Secretário da Juventude CTB/PB participa de sessão especial na Câmara de Vereadores  

O secretário da Juventude da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB/PB), Pedro Medeiros, durante Sessão Especial na Câmara de Vereadores de Campina Grande, ocorrida na manhã do último dia 10, ao falar sobre as políticas de governo destinadas aos jovens brasileiros, mostrou grande preocupação, pois segundo ele, na conjuntura atual não existe investimento na educação pública no Brasil.
A Sessão especial foi alusiva ao Dia Internacional da Juventude. Na oportunidade Pedro Medeiros falou dos cortes de verbas para a educação, principalmente das universidades, que devem perder somente este ano, mais de R$ 4 bilhões. “Esta situação, de fato, traz preocupação à juventude da CTB. Entendemos que, com os cortes das verbas, as universidades federais não terão como se manter, o que resultará indiscutivelmente, no fechamento de muitas instituições de ensino superior”, afirma o líder estudantil da CTB.
O Brasil, segundo Pedro Medeiros, vive uma crise na educação nunca vista antes, contribuindo para à falência de muitas universidades, algumas delas do estado da Paraíba, que não têm como concluir o segundo semestre deste ano.
“O presidente Michel Temer, além de ter feito corte nos recursos do Ministério da Educação, também subtraiu as verbas dos programas de Ciência e Tecnologia”, critica Pedro.
No discurso alfinetado contra as reformas do governo federal, o representante da Juventude na CTB/PB, foi além. Lembrou que no arquivamento das denúncias contra o presidente Michel Temer, na Câmara dos Deputados, entre  junho/julho foram liberados 4,1 bilhões de emendas. “Enquanto os deputados fazem balcão de negócios, milhares de brasileiros passam horas nas filas de hospitais a espera de atendimento, mães com seus filhos passam fome e centenas de trabalhadores perdem seus empregos”.
As críticas feitas ao contexto atual da política no Brasil, pelo secretário da Juventude da CTB/PB, não foram bem aceitas por alguns integrantes da extrema direita conservadora, que tentaram retirar do Plenário, a bandeira da central. “O posicionamento contrário ao meu pensamento, não me intimidou, pois não podemos nos calar diante de tantas incertezas para a juventude brasileira, para nossos aposentados, para nossos trabalhadores”, finalizou Pedro.

Texto: Ascom – Sindicomerciários

O secretário da Juventude da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB/PB), Pedro Medeiros, durante Sessão Especial na Câmara de Vereadores de Campina Grande, ocorrida na manhã do último dia 10, ao falar sobre as políticas de governo destinadas aos jovens brasileiros, mostrou grande preocupação, pois segundo ele, na conjuntura atual não existe investimento na educação pública no Brasil.
A Sessão especial foi alusiva ao Dia Internacional da Juventude. Na oportunidade Pedro Medeiros falou dos cortes de verbas para a educação, principalmente das universidades, que devem perder somente este ano, mais de R$ 4 bilhões. “Esta situação, de fato, traz preocupação à juventude da CTB. Entendemos que, com os cortes das verbas, as universidades federais não terão como se manter, o que resultará indiscutivelmente, no fechamento de muitas instituições de ensino superior”, afirma o líder estudantil da CTB.
O Brasil, segundo Pedro Medeiros, vive uma crise na educação nunca vista antes, contribuindo para à falência de muitas universidades, algumas delas do estado da Paraíba, que não têm como concluir o segundo semestre deste ano.
“O presidente Michel Temer, além de ter feito corte nos recursos do Ministério da Educação, também subtraiu as verbas dos programas de Ciência e Tecnologia”, critica Pedro.
No discurso alfinetado contra as reformas do governo federal, o representante da Juventude na CTB/PB, foi além. Lembrou que no arquivamento das denúncias contra o presidente Michel Temer, na Câmara dos Deputados, entre  junho/julho foram liberados 4,1 bilhões de emendas. “Enquanto os deputados fazem balcão de negócios, milhares de brasileiros passam horas nas filas de hospitais a espera de atendimento, mães com seus filhos passam fome e centenas de trabalhadores perdem seus empregos”.
As críticas feitas ao contexto atual da política no Brasil, pelo secretário da Juventude da CTB/PB, não foram bem aceitas por alguns integrantes da extrema direita conservadora, que tentaram retirar do Plenário, a bandeira da central. “O posicionamento contrário ao meu pensamento, não me intimidou, pois não podemos nos calar diante de tantas incertezas para a juventude brasileira, para nossos aposentados, para nossos trabalhadores”, finalizou Pedro.

Texto: Ascom – Sindicomerciários