Explosivo pronto para uso é encontrado em laboratório perto de Paris

O explosivo artesanal TATP (triperóxido de triacetona) pronto para o uso foi encontrado em um laboratório clandestino, descoberto por acaso nesta quarta-feira (6) em Villejuif, perto de Paris, onde estavam armazenados produtos químicos e botijões de gás, informou uma fonte judicial.
A fonte não informou a quantidade de TATP encontrada no local. Os investigadores também encontraram produtos químicos que entram na composição deste explosivo artesanal instável, usado frequentemente pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI) para cometer atentados, indicou uma fonte próxima do caso. Foi aberta uma investigação antiterrorista e dois homens foram detidos.
A Polícia parisiense foi chamada na manhã desta quarta-feira por um artesão, que trabalhava em um imóvel em Villejuif (subúrbio ao sul de Paris) “para assinalar produtos suspeitos em um apartamento”.
No local, os policiais encontraram o TATP pronto para uso e ingredientes que entram em sua composição. Folhetos em árabe também foram achados no apartamento.
Dois homens, de 36 e 47 anos, desconhecidos da Polícia, foram detidos em Kremlin-Bicêtre, localidade vizinha a Villejuif, e mantidos sob custódia. Um deles é o proprietário do imóvel.
A seção antiterrorista do Ministério Público de Paris abriu uma investigação por associação para a prática de crimes terroristas.
A célula jihadista responsável pelos atentados de 17 e 18 de agosto na Catalunha, que deixaram 16 mortos e mais de 120 feridos, preparava TATP.
Nos escombros de uma casa que explodiu na madrugada de 16 a 17 de agosto em Alcanar, 200 km ao sul de Barcelona, os investigadores encontraram 120 botijões de butano, “500 litros de acetona, água oxigenada, bicarbonato, uma grande quantidade de pregos, que deveriam ser utilizados como metralha e detonadores para desencadear a explosão”.
Investigações ainda estão em curso para determinar porque o carro usado pelos autores do ataque em Cambrils estavam na região parisiense nos dias 11 e 12 de agosto, menos de uma semana antes dos atentados na Catalunha.
No entanto, “neste estágio, não há elemento vinculando a descoberta deste material com a célula catalã”, explicou uma fonte ligada às investigações em Paris.
O TATP, apelidado pelo EI de a “mãe de Satã”, é muito instável, mas possui um enorme poder detonador e pode ser preparado a partir de ingredientes disponíveis no comércio.
Na França, no entanto, após um decreto oficial aprovado em 31 de agosto, qualquer pessoa que queira comprar produtos que possam entrar na composição de explosivos deve dar sua identidade e informar qual uso pretende fazer deste material.
A descoberta ocorre em um momento em que o governo francês renovou até 1º de novembro o estado de urgência no país, com base na ameaça terrorista muito elevada na França, alvo desde 2015 de uma série de atentados que deixaram 239 mortos.
G1

O explosivo artesanal TATP (triperóxido de triacetona) pronto para o uso foi encontrado em um laboratório clandestino, descoberto por acaso nesta quarta-feira (6) em Villejuif, perto de Paris, onde estavam armazenados produtos químicos e botijões de gás, informou uma fonte judicial.
A fonte não informou a quantidade de TATP encontrada no local. Os investigadores também encontraram produtos químicos que entram na composição deste explosivo artesanal instável, usado frequentemente pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI) para cometer atentados, indicou uma fonte próxima do caso. Foi aberta uma investigação antiterrorista e dois homens foram detidos.
A Polícia parisiense foi chamada na manhã desta quarta-feira por um artesão, que trabalhava em um imóvel em Villejuif (subúrbio ao sul de Paris) “para assinalar produtos suspeitos em um apartamento”.
No local, os policiais encontraram o TATP pronto para uso e ingredientes que entram em sua composição. Folhetos em árabe também foram achados no apartamento.
Dois homens, de 36 e 47 anos, desconhecidos da Polícia, foram detidos em Kremlin-Bicêtre, localidade vizinha a Villejuif, e mantidos sob custódia. Um deles é o proprietário do imóvel.
A seção antiterrorista do Ministério Público de Paris abriu uma investigação por associação para a prática de crimes terroristas.
A célula jihadista responsável pelos atentados de 17 e 18 de agosto na Catalunha, que deixaram 16 mortos e mais de 120 feridos, preparava TATP.
Nos escombros de uma casa que explodiu na madrugada de 16 a 17 de agosto em Alcanar, 200 km ao sul de Barcelona, os investigadores encontraram 120 botijões de butano, “500 litros de acetona, água oxigenada, bicarbonato, uma grande quantidade de pregos, que deveriam ser utilizados como metralha e detonadores para desencadear a explosão”.
Investigações ainda estão em curso para determinar porque o carro usado pelos autores do ataque em Cambrils estavam na região parisiense nos dias 11 e 12 de agosto, menos de uma semana antes dos atentados na Catalunha.
No entanto, “neste estágio, não há elemento vinculando a descoberta deste material com a célula catalã”, explicou uma fonte ligada às investigações em Paris.
O TATP, apelidado pelo EI de a “mãe de Satã”, é muito instável, mas possui um enorme poder detonador e pode ser preparado a partir de ingredientes disponíveis no comércio.
Na França, no entanto, após um decreto oficial aprovado em 31 de agosto, qualquer pessoa que queira comprar produtos que possam entrar na composição de explosivos deve dar sua identidade e informar qual uso pretende fazer deste material.
A descoberta ocorre em um momento em que o governo francês renovou até 1º de novembro o estado de urgência no país, com base na ameaça terrorista muito elevada na França, alvo desde 2015 de uma série de atentados que deixaram 239 mortos.
G1