TRÊS PONTOS

TRÊS PONTOS

I – A Junta Comercial do Estado da Paraíba resolveu por decisão unânime do Plenário de Vogais, órgão deliberativo máximo da Instituição, aprovar um voto de aplauso ao Presidente da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (FIEP) e Presidente do Conselho do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI/PB), Francisco de Assis Benevides Gadelha. A JUCEP faz tal homenagem em reconhecimento ao empenho e apoio que a FIEP e o SENAI, prestaram durante a instalação e desenvolvimento da empresa Stratus, que recentemente apresentou seu primeiro avião, totalmente montado em Campina Grande, fazendo seu voo inaugural, no último dia 10 de outubro. (Junta Comercial do Estado da Paraíba)

II – A Associação Brasileira da Indústria Gráfica (ABIGRAF Nacional) realizou, em Curitiba, entre os dias 19 e 21, uma reunião onde debateu o momento vivido pelo setor gráfico, com vistas à melhoria da competitividade e aumento da produção, segundo informou o Presidente do Sindicato da Indústria Gráfica do Estado e dirigente da ABIGRAF, Marcone Rocha. “É importante ter uma estratégia eficaz para enfrentar as dificuldades que se apresentam na atualidade e o espírito de unidade das instituições é muito importante para que atravessemos esse momento sem grandes perdas.”, afirmou Marcone Rocha. (SINDGRAF/PB)

III – Quando o assunto é desempenho de profissões técnicas, é o Brasil quem ganha de diversos países por 7 a 1. Confirmando a qualidade do ensino e do trabalho desenvolvidos em diversos ramos, brasileiros conquistaram sete medalhas de ouro, cinco de prata e três de bronze, além de 26 certificados de excelência, na WorldSkills 2017, maior competição de modalidades que correspondem às profissões técnicas da indústria e do setor de serviço. As vitórias garantiram o segundo lugar no torneio finalizado nesta quinta-feira (19) em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes. Os brasileiros ganharam ouro em Mecatrônica, Eletricidade Industrial, Manufatura Integrada, Tornearia CNC, Polimecânica e Automação, Escultura em Pedra e Tecnologia de Mídia Impressa. (Agência Brasil – EBC)

 

f3

A Portaria nº 1.129, de 13 de outubro de 2017, não precariza relações de trabalho, segundo a CNI

DIRETO DA CNI

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) manifesta seu apoio à Portaria nº 1.129, de 13 de outubro de 2017, do Ministério do Trabalho. Para a entidade, a portaria não enfraquece a luta contra o trabalho escravo, tampouco abranda a legislação que conceitua este crime. Pelo contrário, ela representa um importante avanço na definição de um conceito mais claro sobre trabalho escravo. Propicia também maior segurança jurídica, evitando que empresas sejam acusadas injustamente, em função de posições subjetivas e até ideológicas de fiscais, e possibilitando uma aplicação mais eficaz da legislação. Na avaliação da CNI, a portaria tem a virtude de definir com mais clareza os parâmetros para o trabalho forçado, para a jornada exaustiva, para a condição degradante e para a condição análoga ao trabalho escravo.
Isto ajudaria a coibir excessos e a impedir a ocorrência de autuações abusivas, como a que foi imposta a uma empresa de Campinas (SP), acusada de submeter seus empregados a “condições degradantes” devido à falta de suporte de sabonete e de cabide para toalha nas proximidades do chuveiro do canteiro de obras. “As alterações introduzidas pela portaria não comprometem o entendimento da indústria de que o trabalho escravo é absolutamente incompatível com as modernas relações de trabalho defendidas pelo setor. Na verdade, o que se busca é sanar distorções na aplicação da lei e prestigiar o devido processo legal”, afirma o presidente do Conselho de Relações do Trabalho da CNI, Alexandre Furlan.

 

f2EXPOPÃO 2017

Entre os dias 25 e 27 de outubro, a sede da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (FIEP), receberá a V EXPOPÃO, um dos maiores eventos da indústria da panificação brasileira. A programação do evento trará palestrantes de renome, clínicas tecnológicas e oficinas tecnológicas. Maquinário moderno será apresentado e consultorias serão oferecidas aos empresários do setor. O evento apresentará as mais recentes inovações do mercado em equipamentos, produtos e serviços, propiciando um ambiente favorável aos negócios.
Os stands já estão montados e a expectativa é que este ano supere o volume negociado nas edições anteriores do evento. A V EXPOPÃO é uma iniciativa do Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria de Campina Grande (SINDIPAN/CG), Associação dos Industriais de Panificação, Confeitaria, Massas Alimentícias e Afins do Estado da Paraíba (ASPANEP) e Sistema Indústria do Estado da Paraíba, sendo relevante ressaltar a importância do apoio e patrocínio de vários parceiros. O evento é aberto ao público e a expectativa é de que o volume negociado nesta edição supere os volumes das edições anteriores. Para maiores informações os interessados devem entrar em contato por meio dos telefones (83) 2101-5443 e 3321 2310.

 

f1

Vice-Presidente da FIEP, Magno Rossi, participou dos dois importantes eventos da última quinta-feira

E-SOCIAL E REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA

A Federação das Indústrias do Estado da Paraíba recebeu na última quinta, (19), dois importantes eventos para o setor produtivo do Estado, como forma de atualizar os empresários sobre as mudanças que vem ocorrendo na legislação trabalhista e tributária. O primeiro evento tratou sobre o Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (E-social) e aconteceu pela manhã no auditório da FIEP. Foi fruto de uma parceria celebrada pela FIEP e a Superintendência Regional do Trabalho da Paraíba. O evento foi aberto pelo Vice-Presidente da FIEP, Magno Rossi. A palestra explicativa sobre o E-Social foi ministrada pelo auditor fiscal da Superintendência Regional do Trabalho do Estado do Rio Grande do Norte, Luiz Antônio Medeiros de Araújo, pós-graduado em Direito e Processo do Trabalho e membro do Grupo de Trabalho do E-social no âmbito do Ministério do Trabalho.
No segundo evento do dia, tratou-se do Programa Especial de Regularização Tributária – PERT. Um grande público composto por industriais e representantes de empresas ouviu atentamente o procurador geral seccional da Fazenda Nacional em Campina Grande, Flávio Alberto de Melo Araújo. Destacando a importância do evento Magno Rossi, Vice-Presidente da FIEP afirmou: “Esse momento é muito oportuno para discutirmos o REFIS, e mais uma vez a FIEP abre as portas para o empresariado, para que juntos possamos entender quais as mudanças que a Medida Provisória nº 783 causou no Programa de Regularização Tributária da Receita Federal, para que possamos adequar as empresas”.

 

TRÊS PONTOS

I – A Junta Comercial do Estado da Paraíba resolveu por decisão unânime do Plenário de Vogais, órgão deliberativo máximo da Instituição, aprovar um voto de aplauso ao Presidente da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (FIEP) e Presidente do Conselho do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI/PB), Francisco de Assis Benevides Gadelha. A JUCEP faz tal homenagem em reconhecimento ao empenho e apoio que a FIEP e o SENAI, prestaram durante a instalação e desenvolvimento da empresa Stratus, que recentemente apresentou seu primeiro avião, totalmente montado em Campina Grande, fazendo seu voo inaugural, no último dia 10 de outubro. (Junta Comercial do Estado da Paraíba)

II – A Associação Brasileira da Indústria Gráfica (ABIGRAF Nacional) realizou, em Curitiba, entre os dias 19 e 21, uma reunião onde debateu o momento vivido pelo setor gráfico, com vistas à melhoria da competitividade e aumento da produção, segundo informou o Presidente do Sindicato da Indústria Gráfica do Estado e dirigente da ABIGRAF, Marcone Rocha. “É importante ter uma estratégia eficaz para enfrentar as dificuldades que se apresentam na atualidade e o espírito de unidade das instituições é muito importante para que atravessemos esse momento sem grandes perdas.”, afirmou Marcone Rocha. (SINDGRAF/PB)

III – Quando o assunto é desempenho de profissões técnicas, é o Brasil quem ganha de diversos países por 7 a 1. Confirmando a qualidade do ensino e do trabalho desenvolvidos em diversos ramos, brasileiros conquistaram sete medalhas de ouro, cinco de prata e três de bronze, além de 26 certificados de excelência, na WorldSkills 2017, maior competição de modalidades que correspondem às profissões técnicas da indústria e do setor de serviço. As vitórias garantiram o segundo lugar no torneio finalizado nesta quinta-feira (19) em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes. Os brasileiros ganharam ouro em Mecatrônica, Eletricidade Industrial, Manufatura Integrada, Tornearia CNC, Polimecânica e Automação, Escultura em Pedra e Tecnologia de Mídia Impressa. (Agência Brasil – EBC)

 

f3

A Portaria nº 1.129, de 13 de outubro de 2017, não precariza relações de trabalho, segundo a CNI

DIRETO DA CNI

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) manifesta seu apoio à Portaria nº 1.129, de 13 de outubro de 2017, do Ministério do Trabalho. Para a entidade, a portaria não enfraquece a luta contra o trabalho escravo, tampouco abranda a legislação que conceitua este crime. Pelo contrário, ela representa um importante avanço na definição de um conceito mais claro sobre trabalho escravo. Propicia também maior segurança jurídica, evitando que empresas sejam acusadas injustamente, em função de posições subjetivas e até ideológicas de fiscais, e possibilitando uma aplicação mais eficaz da legislação. Na avaliação da CNI, a portaria tem a virtude de definir com mais clareza os parâmetros para o trabalho forçado, para a jornada exaustiva, para a condição degradante e para a condição análoga ao trabalho escravo.
Isto ajudaria a coibir excessos e a impedir a ocorrência de autuações abusivas, como a que foi imposta a uma empresa de Campinas (SP), acusada de submeter seus empregados a “condições degradantes” devido à falta de suporte de sabonete e de cabide para toalha nas proximidades do chuveiro do canteiro de obras. “As alterações introduzidas pela portaria não comprometem o entendimento da indústria de que o trabalho escravo é absolutamente incompatível com as modernas relações de trabalho defendidas pelo setor. Na verdade, o que se busca é sanar distorções na aplicação da lei e prestigiar o devido processo legal”, afirma o presidente do Conselho de Relações do Trabalho da CNI, Alexandre Furlan.

 

f2EXPOPÃO 2017

Entre os dias 25 e 27 de outubro, a sede da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (FIEP), receberá a V EXPOPÃO, um dos maiores eventos da indústria da panificação brasileira. A programação do evento trará palestrantes de renome, clínicas tecnológicas e oficinas tecnológicas. Maquinário moderno será apresentado e consultorias serão oferecidas aos empresários do setor. O evento apresentará as mais recentes inovações do mercado em equipamentos, produtos e serviços, propiciando um ambiente favorável aos negócios.
Os stands já estão montados e a expectativa é que este ano supere o volume negociado nas edições anteriores do evento. A V EXPOPÃO é uma iniciativa do Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria de Campina Grande (SINDIPAN/CG), Associação dos Industriais de Panificação, Confeitaria, Massas Alimentícias e Afins do Estado da Paraíba (ASPANEP) e Sistema Indústria do Estado da Paraíba, sendo relevante ressaltar a importância do apoio e patrocínio de vários parceiros. O evento é aberto ao público e a expectativa é de que o volume negociado nesta edição supere os volumes das edições anteriores. Para maiores informações os interessados devem entrar em contato por meio dos telefones (83) 2101-5443 e 3321 2310.

 

f1

Vice-Presidente da FIEP, Magno Rossi, participou dos dois importantes eventos da última quinta-feira

E-SOCIAL E REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA

A Federação das Indústrias do Estado da Paraíba recebeu na última quinta, (19), dois importantes eventos para o setor produtivo do Estado, como forma de atualizar os empresários sobre as mudanças que vem ocorrendo na legislação trabalhista e tributária. O primeiro evento tratou sobre o Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (E-social) e aconteceu pela manhã no auditório da FIEP. Foi fruto de uma parceria celebrada pela FIEP e a Superintendência Regional do Trabalho da Paraíba. O evento foi aberto pelo Vice-Presidente da FIEP, Magno Rossi. A palestra explicativa sobre o E-Social foi ministrada pelo auditor fiscal da Superintendência Regional do Trabalho do Estado do Rio Grande do Norte, Luiz Antônio Medeiros de Araújo, pós-graduado em Direito e Processo do Trabalho e membro do Grupo de Trabalho do E-social no âmbito do Ministério do Trabalho.
No segundo evento do dia, tratou-se do Programa Especial de Regularização Tributária – PERT. Um grande público composto por industriais e representantes de empresas ouviu atentamente o procurador geral seccional da Fazenda Nacional em Campina Grande, Flávio Alberto de Melo Araújo. Destacando a importância do evento Magno Rossi, Vice-Presidente da FIEP afirmou: “Esse momento é muito oportuno para discutirmos o REFIS, e mais uma vez a FIEP abre as portas para o empresariado, para que juntos possamos entender quais as mudanças que a Medida Provisória nº 783 causou no Programa de Regularização Tributária da Receita Federal, para que possamos adequar as empresas”.