Advogado constata nova forma de tratamento implantada no Lar do Garoto

O advogado campinense Jairo Tadeu esteve nesta quarta-feira (23) fazendo uma visita a instituição Lar do Garoto, na vizinha cidade de Lagoa Seca, onde ficam abrigados menores infratores para receberem medidas sócio educativas.
Jairo foi recebido pelos novos diretores do local, Luiz Antonio e Lúcio Ávila e após conhecer as instalações constatou a nova forma de tratamento e de respeito entre os monitores, direção e internos. Ele fez questão de divulgar uma nota pública onde relata a visita e dá detalhes do trabalho da nova diretoria do Lar do Garoto.

Confira a nota:

VISITA AO LAR DO GAROTO
“Ontem pela manhã (23.08) estive pessoalmente na Unidade Sócio Educativa Lar do Garoto situado na cidade de Lagoa Seca – PB para avaliar como advogado atuante, mesmo não sendo da Comissão da Criança e Adolescente da OAB/CG, as instalações e situação dos menores que ali cumprem medidas sócio educativas por terem cometidos atos infracionais e a minha constatação foi a seguinte.

DIRETORIA
Fui prontamente atendido e bem tratado pela nova Diretoria aos quais me deram totais informações sobre a situação da unidade pós-rebelião que comprometeu cerca 50% da unidade e que, diga-se de passagem, já está em fase de recuperação e ampliação, sendo convidado pelos mesmos para conhecer a unidade por um todo, inclusive a área onde encontravam-se os internos, pois após assumirem a função, criou-se um vínculo de confiança e proximidade entre internos e a direção.

MONITROES
A unidade está composta por monitores bem treinados e educados, não demonstrando haver conflitos internos entre os reeducando e os monitores, sem aspectos de agressões contra aqueles que ali se encontram internos. Pude presenciar uma nova forma de tratamento e de respeito entre os monitores, direção e internos, onde passamos quase toda a manhã circulando em meio aos internos sem nenhum tipo de problema ou cobranças.

OCIOSIDADE
A ociosidade da unidade é bem reduzida comparada a outras unidades prisionais quem mantem maiores de idade encarcerados, pois existe uma grande procura entre os internos para as aulas do ensino básico que são ministradas em diversas salas com professores capacitados e sob a vigilância de monitores além de cursos preparatórios para o mercado de trabalho ministrados pelo SENAI dentro da própria Unidade.

Ademais a Unidade encontra-se sempre limpa, os internos com sua higiene pessoal também preservada, recebendo acompanhamento de Assistentes Sociais e de defensores públicos para a terem consultas diretas e avaliação dos casos daquele que ali se encontram.”

O advogado campinense Jairo Tadeu esteve nesta quarta-feira (23) fazendo uma visita a instituição Lar do Garoto, na vizinha cidade de Lagoa Seca, onde ficam abrigados menores infratores para receberem medidas sócio educativas.
Jairo foi recebido pelos novos diretores do local, Luiz Antonio e Lúcio Ávila e após conhecer as instalações constatou a nova forma de tratamento e de respeito entre os monitores, direção e internos. Ele fez questão de divulgar uma nota pública onde relata a visita e dá detalhes do trabalho da nova diretoria do Lar do Garoto.

Confira a nota:

VISITA AO LAR DO GAROTO
“Ontem pela manhã (23.08) estive pessoalmente na Unidade Sócio Educativa Lar do Garoto situado na cidade de Lagoa Seca – PB para avaliar como advogado atuante, mesmo não sendo da Comissão da Criança e Adolescente da OAB/CG, as instalações e situação dos menores que ali cumprem medidas sócio educativas por terem cometidos atos infracionais e a minha constatação foi a seguinte.

DIRETORIA
Fui prontamente atendido e bem tratado pela nova Diretoria aos quais me deram totais informações sobre a situação da unidade pós-rebelião que comprometeu cerca 50% da unidade e que, diga-se de passagem, já está em fase de recuperação e ampliação, sendo convidado pelos mesmos para conhecer a unidade por um todo, inclusive a área onde encontravam-se os internos, pois após assumirem a função, criou-se um vínculo de confiança e proximidade entre internos e a direção.

MONITROES
A unidade está composta por monitores bem treinados e educados, não demonstrando haver conflitos internos entre os reeducando e os monitores, sem aspectos de agressões contra aqueles que ali se encontram internos. Pude presenciar uma nova forma de tratamento e de respeito entre os monitores, direção e internos, onde passamos quase toda a manhã circulando em meio aos internos sem nenhum tipo de problema ou cobranças.

OCIOSIDADE
A ociosidade da unidade é bem reduzida comparada a outras unidades prisionais quem mantem maiores de idade encarcerados, pois existe uma grande procura entre os internos para as aulas do ensino básico que são ministradas em diversas salas com professores capacitados e sob a vigilância de monitores além de cursos preparatórios para o mercado de trabalho ministrados pelo SENAI dentro da própria Unidade.

Ademais a Unidade encontra-se sempre limpa, os internos com sua higiene pessoal também preservada, recebendo acompanhamento de Assistentes Sociais e de defensores públicos para a terem consultas diretas e avaliação dos casos daquele que ali se encontram.”