Conheça os 7 homens que acreditam ser Jesus Cristo

visarionO fotógrafo da Magnum Jonas Bendiksen passou três anos fotografando homens que afirmam ser o Messias bíblico. Ele fotografou sete caras no total – da Inglaterra, Brasil, Rússia, África do Sul, Zâmbia, Japão e Filipinas – todos compartilhando a crença de que são, individualmente, o escolhido.
Alguns espalham sua mensagem usando o Facebook e YouTube, como o brasileiro Inri Cristo, cujas discípulas gravam covers como “Umbrella” da Rihannapara recrutar jovens seguidores. Alguns têm simpatizantes ao redor do globo ajudando a traduzir sermões e escrituras. Outros trabalham com quase nenhuma ajuda.
Claro, dizer “Eu sou a reencarnação de Jesus” geralmente rende olhares desconfiados e risadas incrédulas no mundo inteiro. Ainda assim, bilhões de cristãos acreditam na Segunda Vinda – a profecia do final da Bíblia. O que levanta questões: Como os crentes podem ter 100% de certeza que um desses caras não é o homem? Será que esse pessoal não está cometendo o mesmo erro que outros cometeram 2 mil anos atrás, em não reconhecer o Messias? E como os cristãos podem reconhecer o Messias hoje?
Liguei para Bendiksen para saber mais sobre os “Messias” que ele fotografou para seu novo livro, The Last Testament. Conversamos sobre as perguntas acima, milagres modernos e que tipo de reação negativa esses homens encaram quando proclamam que são Cristo reencarnado.
No dia 14 de janeiro, aniversário de Vissarion, o “Cristo da Sibéria”, seus discípulos entram no vilarejo mais sagrado da comunidade, Obitel Rassveta, ou a Casa do Amanhecer. A data é considerada o verdadeiro Natal por seus seguidores, e é celebrada com grandes procissões e cerimônias. Rússia, 2015.

mosesVICE: Qual era a ideia por trás de fotografar sete homens que dizem ser o Messias?
Jonas Bendiksen: Sempre fui um escravo do método científico, lógica e razão. Eu queria explorar religião e percebi: “Uau, posso realmente encontrar Jesus em pessoa, e, de certa maneira, tocá-lo, fazer perguntas e conseguir algumas respostas”.
Então você partiu para encontrar a Segunda Vinda?
Bom, sempre fui fascinado por como a Bíblia acaba. A escritura cristã como conhecemos – quase a última frase do Novo Testamento – é essa profecia do retorno “Dele”. É assim que a história acaba. É um final misterioso em aberto. Aí você lê os textos de Paulo e as cartas dele. Ele e seus contemporâneos estavam profundamente convencidos de que Jesus voltaria ainda na vida deles. E agora, 2 mil anos depois…

O que você pensou inicialmente desses homens que dizem ser o Messias?
Pensei: “Por que não?”. Considerando todas as profecias e crenças diferentes que as pessoas têm sobre como isso vai acontecer, por que não pode ser esse cara? Ele preenche vários requisitos das profecias, por que não seria Vissarion [o “Messias” siberiano], por que não seria
Inri Christo [o “Messias” brasileiro]?
inriVocê acha que todos eles acreditam 100% que são a Segunda Vinda?
Das seis pessoas que encontrei pessoalmente, minha intuição diz que todos acreditam realmente nisso. Eles vivem por isso – há décadas, na maioria dos casos – e realmente acreditam. Eles basicamente andam pela Terra vivendo essa crença: Deus fala com eles de alguma maneira, seja lá o que isso significa, e eles agem como devem baseado nisso. Não senti que nenhuma das pessoas que conheci era um grande manipulador.

conhecido como Nova Jerusalém. Inri são as iniciais que Pôncio Pilatos escreveu no topo da cruz de Jesus, significando “Jesus Cristo Rei dos Judeus”. Brasil, 2014.
Fale mais sobre Inri Cristo, o brasileiro que diz ser a reencarnação de Jesus. Você tem uma foto ótima dele numa mobilete.
Inri Cristo teve a primeira revelação de que era o Cristo encarnado em 1979. Ele vem fazendo isso há muito tempo, está deixando um grande registro de suas escrituras e tem discípulos que largaram tudo para morar com ele e ajudar a promovê-lo.
A maioria dos discípulos dele é mulher, certo?
Ele mora com 12 discípulos, a maioria mulheres, e elas são bem mais jovens que o cara. Então muita gente conclui que eles moram todos juntos na instalação. Se você perguntar a ele “Por que a maioria dos seus discípulos são mulheres?”, ele vai dizer – porque ele tem uma memória muito vívida de quando era Jesus de Nazaré – ele vai dizer “Bom, olha o que aconteceu da última vez! Eu tinha 12 discípulos, esses 12 caras, e ou eles me traíram – Pedro me traiu, Judas me traiu – ou fugiram quando os romanos vieram atrás de mim. Eles foram meio inúteis. Os únicos que continuaram ao meu lado quando eu estava pendurado, sofrendo na cruz, eram mulheres”.
Como é o cotidiano do Inri Cristo? Ele usa aquela túnica branca quando vai fazer compras, por exemplo?
Bom, ele não faz compras, mas sim, ele usa a túnica o tempo todo. Ele não sai muito de sua instalação hoje em dia.

banqueteComo esses Messias usam a mídia moderna para se comunicar?
Muitos deles estão no YouTube e Facebook. Inri Cristo e seus discípulos transmitem tudo pelo Live do Facebook e colocam tudo no YouTube. Eles têm essa coisa chamada Versão Mística – porque sabem que a nova geração não senta para ler escrituras, e quase não lê jornais. Então o que eles fazem para chamar atenção são videoclipes – Britney Spears, “Gangnam Style”, Eagles, qualquer coisa – eles pegam o som e colocam suas próprias letras sobre a música original. Depois gravam um clipe e postam no YouTube. Esse é um jeito como eles usam as redes sociais para recrutar jovens almas.

Que tipo de reações negativas esses homens enfrentam?
Estive com Messias que apanharam na rua, que experimentaram violência… Todos celebram que Jesus eram um personagem marginal, que ele estava fora da sociedade, a criticando, a observando. Ele não andava com ricos ou poderosos; ele andava com leprosos, prostitutas e oprimidos. Então por que se surpreender que ele esteja do lado dos desprotegidos [agora]?

Nos casos que vi, sim, são líderes de igrejas mainstream que os atacam, porque claro, para eles, é blasfêmia.
Eles falam em realizar milagres?
A maioria deles diz algo como “Milagres são uma estratégia de comunicação que foi usada no passado, que era apropriada na época, quando ninguém sabia ler ou escrever. Não há necessidade disso hoje porque temos a internet – todo mundo sabe ler e escrever; você pode buscar a verdade de outras maneiras”. Acho que Inri Cristo colocou isso bem. Ele foi a um programa de rádio para responder questões dos ouvintes, e um deles perguntou “Por que você não faz milagres?”. Ele disse: “O grande milagre é que eu aguento vocês, a humanidade, a lentidão da humanidade para aceitar a mensagem verdadeira”. Esse é o verdadeiro milagre – ele aguentar tudo isso.

visarion2Vissarion, o Cristo da Sibéria. Policial de trânsito nos anos 80, ele teve a primeira revelação de que era Jesus Cristo ao mesmo tempo em que a União Soviética desmoronava. Desde então ele já juntou de 5 a 10 mil seguidores numa floresta siberiana. Lá eles vivem em vilarejos separados com própria infraestrutura e sistemas sociais próprios. Rússia, 2016.
Você espera que esse projeto comece um debate sobre fé?
Acho assim: se alguém rir de um desses Messias ou da fé representada aqui, por que rir disso e não de outra fé improvável? Esses personagens ou suas teologias são menos plausíveis que a religião mainstream? Me mostre o ponto exato onde essa ilusão e loucura se separam da fé. As pessoas acreditam em ressurreição e vida após a morte, e que Deus se interessa por cada uma das nossas vidas, mas riem da teologia de Inri? Por quê?
Se alguém espera a volta de Jesus no final dos tempos – e muitos cristãos estão esperando – por que não seria um desses personagens? Por que você quer riscá-los da lista? Por que isso não seria plausível? Quem define o que é ridículo e o que é aceitável na esfera dessas coisas? Por que rir de Vissarion e não de 1,3 bilhão de cristãos?
por Jonas Bendiksen
Por Oliver LunnTraduzido por Marina Schnoor

Todas as fotos por Jonas Bendiksen
Esta matéria foi originalmente publicada na VICE UK

visarionO fotógrafo da Magnum Jonas Bendiksen passou três anos fotografando homens que afirmam ser o Messias bíblico. Ele fotografou sete caras no total – da Inglaterra, Brasil, Rússia, África do Sul, Zâmbia, Japão e Filipinas – todos compartilhando a crença de que são, individualmente, o escolhido.
Alguns espalham sua mensagem usando o Facebook e YouTube, como o brasileiro Inri Cristo, cujas discípulas gravam covers como “Umbrella” da Rihannapara recrutar jovens seguidores. Alguns têm simpatizantes ao redor do globo ajudando a traduzir sermões e escrituras. Outros trabalham com quase nenhuma ajuda.
Claro, dizer “Eu sou a reencarnação de Jesus” geralmente rende olhares desconfiados e risadas incrédulas no mundo inteiro. Ainda assim, bilhões de cristãos acreditam na Segunda Vinda – a profecia do final da Bíblia. O que levanta questões: Como os crentes podem ter 100% de certeza que um desses caras não é o homem? Será que esse pessoal não está cometendo o mesmo erro que outros cometeram 2 mil anos atrás, em não reconhecer o Messias? E como os cristãos podem reconhecer o Messias hoje?
Liguei para Bendiksen para saber mais sobre os “Messias” que ele fotografou para seu novo livro, The Last Testament. Conversamos sobre as perguntas acima, milagres modernos e que tipo de reação negativa esses homens encaram quando proclamam que são Cristo reencarnado.
No dia 14 de janeiro, aniversário de Vissarion, o “Cristo da Sibéria”, seus discípulos entram no vilarejo mais sagrado da comunidade, Obitel Rassveta, ou a Casa do Amanhecer. A data é considerada o verdadeiro Natal por seus seguidores, e é celebrada com grandes procissões e cerimônias. Rússia, 2015.

mosesVICE: Qual era a ideia por trás de fotografar sete homens que dizem ser o Messias?
Jonas Bendiksen: Sempre fui um escravo do método científico, lógica e razão. Eu queria explorar religião e percebi: “Uau, posso realmente encontrar Jesus em pessoa, e, de certa maneira, tocá-lo, fazer perguntas e conseguir algumas respostas”.
Então você partiu para encontrar a Segunda Vinda?
Bom, sempre fui fascinado por como a Bíblia acaba. A escritura cristã como conhecemos – quase a última frase do Novo Testamento – é essa profecia do retorno “Dele”. É assim que a história acaba. É um final misterioso em aberto. Aí você lê os textos de Paulo e as cartas dele. Ele e seus contemporâneos estavam profundamente convencidos de que Jesus voltaria ainda na vida deles. E agora, 2 mil anos depois…

O que você pensou inicialmente desses homens que dizem ser o Messias?
Pensei: “Por que não?”. Considerando todas as profecias e crenças diferentes que as pessoas têm sobre como isso vai acontecer, por que não pode ser esse cara? Ele preenche vários requisitos das profecias, por que não seria Vissarion [o “Messias” siberiano], por que não seria
Inri Christo [o “Messias” brasileiro]?
inriVocê acha que todos eles acreditam 100% que são a Segunda Vinda?
Das seis pessoas que encontrei pessoalmente, minha intuição diz que todos acreditam realmente nisso. Eles vivem por isso – há décadas, na maioria dos casos – e realmente acreditam. Eles basicamente andam pela Terra vivendo essa crença: Deus fala com eles de alguma maneira, seja lá o que isso significa, e eles agem como devem baseado nisso. Não senti que nenhuma das pessoas que conheci era um grande manipulador.

conhecido como Nova Jerusalém. Inri são as iniciais que Pôncio Pilatos escreveu no topo da cruz de Jesus, significando “Jesus Cristo Rei dos Judeus”. Brasil, 2014.
Fale mais sobre Inri Cristo, o brasileiro que diz ser a reencarnação de Jesus. Você tem uma foto ótima dele numa mobilete.
Inri Cristo teve a primeira revelação de que era o Cristo encarnado em 1979. Ele vem fazendo isso há muito tempo, está deixando um grande registro de suas escrituras e tem discípulos que largaram tudo para morar com ele e ajudar a promovê-lo.
A maioria dos discípulos dele é mulher, certo?
Ele mora com 12 discípulos, a maioria mulheres, e elas são bem mais jovens que o cara. Então muita gente conclui que eles moram todos juntos na instalação. Se você perguntar a ele “Por que a maioria dos seus discípulos são mulheres?”, ele vai dizer – porque ele tem uma memória muito vívida de quando era Jesus de Nazaré – ele vai dizer “Bom, olha o que aconteceu da última vez! Eu tinha 12 discípulos, esses 12 caras, e ou eles me traíram – Pedro me traiu, Judas me traiu – ou fugiram quando os romanos vieram atrás de mim. Eles foram meio inúteis. Os únicos que continuaram ao meu lado quando eu estava pendurado, sofrendo na cruz, eram mulheres”.
Como é o cotidiano do Inri Cristo? Ele usa aquela túnica branca quando vai fazer compras, por exemplo?
Bom, ele não faz compras, mas sim, ele usa a túnica o tempo todo. Ele não sai muito de sua instalação hoje em dia.

banqueteComo esses Messias usam a mídia moderna para se comunicar?
Muitos deles estão no YouTube e Facebook. Inri Cristo e seus discípulos transmitem tudo pelo Live do Facebook e colocam tudo no YouTube. Eles têm essa coisa chamada Versão Mística – porque sabem que a nova geração não senta para ler escrituras, e quase não lê jornais. Então o que eles fazem para chamar atenção são videoclipes – Britney Spears, “Gangnam Style”, Eagles, qualquer coisa – eles pegam o som e colocam suas próprias letras sobre a música original. Depois gravam um clipe e postam no YouTube. Esse é um jeito como eles usam as redes sociais para recrutar jovens almas.

Que tipo de reações negativas esses homens enfrentam?
Estive com Messias que apanharam na rua, que experimentaram violência… Todos celebram que Jesus eram um personagem marginal, que ele estava fora da sociedade, a criticando, a observando. Ele não andava com ricos ou poderosos; ele andava com leprosos, prostitutas e oprimidos. Então por que se surpreender que ele esteja do lado dos desprotegidos [agora]?

Nos casos que vi, sim, são líderes de igrejas mainstream que os atacam, porque claro, para eles, é blasfêmia.
Eles falam em realizar milagres?
A maioria deles diz algo como “Milagres são uma estratégia de comunicação que foi usada no passado, que era apropriada na época, quando ninguém sabia ler ou escrever. Não há necessidade disso hoje porque temos a internet – todo mundo sabe ler e escrever; você pode buscar a verdade de outras maneiras”. Acho que Inri Cristo colocou isso bem. Ele foi a um programa de rádio para responder questões dos ouvintes, e um deles perguntou “Por que você não faz milagres?”. Ele disse: “O grande milagre é que eu aguento vocês, a humanidade, a lentidão da humanidade para aceitar a mensagem verdadeira”. Esse é o verdadeiro milagre – ele aguentar tudo isso.

visarion2Vissarion, o Cristo da Sibéria. Policial de trânsito nos anos 80, ele teve a primeira revelação de que era Jesus Cristo ao mesmo tempo em que a União Soviética desmoronava. Desde então ele já juntou de 5 a 10 mil seguidores numa floresta siberiana. Lá eles vivem em vilarejos separados com própria infraestrutura e sistemas sociais próprios. Rússia, 2016.
Você espera que esse projeto comece um debate sobre fé?
Acho assim: se alguém rir de um desses Messias ou da fé representada aqui, por que rir disso e não de outra fé improvável? Esses personagens ou suas teologias são menos plausíveis que a religião mainstream? Me mostre o ponto exato onde essa ilusão e loucura se separam da fé. As pessoas acreditam em ressurreição e vida após a morte, e que Deus se interessa por cada uma das nossas vidas, mas riem da teologia de Inri? Por quê?
Se alguém espera a volta de Jesus no final dos tempos – e muitos cristãos estão esperando – por que não seria um desses personagens? Por que você quer riscá-los da lista? Por que isso não seria plausível? Quem define o que é ridículo e o que é aceitável na esfera dessas coisas? Por que rir de Vissarion e não de 1,3 bilhão de cristãos?
por Jonas Bendiksen
Por Oliver LunnTraduzido por Marina Schnoor

Todas as fotos por Jonas Bendiksen
Esta matéria foi originalmente publicada na VICE UK