Ministério amplia vacinação contra HPV para homens e mulheres entre 15 e 26 anos

A partir desta sexta-feira (18), homens e mulheres, entre 15 e 26 anos, também poderão receber a vacina de HPV pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A iniciativa será válida para os municípios que possuam vacinas em estoque, com prazo de validade até setembro de 2017. O Ministério da Saúde repassa mensalmente as vacinas aos estados, conforme solicitação local. Os estados, por sua vez, são responsáveis por distribuir as doses aos municípios para garantir a vacinação da população. Essa medida tem caráter temporário e foi aprovada durante a reunião com representantes do governo federal, estados e municípios. De acordo com João Paulo Toledo, diretor de Vigilância das Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, a iniciativa tem como objetivo evitar um possível desperdício de doses.
“É importante colocar que essa medida, essa ampliação da faixa etária, ela é uma ampliação temporária. E ela vai acontecer naqueles municípios que têm estoque de vacina com prazo de validade até setembro deste ano. Com o fim desses estoques, nossa orientação, do Ministério da Saúde, é de que a vacina continue sendo administrada apenas no público-alvo, e aí, ressaltando que o público-alvo são os meninos de 11 a 13 anos e as meninas de 9 a 14 anos”, disse João Paulo.
Para a faixa etária de 15 a 26 anos, o esquema vacinal conta com três doses, com intervalo de zero, dois e seis meses. As pessoas que tomarem a primeira dose neste período, excepcionalmente, terão as duas doses subsequentes garantidas no SUS.
Segundo o Ministério da Saúde, a vacina contra HPV é segura, eficaz e é a principal forma de prevenção contra o aparecimento do câncer do colo de útero. Nos homens protege contra os cânceres de pênis, orofaringe e ânus. Além disso, previne mais de 98% das verrugas genitais e doenças de difícil tratamento.
Agência do Rádio
A partir desta sexta-feira (18), homens e mulheres, entre 15 e 26 anos, também poderão receber a vacina de HPV pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A iniciativa será válida para os municípios que possuam vacinas em estoque, com prazo de validade até setembro de 2017. O Ministério da Saúde repassa mensalmente as vacinas aos estados, conforme solicitação local. Os estados, por sua vez, são responsáveis por distribuir as doses aos municípios para garantir a vacinação da população. Essa medida tem caráter temporário e foi aprovada durante a reunião com representantes do governo federal, estados e municípios. De acordo com João Paulo Toledo, diretor de Vigilância das Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, a iniciativa tem como objetivo evitar um possível desperdício de doses.
“É importante colocar que essa medida, essa ampliação da faixa etária, ela é uma ampliação temporária. E ela vai acontecer naqueles municípios que têm estoque de vacina com prazo de validade até setembro deste ano. Com o fim desses estoques, nossa orientação, do Ministério da Saúde, é de que a vacina continue sendo administrada apenas no público-alvo, e aí, ressaltando que o público-alvo são os meninos de 11 a 13 anos e as meninas de 9 a 14 anos”, disse João Paulo.
Para a faixa etária de 15 a 26 anos, o esquema vacinal conta com três doses, com intervalo de zero, dois e seis meses. As pessoas que tomarem a primeira dose neste período, excepcionalmente, terão as duas doses subsequentes garantidas no SUS.
Segundo o Ministério da Saúde, a vacina contra HPV é segura, eficaz e é a principal forma de prevenção contra o aparecimento do câncer do colo de útero. Nos homens protege contra os cânceres de pênis, orofaringe e ânus. Além disso, previne mais de 98% das verrugas genitais e doenças de difícil tratamento.
Agência do Rádio