Colunista social Graziela Emerenciano morre aos 92 anos, em Campina Grande

grazielaAos 92 anos, morreu neste sábado (20) a jornalista Graziela Emerenciano. Segundo a família, ela morreu em casa vítima de falência múltipla dos órgãos. Sendo uma das primeiras colunistas sociais, aos 92 anos. Ela estava com Alzheimer.
Graziela foi colunista de jornal impresso e apresentado de programa de televisão, em Campina Grande. O corpo da jornalista foi velado no Campo Santo Parque da Paz, na Avenida Assis Chateaubriand, no Velame, onde foi sepultado neste domingo, às 9h30. Ela deixou três filhos, quatro netos e sete bisnetos.
O presidente da Associação Campinense de Imprensa (ACI), Fernando Soares, disse que o falecimento de Graziela Emerenciano representa uma grande perda para o jornalismo paraibano. Ele destacou que a jornalista deixou um grande legado e foi exemplo para muitas colunistas. “Em nome dos que fazem a Imprensa Campinense, prestamos toda a solidariedade aos seus familiares”, disse o presidente.
G1 PB

grazielaAos 92 anos, morreu neste sábado (20) a jornalista Graziela Emerenciano. Segundo a família, ela morreu em casa vítima de falência múltipla dos órgãos. Sendo uma das primeiras colunistas sociais, aos 92 anos. Ela estava com Alzheimer.
Graziela foi colunista de jornal impresso e apresentado de programa de televisão, em Campina Grande. O corpo da jornalista foi velado no Campo Santo Parque da Paz, na Avenida Assis Chateaubriand, no Velame, onde foi sepultado neste domingo, às 9h30. Ela deixou três filhos, quatro netos e sete bisnetos.
O presidente da Associação Campinense de Imprensa (ACI), Fernando Soares, disse que o falecimento de Graziela Emerenciano representa uma grande perda para o jornalismo paraibano. Ele destacou que a jornalista deixou um grande legado e foi exemplo para muitas colunistas. “Em nome dos que fazem a Imprensa Campinense, prestamos toda a solidariedade aos seus familiares”, disse o presidente.
G1 PB