SENAI é destaque em matéria da revista britânica The Economist

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) foi destaque na edição mais recente da The Economist, a conceituada revista britânica sobre economia. Em matéria sobre os desafios da qualificação de mão obra na América Latina, a publicação falou do papel da instituição na formação de trabalhadores no processo de industrialização do país, nos últimos 50 anos.

Na reportagem, a The Economist analisa as deficiências da educação básica em países da América Latina e como uma instrução deficiente no início do processo de aprendizado afeta a empregabilidade e a produtividade de trabalhadores. A consequência deste problema, apontou a revista, é a perda de terreno em relação a países asiáticos, que registraram ganhos de competitividade a partir de políticas públicas voltadas à melhora da educação.

Um ponto positivo destacado pela publicação britânica é o caso da indústria brasileira WEG, uma das maiores fabricantes de motores elétricos do mundo. Com sede em Santa Catarina, a empresa é uma das principais parceiras do SENAI, contando até com uma escola em suas instituições.
CLIC AQUI e leia a reportagem na íntegra no site da The Economist (em inglês)
O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) foi destaque na edição mais recente da The Economist, a conceituada revista britânica sobre economia. Em matéria sobre os desafios da qualificação de mão obra na América Latina, a publicação falou do papel da instituição na formação de trabalhadores no processo de industrialização do país, nos últimos 50 anos.

Na reportagem, a The Economist analisa as deficiências da educação básica em países da América Latina e como uma instrução deficiente no início do processo de aprendizado afeta a empregabilidade e a produtividade de trabalhadores. A consequência deste problema, apontou a revista, é a perda de terreno em relação a países asiáticos, que registraram ganhos de competitividade a partir de políticas públicas voltadas à melhora da educação.

Um ponto positivo destacado pela publicação britânica é o caso da indústria brasileira WEG, uma das maiores fabricantes de motores elétricos do mundo. Com sede em Santa Catarina, a empresa é uma das principais parceiras do SENAI, contando até com uma escola em suas instituições.
CLIC AQUI e leia a reportagem na íntegra no site da The Economist (em inglês)