Campanha salarial 2017-2018 dos comerciários é deflagrada em assembleia da categoria

O Sindicato dos Empregados no Comércio de Campina Grande e Região deflagrou na manhã do último domingo, 24, a Campanha Salarial 2017/2018 da categoria. A proposta apresentada para o novo piso é de um valor de R$ 1070,00. Para quem ganha acima do piso será reivindicado a correção da inflação do período mais um percentual de 5% de ganho real.

A assembleia de deflagração da campanha aconteceu na sede do Sindicato dos Empregados no Comércio Hoteleiro e Similares (antigo GRESB), na Rua Major Belmiro, 174, bairro São José. A pauta aprovada pelos trabalhadores será encaminhada aos sindicatos patronais no início de outubro próximo.

Ainda com relação às cláusulas econômicas, o Sindicato dos Comerciários reivindica a extensão do vale-alimentação no valor de R4 10,00 para todos os trabalhadores, independente do tamanho da empresa. Outra proposta diz respeito ao processo de homologação para ser feita no Sindicato ou na Delegacia da Feconeste, no caso de qualquer  trabalhador que tenha carteira assinada acima  de um ano.

Segundo o presidente do Sindicato, José do Nascimento Coelho, também será apresentado aos patrões, a proposta de participação dos trabalhadores nos lucros e resultados das empresas, além da manutenção de vários direitos assegurados em campanhas anteriores.

Texto: Ascom Sindicomerciários

O Sindicato dos Empregados no Comércio de Campina Grande e Região deflagrou na manhã do último domingo, 24, a Campanha Salarial 2017/2018 da categoria. A proposta apresentada para o novo piso é de um valor de R$ 1070,00. Para quem ganha acima do piso será reivindicado a correção da inflação do período mais um percentual de 5% de ganho real.

A assembleia de deflagração da campanha aconteceu na sede do Sindicato dos Empregados no Comércio Hoteleiro e Similares (antigo GRESB), na Rua Major Belmiro, 174, bairro São José. A pauta aprovada pelos trabalhadores será encaminhada aos sindicatos patronais no início de outubro próximo.

Ainda com relação às cláusulas econômicas, o Sindicato dos Comerciários reivindica a extensão do vale-alimentação no valor de R4 10,00 para todos os trabalhadores, independente do tamanho da empresa. Outra proposta diz respeito ao processo de homologação para ser feita no Sindicato ou na Delegacia da Feconeste, no caso de qualquer  trabalhador que tenha carteira assinada acima  de um ano.

Segundo o presidente do Sindicato, José do Nascimento Coelho, também será apresentado aos patrões, a proposta de participação dos trabalhadores nos lucros e resultados das empresas, além da manutenção de vários direitos assegurados em campanhas anteriores.

Texto: Ascom Sindicomerciários