Paraibana morre em acidente de avião no Pará

A paraibana Roberlania Marinho, natural de Sousa, no Sertão paraibano, é uma das vítimas do acidente aéreo que matou cinco pessoas em Itaituba, no interior do Pará, nesse domingo (22).
A família da sousense informou que ela morava no estado e estava participando das comemorações em alusão ao Dia da Aviação, celebrado nesta segunda-feira (23). Segundo familiares, ainda não há definição de onde e quando será o sepultamento.
Procurada pela reportagem, a Agência Nacional de Aviação Civil informou que segundo o Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), a aeronave, modelo Cesna 210N, estava com o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) e a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) válidas, o que dá a garantia para a realização de voos.
Já a empresa Ouro Minas, proprietária do avião, lamentou, por meio de uma nota, o ocorrido.
“A OM DTVM Ltda. lamenta profundamente o trágico acidente aéreo ocorrido no anoitecer do dia 22 DE OUTUBRO DE 2017, apresentando, de já, as condolências aos familiares e amigos das 5 vítimas que perderam a vida no triste acidente.
O ocorrido, em verdade, foi uma fatalidade que acreditamos que será investigada com afinco para que as possíveis causas sejam elucidadas, mesmo sabendo que não trará as vidas que foram levadas.
Reiteramos os votos de pesar ao tempo em que manifestamos toda solidariedade para com os familiares e amigos das vítimas”.
MaisPB

A paraibana Roberlania Marinho, natural de Sousa, no Sertão paraibano, é uma das vítimas do acidente aéreo que matou cinco pessoas em Itaituba, no interior do Pará, nesse domingo (22).
A família da sousense informou que ela morava no estado e estava participando das comemorações em alusão ao Dia da Aviação, celebrado nesta segunda-feira (23). Segundo familiares, ainda não há definição de onde e quando será o sepultamento.
Procurada pela reportagem, a Agência Nacional de Aviação Civil informou que segundo o Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), a aeronave, modelo Cesna 210N, estava com o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) e a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) válidas, o que dá a garantia para a realização de voos.
Já a empresa Ouro Minas, proprietária do avião, lamentou, por meio de uma nota, o ocorrido.
“A OM DTVM Ltda. lamenta profundamente o trágico acidente aéreo ocorrido no anoitecer do dia 22 DE OUTUBRO DE 2017, apresentando, de já, as condolências aos familiares e amigos das 5 vítimas que perderam a vida no triste acidente.
O ocorrido, em verdade, foi uma fatalidade que acreditamos que será investigada com afinco para que as possíveis causas sejam elucidadas, mesmo sabendo que não trará as vidas que foram levadas.
Reiteramos os votos de pesar ao tempo em que manifestamos toda solidariedade para com os familiares e amigos das vítimas”.
MaisPB