‘Foi amigo fiel até o fim’, diz dona de cachorro que morreu ao salvar pai de ataque de pit bull

fielA filha do idoso que foi salvo pelo cachorro da família de um ataque de pit bull em Jaú (SP), na quarta-feira (14), conta que Snoopy era a principal companhia do pai, o aposentado Firmino Augusto. O cão da raça dachshund foi morto pelo outro cachorro ao tentar defender o aposentado, que não se feriu, mas está bastante abalado com a perda.
O ataque aconteceu em frente a um posto de saúde que estava bastante cheio, segundo testemunhas, e os pacientes chegaram até a fechar o portão para evitar que o pit bull entrasse e pudesse ferir mais pessoas. Firmino e o Snoopy sempre passavam pelo local após deixar a Regina na escola onde trabalha. “A gente sente muito porque eles não saíram da rotina e isso aconteceu. Eles todos os dias iam juntos me levar na escola e voltavam para casa.”
Um vizinho tentou ajudar o aposentado e chegou a usar um pedaço de madeira para afugentar o pit bull, mas não conseguiu evitar o ataque. “No momento que eu vi aquele ato de dor, não tive outra iniciativa senão socorrer o senhor e o cachorro, que estava sendo engolido pelo pit bull, mas não foi possível. É tão verdade que até quebrou o pedaço de madeira”, afirma técnico de futebol José Antônio Domingos.
Depois do ataque, o pit bull fugiu e machucou outros dois animais na rua. Regina afirma que não conhece o dono do pit bull, mas registrou um boletim de ocorrência. O caso agora será investigado pela polícia.
G1

fielA filha do idoso que foi salvo pelo cachorro da família de um ataque de pit bull em Jaú (SP), na quarta-feira (14), conta que Snoopy era a principal companhia do pai, o aposentado Firmino Augusto. O cão da raça dachshund foi morto pelo outro cachorro ao tentar defender o aposentado, que não se feriu, mas está bastante abalado com a perda.
O ataque aconteceu em frente a um posto de saúde que estava bastante cheio, segundo testemunhas, e os pacientes chegaram até a fechar o portão para evitar que o pit bull entrasse e pudesse ferir mais pessoas. Firmino e o Snoopy sempre passavam pelo local após deixar a Regina na escola onde trabalha. “A gente sente muito porque eles não saíram da rotina e isso aconteceu. Eles todos os dias iam juntos me levar na escola e voltavam para casa.”
Um vizinho tentou ajudar o aposentado e chegou a usar um pedaço de madeira para afugentar o pit bull, mas não conseguiu evitar o ataque. “No momento que eu vi aquele ato de dor, não tive outra iniciativa senão socorrer o senhor e o cachorro, que estava sendo engolido pelo pit bull, mas não foi possível. É tão verdade que até quebrou o pedaço de madeira”, afirma técnico de futebol José Antônio Domingos.
Depois do ataque, o pit bull fugiu e machucou outros dois animais na rua. Regina afirma que não conhece o dono do pit bull, mas registrou um boletim de ocorrência. O caso agora será investigado pela polícia.
G1