Ônibus escolar de prefeitura do Cariri é apreendido e motorista é preso por conduzir sob suspeita de CNH falsa

Um ônibus escolar pertencente à Prefeitura de São Domingos do Cariri, foi apreendido quando transportava estudantes e o seu condutor Leonildo Pereira Guimarães foi preso por uma guarnição da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e posteriormente encaminhado a Polícia Federal, no último sábado, 01, na BR 104, no trecho entre Campina Grande e queimadas, por estar conduzindo sob suspeita de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) com categoria e validade falsas.

O motorista da prefeitura caririzeira vai responder na justiça por crime de uso de documento público falso, tipificado nos artigos 297 e 304 do Código Penal Brasileiro. A pena para este crime varia de dois a seis anos de reclusão e multa.

Populares de São Domingos que não quiseram ter seus nomes revelados, por temerem perseguição e represálias, práticas comuns na gestão sãodominguense, disseram que o ex-vereador Leonildo Pereira, que atualmente é aproveitado na prefeitura como motorista, estava também embriagado, fato não relatado no boletim da PRF.

De acordo com relatos de uma fonte da PRF, o motivo da prisão de Leonildo Pereira foi por suspeita de inautenticidade de documentos, uso de documento público falso. A fonte informou ainda que, por instabilidade do sistema, o boletim ainda não havia tido o registro finalizado.

Um ônibus escolar pertencente à Prefeitura de São Domingos do Cariri, foi apreendido quando transportava estudantes e o seu condutor Leonildo Pereira Guimarães foi preso por uma guarnição da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e posteriormente encaminhado a Polícia Federal, no último sábado, 01, na BR 104, no trecho entre Campina Grande e queimadas, por estar conduzindo sob suspeita de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) com categoria e validade falsas.

O motorista da prefeitura caririzeira vai responder na justiça por crime de uso de documento público falso, tipificado nos artigos 297 e 304 do Código Penal Brasileiro. A pena para este crime varia de dois a seis anos de reclusão e multa.

Populares de São Domingos que não quiseram ter seus nomes revelados, por temerem perseguição e represálias, práticas comuns na gestão sãodominguense, disseram que o ex-vereador Leonildo Pereira, que atualmente é aproveitado na prefeitura como motorista, estava também embriagado, fato não relatado no boletim da PRF.

De acordo com relatos de uma fonte da PRF, o motivo da prisão de Leonildo Pereira foi por suspeita de inautenticidade de documentos, uso de documento público falso. A fonte informou ainda que, por instabilidade do sistema, o boletim ainda não havia tido o registro finalizado.