PAPO VAI, PAPO VEM

Você vai bater um papo com o capeta……..espera ai padre, não é nada disso que o senhor está pensando, não.
FIM
Alguns meses antes.
Diomedes ficou orfão de pai e mãe e foi morar com os tios, na casa tinha três primas, Marieta, Julieta e Violeta, a tia Henriqueta e o tio, um chupeta.
No começo o mancebo ficava quietinho no seu canto, todo arredio, parece até que tinha medo de gente, aos poucos foi colocando as manguinhas de fora.
Uma tarde, o gurizão foi na igreja do bairro e procurou o padre, queria se confessar., padre João então disse ……..confessa meu filho.
Ele começou…..sabe o que é, seu padre? eu sou orfão, moro com meu tio, minha tia e três primas, um dia, todo mundo saiu, só ficou eu e a Marieta e papo vai, papo vem, conversa daqui, conversa dali, eu tracei a minha prima.
O padre recriminou, disse que só Deus é quem perdoa, deu um monte de penitência e pediu pra que ele não fizesse mais aquilo.
Alguns dias depois, está lá o taradinho de novo no confessionário……então, seu padre, eu já contei né? eu moro com meus tios e primas, uma noite, eu fui com a Julieta na lanchonete, na volta começou a chover, a gente se abrigou numa casa em construção e papo vai, papo vem, crau! comi a Julieta.
Padre João chacoalhou a cabeça e disse….você vai queimar no fogo do inferno, some daqui, moleque sem noção e vê se reza umas quinhentas Ave Maria.
O carinha foi embora, não sabia rezar a Ave Maria, rezou um Pai Nosso meia boca e ficou por isso mesmo.
Mas não parou por ai, logo, logo, o comedorzinho estava de novo se confessando na maior cara de pau…..então, seu vigário, o senhor está sabendo que eu sou orfão, moro com meus tios e primas, o senhor também sabe que eu fiz mal pras duas mais velhas, mas não foi por mal não, é que a carne é fraca e o bicho homem não vale nada.
Desembucha logo, seu Don Juan de meia tigela, o padre já estava ficando nervoso.
….Ta bom, ontem a noite, a Violeta bateu na porta do meu quarto, ela queria um livro que tinha me emprestado, eu pedi pra ela entrar e pegar, ela entrou, mas antes de pegar o livro, a gente ficou ali conversando e papo vai,papo vem, eu peguei ela.
O padre fulo da vida…….não vou falar nada, te entrego nas mãos de Deus, você vai prestar contas pra Ele, não sou Pilatos, mas lavo as minhas mãos.
O padre achou que daqui pra frente, o que viesse seria lucro, foi quase isso.
Semana seguinte, quem chegou pra se confessar? Diomedes, o padre pergunta…. você fez mal pra quem agora? pra vizinha?
……Não, pra tia, ela me chamou la porão, pra que eu a ajudasse a fazer uma limpeza e aproveitar pra me dar uma carcada , uma lição de moral e papo vai, papo vem, percebi que a tia ainda dava um caldo e ……..
……. Some da minha frente, filho do demônio
Dias depois, a padre ainda estava se refazendo da raiva que ele passou com o desnaturado, eis que chega o próprio.
……..Juro, que não queria ouvir sua voz nunca mais, fala o religioso……mas infelizmente, sou obrigado, então não me poupe, o que você fez agora?
……Sou orfão, o senhor já sabe, moro com o tio, a tia e as primas, eu já passei o rodo nas quatro mulheres da casa, hoje elas saíram pra trabalhar, mas o tio não foi, ele estava com dor de cabeça, eu levei um comprimido pra ele, logo a dor passou e a gente ficou ali conversando e papo vai, papo vem, o padre interrompe…….o tio não……Diomedes ….o tio sim.
Uma bela tarde quando o sol já estava quase se escondendo no horizonte, os pássaros já procuravam seus ninhos, os trabalhadores já iam pro buteco, tomar a última pinguinha antes da janta, o padre estava sentado na escadaria da igreja, apreciando o vai e vem das pessoas, quando Diomedes chega e se senta ao seu lado.
O padre pergunta….. o que você aprontou agora?
Ele responde……nada não seu padre, só sentei aqui com o senhor pra bater um papo.

Valdir Fachini
valdirfachini53@gmail.com

Você vai bater um papo com o capeta……..espera ai padre, não é nada disso que o senhor está pensando, não.
FIM
Alguns meses antes.
Diomedes ficou orfão de pai e mãe e foi morar com os tios, na casa tinha três primas, Marieta, Julieta e Violeta, a tia Henriqueta e o tio, um chupeta.
No começo o mancebo ficava quietinho no seu canto, todo arredio, parece até que tinha medo de gente, aos poucos foi colocando as manguinhas de fora.
Uma tarde, o gurizão foi na igreja do bairro e procurou o padre, queria se confessar., padre João então disse ……..confessa meu filho.
Ele começou…..sabe o que é, seu padre? eu sou orfão, moro com meu tio, minha tia e três primas, um dia, todo mundo saiu, só ficou eu e a Marieta e papo vai, papo vem, conversa daqui, conversa dali, eu tracei a minha prima.
O padre recriminou, disse que só Deus é quem perdoa, deu um monte de penitência e pediu pra que ele não fizesse mais aquilo.
Alguns dias depois, está lá o taradinho de novo no confessionário……então, seu padre, eu já contei né? eu moro com meus tios e primas, uma noite, eu fui com a Julieta na lanchonete, na volta começou a chover, a gente se abrigou numa casa em construção e papo vai, papo vem, crau! comi a Julieta.
Padre João chacoalhou a cabeça e disse….você vai queimar no fogo do inferno, some daqui, moleque sem noção e vê se reza umas quinhentas Ave Maria.
O carinha foi embora, não sabia rezar a Ave Maria, rezou um Pai Nosso meia boca e ficou por isso mesmo.
Mas não parou por ai, logo, logo, o comedorzinho estava de novo se confessando na maior cara de pau…..então, seu vigário, o senhor está sabendo que eu sou orfão, moro com meus tios e primas, o senhor também sabe que eu fiz mal pras duas mais velhas, mas não foi por mal não, é que a carne é fraca e o bicho homem não vale nada.
Desembucha logo, seu Don Juan de meia tigela, o padre já estava ficando nervoso.
….Ta bom, ontem a noite, a Violeta bateu na porta do meu quarto, ela queria um livro que tinha me emprestado, eu pedi pra ela entrar e pegar, ela entrou, mas antes de pegar o livro, a gente ficou ali conversando e papo vai,papo vem, eu peguei ela.
O padre fulo da vida…….não vou falar nada, te entrego nas mãos de Deus, você vai prestar contas pra Ele, não sou Pilatos, mas lavo as minhas mãos.
O padre achou que daqui pra frente, o que viesse seria lucro, foi quase isso.
Semana seguinte, quem chegou pra se confessar? Diomedes, o padre pergunta…. você fez mal pra quem agora? pra vizinha?
……Não, pra tia, ela me chamou la porão, pra que eu a ajudasse a fazer uma limpeza e aproveitar pra me dar uma carcada , uma lição de moral e papo vai, papo vem, percebi que a tia ainda dava um caldo e ……..
……. Some da minha frente, filho do demônio
Dias depois, a padre ainda estava se refazendo da raiva que ele passou com o desnaturado, eis que chega o próprio.
……..Juro, que não queria ouvir sua voz nunca mais, fala o religioso……mas infelizmente, sou obrigado, então não me poupe, o que você fez agora?
……Sou orfão, o senhor já sabe, moro com o tio, a tia e as primas, eu já passei o rodo nas quatro mulheres da casa, hoje elas saíram pra trabalhar, mas o tio não foi, ele estava com dor de cabeça, eu levei um comprimido pra ele, logo a dor passou e a gente ficou ali conversando e papo vai, papo vem, o padre interrompe…….o tio não……Diomedes ….o tio sim.
Uma bela tarde quando o sol já estava quase se escondendo no horizonte, os pássaros já procuravam seus ninhos, os trabalhadores já iam pro buteco, tomar a última pinguinha antes da janta, o padre estava sentado na escadaria da igreja, apreciando o vai e vem das pessoas, quando Diomedes chega e se senta ao seu lado.
O padre pergunta….. o que você aprontou agora?
Ele responde……nada não seu padre, só sentei aqui com o senhor pra bater um papo.

Valdir Fachini
valdirfachini53@gmail.com