Polícia encontra túnel que levaria a cofre de banco em SP e prende 16 pessoas

tunelA policia descobriu, na noite desta segunda-feira (2), um túnel que levaria ao cofre principal do Banco do Brasil, na Chácara Santo Antonio, na Zona Sul de São Paulo, segundo informou o Jornal Nacional. Dezesseis pessoas foram presas em outro endereço, na Zona Norte da capital paulista, onde eles fabricavam as ferramentas para serem usadas na escavação.
Segundo o delegado Fábio Pinheiro Lopes, que investiga o caso, a quadrilha foi monitorada por cerca de dois meses até os integrantes serem presos.
O delegado informou que o túnel vinha sendo escavado há quatro meses e que foi concluído na quarta-feira (27). “Por isso resolvemos fazer a operação e prender quase todo mundo. Prendemos os líderes, se escapou algum [integrante] foi mão-de-obra”, disse Lopes.
A assessoria de imprensa do Banco do Brasil informou que vai colaborar com as investigações.
Túnel iluminado, ancorado por madeira e ferro
A escavação estava ancorada por madeira e barras de ferro, tinha cerca de 500 metros. Várias ferramentas foram apreendidas. Na casa que onde o túnel começava, havia uma geladeira e muita comida armazenada no local.
O delegado disse que a casa onde estava sendo feito o túnel era comprada. “Agora vamos ver se estava em nome de um laranja. Eles não entraram no cofre, eles estavam na casca do cofre. A gente não podia correr risco desse roubo se concretizar.”
Segundo a polícia, uma casa próxima ao banco foi alugada pela quadrilha, de onde começou a escavação, de dentro de um dos quartos. É possível ficar em pé dentro do buraco, que tem iluminação.
Várias roupas especiais, botas e objetos pessoais dos integrantes também foram apreendidos.
“A gente já avisou o banco, o banco está fazendo o acompanhamento. E hoje a gente conseguiu pegar a maior parte dos participantes da quadrilha. Foram 16 presos, ninguém morreu”, disse o delegado.
G1
tunelA policia descobriu, na noite desta segunda-feira (2), um túnel que levaria ao cofre principal do Banco do Brasil, na Chácara Santo Antonio, na Zona Sul de São Paulo, segundo informou o Jornal Nacional. Dezesseis pessoas foram presas em outro endereço, na Zona Norte da capital paulista, onde eles fabricavam as ferramentas para serem usadas na escavação.
Segundo o delegado Fábio Pinheiro Lopes, que investiga o caso, a quadrilha foi monitorada por cerca de dois meses até os integrantes serem presos.
O delegado informou que o túnel vinha sendo escavado há quatro meses e que foi concluído na quarta-feira (27). “Por isso resolvemos fazer a operação e prender quase todo mundo. Prendemos os líderes, se escapou algum [integrante] foi mão-de-obra”, disse Lopes.
A assessoria de imprensa do Banco do Brasil informou que vai colaborar com as investigações.
Túnel iluminado, ancorado por madeira e ferro
A escavação estava ancorada por madeira e barras de ferro, tinha cerca de 500 metros. Várias ferramentas foram apreendidas. Na casa que onde o túnel começava, havia uma geladeira e muita comida armazenada no local.
O delegado disse que a casa onde estava sendo feito o túnel era comprada. “Agora vamos ver se estava em nome de um laranja. Eles não entraram no cofre, eles estavam na casca do cofre. A gente não podia correr risco desse roubo se concretizar.”
Segundo a polícia, uma casa próxima ao banco foi alugada pela quadrilha, de onde começou a escavação, de dentro de um dos quartos. É possível ficar em pé dentro do buraco, que tem iluminação.
Várias roupas especiais, botas e objetos pessoais dos integrantes também foram apreendidos.
“A gente já avisou o banco, o banco está fazendo o acompanhamento. E hoje a gente conseguiu pegar a maior parte dos participantes da quadrilha. Foram 16 presos, ninguém morreu”, disse o delegado.
G1