fevereiro de 1962, quando também foi fundado o Hospital de mesmo nome, atualmente referência no tratamento do câncer no estado.

A idealização do Hospital foi do médico Napoleão Rodrigues Laureano. Vitimado pelo câncer, ao voltar dos Estados Unidos, em 1951, desenganado pela medicina, o médico expressou o desejo de construir um centro de referência no tratamento da doença, em João Pessoa, em reunião na sede do Jornal Diário Carioca, da qual participaram jornalistas e autoridades, a exemplo do então ministro da Saúde, Simões Filho.

A Assembleia Legislativa realizou, nesta quinta-feira (11), uma Sessão Especial em homenagem aos 55 anos da Fundação Napoleão Laureano, mantenedora do hospital referência no tratamento do câncer no Estado. Proposta pela deputada Daniella Ribeiro, a Sessão contou ainda com a participação dos parlamentares Branco Mendes, Janduhy Carneiro e Renato Gadelha.

Na ocasião, Daniella Ribeiro lembrou a importância do Hospital Laureano no tratamento do câncer na Paraíba. “Nesses 55 anos, o hospital tem oferecido tratamento aos menos favorecidos, com médicos capacitados e preocupação com o ser humano, criando uma rede de apoio aos que buscam atendimento”, afirmou.

O deputado Branco Mendes ressaltou que, além de toda a estrutura, o Hospital Napoleão Laureano se destaca pela humanização. “São pacientes vindos de todas as cidades paraibanas, que encontram ali toda uma rede de proteção, todo um serviço humanizado, fundamental para quem trava a guerra contra o câncer”, disse.

O deputado Renato Gadelha lembrou que o Napoleão Laureano é referência em todo o País. “Pelo atendimento que presta à população paraibana, hoje o Laureano é lembrado em qualquer parte do país, ao lado do AC Camargo e também do Hospital de Barretos, ambos em São Paulo, por exemplo”, destacou.

Já o deputado Janduhy Carneiro falou do apoio da Assembleia no combate ao câncer. “Todos os parlamentares da Casa estão irmanados nesta causa, que é, dentro daquilo que os compete, oferecer cada vez mais condições de combate à doença. Um exemplo disso é a Frente Parlamentar de Combate ao Câncer”, pontuou.

A vice-presidente da Fundação Napoleão Laureano, Ângela Bezerra, parabenizou a iniciativa da Assembleia Legislativa. “A Fundação Napoleão Laureano mantém o hospital, que vive quase que exclusivamente de recursos do SUS. É muito importante a iniciativa da Assembleia para mostrar à população o papel relevante do Hospital Napoleão Laureano”, frisou.

De acordo com o diretor-presidente do Hospital Napoleão Laureano, Ivo Sérgio Correia, em 2016 foram realizados 994.192 procedimentos, entre radioterapia, quimioterapia e exames de mamografia, com uma média de 90% custeados pelo Sistema Único de Saúde. “É importante que a população tome conhecimento do que é realizado diariamente neste hospital, que as pessoas se conscientizem ainda mais de sua importância para o Estado”, disse.

Histórico – A Fundação Napoleão Laureano foi inaugurada em 24 de fevereiro de 1962, quando também foi fundado o Hospital de mesmo nome, atualmente referência no tratamento do câncer no estado.

A idealização do Hospital foi do médico Napoleão Rodrigues Laureano. Vitimado pelo câncer, ao voltar dos Estados Unidos, em 1951, desenganado pela medicina, o médico expressou o desejo de construir um centro de referência no tratamento da doença, em João Pessoa, em reunião na sede do Jornal Diário Carioca, da qual participaram jornalistas e autoridades, a exemplo do então ministro da Saúde, Simões Filho.