Tiroteio deixa quatro PMs baleados no conjunto de favelas do Alemão, no Rio

Um tiroteio deixou quatro PMs baleados e assustou moradores do Complexo do Alemão na manhã desta terça-feira (30). De acordo com o comando da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Nova Brasília, policiais da unidade foram recebidos a tiros por criminosos armados, por volta das 9h desta manhã, durante um patrulhamento na localidade conhecida como Capão.
Até a atualização desta reportagem, não havia maiores informações sobre o estado de saúde ou a identificação dos agentes.
Os moradores do Complexo do Alemão vêm vivendo um clima de guerra cotidiana. Na última segunda-feira (29), a auxiliar de serviços gerais Marinete Berto morreu, vítima de bala perdida, quando estava chegando em casa por volta das 17h, depois de mais um dia de trabalho.
A PM disse que o tiroteio começou depois de um ataque de suspeitos à base da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Fazendinha em um local conhecido como Zona do Medo. Marinete chegou a ser levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Alemão e depois para o Hospital Salgado Filho, no Méier, na Zona Norte, onde passou por cirurgia.
No início do mês, o Alemão viveu dias de intenso tiroteio. No quinta-feira (4), cinco pessoas foram mortas durante os confrontos no Complexo do Alemão.
G1

Um tiroteio deixou quatro PMs baleados e assustou moradores do Complexo do Alemão na manhã desta terça-feira (30). De acordo com o comando da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Nova Brasília, policiais da unidade foram recebidos a tiros por criminosos armados, por volta das 9h desta manhã, durante um patrulhamento na localidade conhecida como Capão.
Até a atualização desta reportagem, não havia maiores informações sobre o estado de saúde ou a identificação dos agentes.
Os moradores do Complexo do Alemão vêm vivendo um clima de guerra cotidiana. Na última segunda-feira (29), a auxiliar de serviços gerais Marinete Berto morreu, vítima de bala perdida, quando estava chegando em casa por volta das 17h, depois de mais um dia de trabalho.
A PM disse que o tiroteio começou depois de um ataque de suspeitos à base da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Fazendinha em um local conhecido como Zona do Medo. Marinete chegou a ser levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Alemão e depois para o Hospital Salgado Filho, no Méier, na Zona Norte, onde passou por cirurgia.
No início do mês, o Alemão viveu dias de intenso tiroteio. No quinta-feira (4), cinco pessoas foram mortas durante os confrontos no Complexo do Alemão.
G1