Putin: crise com Coreia do Norte pode levar a ‘catástrofe’ mundial

putinO presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta terça-feira (5) que se criou uma “histeria militar” em relação à Coreia do Norte que pode levar a uma “catástrofe planetária com um grande número de vítimas”.
No domingo (3), Pyongyang voltou a preocupar a comunidade internacional ao realizar o seu sexto teste nuclear, afirmando ter explodido com sucesso uma bomba de hidrogênio.
Putin, que participa na China da reunião da cúpula anual dos Brics -grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul- afirmou que o governo russo condena os exercícios norte-coreanos, mas que a aplicação de novas sanções a Pyongyang é “inútil e ineficaz”.
“Uma histeria militar não faz nenhum sentido. Tudo isso pode levar a uma catástrofe planetária e a um grande número de vítimas”, afirmou o presidente russo.
Após o sexto teste nuclear de Pyongyang, o governo dos Estados Unidos, seus aliados europeus e o Japão anunciaram na segunda (4) que negociam severas sanções da ONU contra a Coreia do Norte. Mas a posição da China e da Rússia -ambas com direito de veto no Conselho de Segurança da ONU- ainda é incerta.
A ameaça norte-coreana também pode levar Tóquio a fabricar uma bomba atômica. O país oficialmente rejeita ter capacidade nuclear mas, com os testes norte-coreanos, o assunto continua em pauta no país.
“Os norte-coreanos não vão renunciar do seu programa nuclear caso não sintam que estão em segurança. Portanto é necessário abrir um diálogo entre as partes interessadas”, disse Putin.
Trump, que prometeu no mês passado “fogo e fúria” caso Pyongyang continuasse ameaçando Washington, afirmou no domingo que, a partir de então, “qualquer discurso de apaziguamento” não funcionaria mais com a Coreia do Norte.
Como resposta ao teste nuclear de domingo, a Coreia do Sul iniciou na segunda novas manobras terrestres com munição real. A Marinha sul-coreana organizou exercícios também nesta terça-feira.
Segundo a embaixadora dos Estados Unidos nas Nações Unidas, Nikki Hakey, um novo pacote de sanções apresentado por Washington será negociado nos próximos dias, antes de ser votado no Conselho de Segurança em 11 de setembro. Ela afirmou também que a Coreia do Norte está “implorando por guerra”.
A Coreia do Norte, por sua vez, afirmou que os EUA vão receber mais “pacotes de presente” enquanto “provocações imprudentes e tentativas fúteis de colocar pressão” sobre Pyongyang continuarem. (Folhapress)
MSN

putinO presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta terça-feira (5) que se criou uma “histeria militar” em relação à Coreia do Norte que pode levar a uma “catástrofe planetária com um grande número de vítimas”.
No domingo (3), Pyongyang voltou a preocupar a comunidade internacional ao realizar o seu sexto teste nuclear, afirmando ter explodido com sucesso uma bomba de hidrogênio.
Putin, que participa na China da reunião da cúpula anual dos Brics -grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul- afirmou que o governo russo condena os exercícios norte-coreanos, mas que a aplicação de novas sanções a Pyongyang é “inútil e ineficaz”.
“Uma histeria militar não faz nenhum sentido. Tudo isso pode levar a uma catástrofe planetária e a um grande número de vítimas”, afirmou o presidente russo.
Após o sexto teste nuclear de Pyongyang, o governo dos Estados Unidos, seus aliados europeus e o Japão anunciaram na segunda (4) que negociam severas sanções da ONU contra a Coreia do Norte. Mas a posição da China e da Rússia -ambas com direito de veto no Conselho de Segurança da ONU- ainda é incerta.
A ameaça norte-coreana também pode levar Tóquio a fabricar uma bomba atômica. O país oficialmente rejeita ter capacidade nuclear mas, com os testes norte-coreanos, o assunto continua em pauta no país.
“Os norte-coreanos não vão renunciar do seu programa nuclear caso não sintam que estão em segurança. Portanto é necessário abrir um diálogo entre as partes interessadas”, disse Putin.
Trump, que prometeu no mês passado “fogo e fúria” caso Pyongyang continuasse ameaçando Washington, afirmou no domingo que, a partir de então, “qualquer discurso de apaziguamento” não funcionaria mais com a Coreia do Norte.
Como resposta ao teste nuclear de domingo, a Coreia do Sul iniciou na segunda novas manobras terrestres com munição real. A Marinha sul-coreana organizou exercícios também nesta terça-feira.
Segundo a embaixadora dos Estados Unidos nas Nações Unidas, Nikki Hakey, um novo pacote de sanções apresentado por Washington será negociado nos próximos dias, antes de ser votado no Conselho de Segurança em 11 de setembro. Ela afirmou também que a Coreia do Norte está “implorando por guerra”.
A Coreia do Norte, por sua vez, afirmou que os EUA vão receber mais “pacotes de presente” enquanto “provocações imprudentes e tentativas fúteis de colocar pressão” sobre Pyongyang continuarem. (Folhapress)
MSN