Visitas no Lar do Garoto são canceladas após rebelião com sete mortes na Paraíba

As visitas que estavam marcadas para acontecer na manhã deste domingo (4) no centro educacional Lar do Garoto, em Lagoa Seca, no Agreste paraibano, foram canceladas após a rebelião que deixou sete pessoas mortas e duas feridas, na madrugada do último sábado (3). Pelo menos 17 internos fugiram do local, na rebelião, mas, um deles já foi recapturado.
A informação do cancelamento das visitas foi confirmada pela direção da unidade. Ainda com poucas notícias sobre os internos, aguardavam informações na frente do portão principal do centro pela manhã. As visitas aconteceriam entre 8h e 12h.
Em um levantamento feito nas primeiras 24 horas após a rebelião ser controlada, a direção do Lar da Garoto informou que, dos 25 quartos que existem no centro, 7 foram parcialmente destruídos. Os danos foram provocados na rede elétrica, grades e telhados.
Ainda durante o procedimento de revista, limpeza e recontagem de internos, os agentes socioeducativos e policiais militares encontraram facas e espetos dentro do Lar do Garoto. Na manhã deste domingo, alguns serviços de reformas já haviam sido iniciados no local.
Os internos estão sendo remanejados entre os quartos que ainda estão em condições de abrigá-los. Três dos quatro suspeiros de coordenarem e executarem a rebelião e mortes foram prsos em flagrante, mas um fugiu. O Lar do Garoto tem capacidade para abrigar 40 internos, mas estava abrigando 218, segundo a direção.

As visitas que estavam marcadas para acontecer na manhã deste domingo (4) no centro educacional Lar do Garoto, em Lagoa Seca, no Agreste paraibano, foram canceladas após a rebelião que deixou sete pessoas mortas e duas feridas, na madrugada do último sábado (3). Pelo menos 17 internos fugiram do local, na rebelião, mas, um deles já foi recapturado.
A informação do cancelamento das visitas foi confirmada pela direção da unidade. Ainda com poucas notícias sobre os internos, aguardavam informações na frente do portão principal do centro pela manhã. As visitas aconteceriam entre 8h e 12h.
Em um levantamento feito nas primeiras 24 horas após a rebelião ser controlada, a direção do Lar da Garoto informou que, dos 25 quartos que existem no centro, 7 foram parcialmente destruídos. Os danos foram provocados na rede elétrica, grades e telhados.
Ainda durante o procedimento de revista, limpeza e recontagem de internos, os agentes socioeducativos e policiais militares encontraram facas e espetos dentro do Lar do Garoto. Na manhã deste domingo, alguns serviços de reformas já haviam sido iniciados no local.
Os internos estão sendo remanejados entre os quartos que ainda estão em condições de abrigá-los. Três dos quatro suspeiros de coordenarem e executarem a rebelião e mortes foram prsos em flagrante, mas um fugiu. O Lar do Garoto tem capacidade para abrigar 40 internos, mas estava abrigando 218, segundo a direção.