Preso após dar 5 tiros na ex alega que não pretendia matá-la: ‘Só queria conversar’

conversaApesar de ter dado cinco tiros na ex, o carpinteiro José Paulo da Silva Ribeiro, de 29 anos, que está preso em Goiânia, afirmou que não pretendia matá-la. Após ser detido em Uruaçu, no norte goiano, ele confessou o crime, mas disse que levou a arma somente para se defender. Câmeras de segurança flagraram os disparos (assista). A vítima, a doméstica Aleudiane Coimbra de Sousa, também de 29 anos, sobreviveu e está se recuperando em casa.
“Na hora não pensei em nada, foi de repente. Eu só queria conversar, jamais pensei em fazer algo contra ela. Levei arma por proteção, não sabia se alguém tinha armado alguma pra me matar. Me sinto a pior pessoa do mundo. Não queria estar passando por isso”, disse o preso ao G1.
O crime aconteceu na tarde de quinta-feira (21), no Setor Bueno, região sul de Goiânia, e foi registrado por câmeras de segurança. O homem abordou a doméstica enquanto ela passava pela Rua T-62, de moto. Assustada, ela larga a motocicleta na rua e corre para a calçada. Os dois conversam e o homem tenta levá-la na motocicleta, mas a mulher foge. O homem corre atrás dela e dispara várias vezes.
A Polícia Civil não crê na versão e diz que o José Paulo premeditou o crime. O carpinteiro alegou que ingeriu bebidas alcoólicas, o que teria afetado seu discernimento. “Tinha bebido, não estava pensando direito”, alegou.
Prisão
José Paulo foi preso na tarde de terça-feira (26), na casa de parentes. Segundo a delegada, após atirar contra a ex, ele roubou a moto de uma mulher e fugiu para a casa de familiares. Para a Polícia Civil, o crime foi premeditado.
“Além de tentar matar a ex-companheira, na hora de fugir ainda apontou a arma para uma mulher que passava em uma motocicleta, e roubou o veículo dela para facilitar a fuga. Ele fugiu, abandonou o veículo e foi viajando de mototaxi, ônibus, até chegar em Uruaçu, onde ficou escondido” , disse.
“Não temos dúvidas de que ele planejou, e ele realmente confirma que adquiriu a arma dias antes”, disse.
De acordo com a delegada, o homem foi preso temporariamente e deve ser indiciado pelo crime de tentativa de feminicídio. Se condenado, pode ficar de 6 a 20 anos preso. Segundo a investigadora, o inquérito deve ser concluído antes do fim da prisão temporária, que é de 30 dias.
‘Ele vai me matar’
Uma agente de trânsito, que preferiu não revelar a identidade, afirmou que a doméstica pedia por socorro antes de ser baleada pelo ex-marido. Ela passava pelo local no momento em que a Aleudiane foi atingida. A servidora conta que viu a vítima pedindo ajuda.
G1
conversaApesar de ter dado cinco tiros na ex, o carpinteiro José Paulo da Silva Ribeiro, de 29 anos, que está preso em Goiânia, afirmou que não pretendia matá-la. Após ser detido em Uruaçu, no norte goiano, ele confessou o crime, mas disse que levou a arma somente para se defender. Câmeras de segurança flagraram os disparos (assista). A vítima, a doméstica Aleudiane Coimbra de Sousa, também de 29 anos, sobreviveu e está se recuperando em casa.
“Na hora não pensei em nada, foi de repente. Eu só queria conversar, jamais pensei em fazer algo contra ela. Levei arma por proteção, não sabia se alguém tinha armado alguma pra me matar. Me sinto a pior pessoa do mundo. Não queria estar passando por isso”, disse o preso ao G1.
O crime aconteceu na tarde de quinta-feira (21), no Setor Bueno, região sul de Goiânia, e foi registrado por câmeras de segurança. O homem abordou a doméstica enquanto ela passava pela Rua T-62, de moto. Assustada, ela larga a motocicleta na rua e corre para a calçada. Os dois conversam e o homem tenta levá-la na motocicleta, mas a mulher foge. O homem corre atrás dela e dispara várias vezes.
A Polícia Civil não crê na versão e diz que o José Paulo premeditou o crime. O carpinteiro alegou que ingeriu bebidas alcoólicas, o que teria afetado seu discernimento. “Tinha bebido, não estava pensando direito”, alegou.
Prisão
José Paulo foi preso na tarde de terça-feira (26), na casa de parentes. Segundo a delegada, após atirar contra a ex, ele roubou a moto de uma mulher e fugiu para a casa de familiares. Para a Polícia Civil, o crime foi premeditado.
“Além de tentar matar a ex-companheira, na hora de fugir ainda apontou a arma para uma mulher que passava em uma motocicleta, e roubou o veículo dela para facilitar a fuga. Ele fugiu, abandonou o veículo e foi viajando de mototaxi, ônibus, até chegar em Uruaçu, onde ficou escondido” , disse.
“Não temos dúvidas de que ele planejou, e ele realmente confirma que adquiriu a arma dias antes”, disse.
De acordo com a delegada, o homem foi preso temporariamente e deve ser indiciado pelo crime de tentativa de feminicídio. Se condenado, pode ficar de 6 a 20 anos preso. Segundo a investigadora, o inquérito deve ser concluído antes do fim da prisão temporária, que é de 30 dias.
‘Ele vai me matar’
Uma agente de trânsito, que preferiu não revelar a identidade, afirmou que a doméstica pedia por socorro antes de ser baleada pelo ex-marido. Ela passava pelo local no momento em que a Aleudiane foi atingida. A servidora conta que viu a vítima pedindo ajuda.
G1