Aos 62 anos, morre o músico Kid Vinil

vinilMorreu na tarde desta sexta-feira (19), Antônio Carlos Senefonte, o Kid Vinil. O músico de 62 anos estava internado há mais de um mês, após passar mal em um show. A causa da morte não foi divulgada.
A notícia foi confirmada pelo amigo de Kid, o músico Luiz Thunderbird, nas redes sociais:
— Amigos, acabei de receber a mais triste notícia de que meu amigo e professor Kid Vinil faleceu hoje a tarde. Muita tristeza! #RipKidVinil
Kid Vinil nasceu em Cedral, São Paulo, em 1955. Sempre atento às novas tendências, esteve no nascedouro do movimento punk em São Paulo, quando fundou a banda Verminose. No entanto, foi nos anos 1980 que teve seu nome reconhecido quando criou o grupo Magazine e emplacou sucessos como Tic Tic Nervoso, Eu Sou Boy e A Gata Comeu. Nos anos 2000 foi gerente artístico da gravadora Trama, quando lançou artistas independentes e desconhecidas do grande público como Belle & Sebastian, Meat Puppets e Galaxie 500.
Na rádio teve um programa semanal na 89 FM nos anos 2000. Na TV, Kid apresentou o semanal Boca Livre na TV Cultura, em 1987. Entre 1989 e 1993 foi o cabeça do programa musical Som Pop, também na Cultura. Kid escreveu o livro Almanaque 1980 pela Ediouro, em 2008. Atualmente rodava o Brasil discotecando em festas e convenções e continuava a ser uma referência no assunto música.
Famosos e amigos lamentaram a morte do músico. Ao R7, Edgard Piccoli e Branco Mello falaram:

— O brasileiro perde um conhecedor do gênero, sabia das histórias de todas as bandas, um grande jornalista, uma pessoa do rock que divertia os fãs. Kid era um cara que tinha essa veia do rock, do rock a billy. É uma perda de um emblema no rock nacional. Fico triste. Trabalhamos em várias mídias juntos. Na 89FM, na MTV. Ele era uma pessoa muito carinhosa, muito afetiva também. É uma pena, é uma pena. (Edgard Piccoli, apresentador)
— Tristeza total, muita tristeza. Começamos juntos, é uma pena. Estou muito triste. É uma perda irreparável. Kid era um ser humano sensacional. (Branco Mello, músico)
— Mais um amigo que se vai. Descanse em paz, Kid. (Roger Rocha Moreira‏, músico)
R7

vinilMorreu na tarde desta sexta-feira (19), Antônio Carlos Senefonte, o Kid Vinil. O músico de 62 anos estava internado há mais de um mês, após passar mal em um show. A causa da morte não foi divulgada.
A notícia foi confirmada pelo amigo de Kid, o músico Luiz Thunderbird, nas redes sociais:
— Amigos, acabei de receber a mais triste notícia de que meu amigo e professor Kid Vinil faleceu hoje a tarde. Muita tristeza! #RipKidVinil
Kid Vinil nasceu em Cedral, São Paulo, em 1955. Sempre atento às novas tendências, esteve no nascedouro do movimento punk em São Paulo, quando fundou a banda Verminose. No entanto, foi nos anos 1980 que teve seu nome reconhecido quando criou o grupo Magazine e emplacou sucessos como Tic Tic Nervoso, Eu Sou Boy e A Gata Comeu. Nos anos 2000 foi gerente artístico da gravadora Trama, quando lançou artistas independentes e desconhecidas do grande público como Belle & Sebastian, Meat Puppets e Galaxie 500.
Na rádio teve um programa semanal na 89 FM nos anos 2000. Na TV, Kid apresentou o semanal Boca Livre na TV Cultura, em 1987. Entre 1989 e 1993 foi o cabeça do programa musical Som Pop, também na Cultura. Kid escreveu o livro Almanaque 1980 pela Ediouro, em 2008. Atualmente rodava o Brasil discotecando em festas e convenções e continuava a ser uma referência no assunto música.
Famosos e amigos lamentaram a morte do músico. Ao R7, Edgard Piccoli e Branco Mello falaram:

— O brasileiro perde um conhecedor do gênero, sabia das histórias de todas as bandas, um grande jornalista, uma pessoa do rock que divertia os fãs. Kid era um cara que tinha essa veia do rock, do rock a billy. É uma perda de um emblema no rock nacional. Fico triste. Trabalhamos em várias mídias juntos. Na 89FM, na MTV. Ele era uma pessoa muito carinhosa, muito afetiva também. É uma pena, é uma pena. (Edgard Piccoli, apresentador)
— Tristeza total, muita tristeza. Começamos juntos, é uma pena. Estou muito triste. É uma perda irreparável. Kid era um ser humano sensacional. (Branco Mello, músico)
— Mais um amigo que se vai. Descanse em paz, Kid. (Roger Rocha Moreira‏, músico)
R7