Wilton Maia ressalta papel da Cagepa nas obras de saneamento do Governo da PB

cagepa2Na condição de presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas na Paraíba (Stiupb), Wilton Maia Velez, esteve participando da solenidade, na noite de quarta-feira, 10, em Picuí, onde o Governador Ricardo Coutinho assinou ordem de serviço para a obra do Sistema adutor que atravessará três regiões, ou seja, Cariri, Curimataú e Seridó paraibano. .
Funcionário da Cagepa, conhecedor da capacidade técnica da empresa, Wilton explicou que esse segmento apresenta uma extensão de mais de 350 km, com diâmetro variando entre 150 mm a 600 mm.
Explicou ainda que uma estação de tratamento irá levar água de qualidade à população, com capacidade de tratar mais de 544 l/s, e ainda, serão construídas 21 estações de bombeamento, beneficiando em final de plano 148.000 mil habitantes em 19 municípios.
“É, sem dúvida alguma, uma grande obra a feita pela Cagepa. Apesar de alguns poucos quererem desqualificar o trabalho dos nossos funcionários, não precisamos privatizar e nem municipalizar a empresa. Mesmo na crise, com os açude em baixa, mostramos nossa competência e soubemos gerenciar os mananciais, não deixando as cidades sem água”, destacou o presidente do Sindicato.

cagepa2Na condição de presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas na Paraíba (Stiupb), Wilton Maia Velez, esteve participando da solenidade, na noite de quarta-feira, 10, em Picuí, onde o Governador Ricardo Coutinho assinou ordem de serviço para a obra do Sistema adutor que atravessará três regiões, ou seja, Cariri, Curimataú e Seridó paraibano. .
Funcionário da Cagepa, conhecedor da capacidade técnica da empresa, Wilton explicou que esse segmento apresenta uma extensão de mais de 350 km, com diâmetro variando entre 150 mm a 600 mm.
Explicou ainda que uma estação de tratamento irá levar água de qualidade à população, com capacidade de tratar mais de 544 l/s, e ainda, serão construídas 21 estações de bombeamento, beneficiando em final de plano 148.000 mil habitantes em 19 municípios.
“É, sem dúvida alguma, uma grande obra a feita pela Cagepa. Apesar de alguns poucos quererem desqualificar o trabalho dos nossos funcionários, não precisamos privatizar e nem municipalizar a empresa. Mesmo na crise, com os açude em baixa, mostramos nossa competência e soubemos gerenciar os mananciais, não deixando as cidades sem água”, destacou o presidente do Sindicato.