Reforma Política: Lira anuncia posição contrária ao fundo público para financiamento de campanhas, o chamado “Fundão”

O Senador Raimundo Lira (PMDB-PB) declarou que é contra a proposta de criação de um fundo público para financiamento de campanhas eleitorais, o chamado “Fundão”, que no ano que vem seria de R$ 3,6 bilhões. Segundo ele, a crise por que passa o Brasil atualmente não justifica a concretização da proposta.

“Eu sou totalmente contra esse fundão, de R$ 3,6 bilhões, ou meio por cento da receita corrente líquida, num momento em que o Brasil está atravessando uma crise econômica e financeira tão grande. Está faltando dinheiro para a Segurança Pública, para a Saúde, para a Polícia Rodoviária Federal conter o tráfico nas estradas. Então, não justifica esse fundo”, declarou Raimundo Lira.

Segundo ele, o Brasil precisa baratear suas campanhas eleitorais, como acontece em outros países, sobretudo da Europa. “O Brasil precisa encontrar um patamar de eleições baratas, como acontece, principalmente, na Europa. O barateamento das campanhas eleitorais seria uma solução para o que vivemos hoje em nosso país”.

Lira citou um estudo que fez em 2014 sobre o custo das eleições no Brasil e em outros países e chegou à conclusão de que existe uma grande diferença, quando se trata do custo das campanhas. “O estudo mostrou que o Deputado Federal que gastou mais dinheiro na campanha de 2014 para se eleger, aqui no Brasil, com o valor gasto por ele daria para eleger 60 deputados federais na França”.

Assessoria de Imprensa
Gabinete do Senador Raimundo Lira – PMDB/PB

O Senador Raimundo Lira (PMDB-PB) declarou que é contra a proposta de criação de um fundo público para financiamento de campanhas eleitorais, o chamado “Fundão”, que no ano que vem seria de R$ 3,6 bilhões. Segundo ele, a crise por que passa o Brasil atualmente não justifica a concretização da proposta.

“Eu sou totalmente contra esse fundão, de R$ 3,6 bilhões, ou meio por cento da receita corrente líquida, num momento em que o Brasil está atravessando uma crise econômica e financeira tão grande. Está faltando dinheiro para a Segurança Pública, para a Saúde, para a Polícia Rodoviária Federal conter o tráfico nas estradas. Então, não justifica esse fundo”, declarou Raimundo Lira.

Segundo ele, o Brasil precisa baratear suas campanhas eleitorais, como acontece em outros países, sobretudo da Europa. “O Brasil precisa encontrar um patamar de eleições baratas, como acontece, principalmente, na Europa. O barateamento das campanhas eleitorais seria uma solução para o que vivemos hoje em nosso país”.

Lira citou um estudo que fez em 2014 sobre o custo das eleições no Brasil e em outros países e chegou à conclusão de que existe uma grande diferença, quando se trata do custo das campanhas. “O estudo mostrou que o Deputado Federal que gastou mais dinheiro na campanha de 2014 para se eleger, aqui no Brasil, com o valor gasto por ele daria para eleger 60 deputados federais na França”.

Assessoria de Imprensa
Gabinete do Senador Raimundo Lira – PMDB/PB