SENAI forma profissionais de padrão mundial e contribui para a competitividade da indústria brasileira

A excelência da formação oferecida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) foi comprovada, mais uma vez, no extraordinário resultado conquistado por seus alunos na WorldSkills 2017, a maior competição de profissões técnicas do planeta. A delegação do Brasil, composta por 56 jovens de diversos estados (51 dos quais do SENAI), fez bonito em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, onde o torneio reuniu, este mês, 1.200 competidores de 68 países.

Os estudantes brasileiros obtiveram o 2º lugar no ranking geral, com um total de 34.901 pontos. Ao todo, conquistaram 15 medalhas (sendo sete de ouro), além de 26 certificados de excelência. A equipe da Rússia, que foi treinada pelo SENAI, ficou em 1º lugar.

Preparação técnica de excelência uso de equipamentos de ponta e muita disciplina fazem parte da receita de sucesso do SENAI na formação de campeões em competições e na vida profissional. As medalhas obtidas por seus alunos na WorldSkills 2017 demonstram, também, que a instituição está contribuindo para colocar o Brasil na vanguarda da formação de profissionais da indústria 4.0 – em que tecnologias digitais comandam o processo produtivo, cada vez mais automatizado.

Jovens brasileiros são os melhores do mundo em Mecatrônica, em Polimecânica e Automação e em Manufatura Integrada, profissões responsáveis por projetar, construir e programar os robôs inteligentes das fábricas do futuro.

Alta empregabilidade e renda maior – A formação do SENAI é um diferencial na carreira de milhões de brasileiros. Seis em cada dez alunos de cursos técnicos da instituição conseguem emprego em até um ano após a formatura. Além disso, profissionais técnicos têm acréscimo na renda de 18%, em média, em relação a pessoas que concluíram apenas o Ensino Médio regular.  “Visitei mais de 100 escolas de formação profissional pelo mundo afora, mas nenhuma, com exceção de Cingapura, atingia o patamar mínimo da pior escola do SENAI”, ressaltou o especialista em educação Cláudio de Moura Castro, em recente debate sobre o Sistema Indústria.

Conheça a história de alguns vencedores:

Lucas Fernando de Oliveira Santos, 20 anos (Ouro em Eletricidade Industrial) – Formado em Eletrotécnica, Lucas mudou-se de São João Del Rei (MG) para Brasília para participar do treinamento oferecido pelo SENAI. Três dias antes do embarque para Abu Dhabi, teve o passaporte extraviado. O imprevisto quase o tirou da competição. Mas, com garra de campeão, superou o susto e realizou com perfeição as provas e sagrou-se campeão da sua modalidade.

Rhany Rodrigues Moreira, 21 anos (Prata em Tecnologia da Moda) – Foi o gosto por customizar as próprias roupas que levou a mineira de Divinópolis, Rhany Moreira, ao curso de Confecção de Vestuário do SENAI. Ela chegou a morar em um hotel durante o treinamento para a WorldSkills 2017. Em Abu Dhabi, realizou as provas com criatividade e perfeição técnica. Saiu de lá como uma das melhores do mundo em Tecnologia da Moda.

Rui Lombardi Neto, 21 anos (Bronze em Marcenaria de Estruturas) – “No SENAI, aprendi a ser um profi ssional mais centrado, mais organizado e mais objetivo, a fazer tudo mais bem feito, a partir de um planejamento e do meu esforço e competência. Acreditar em mim foi fundamental para o bom resultado obtido na WorldSkills”, diz o paulista Rui Lombardi Neto, 21 anos, fi lho de uma enfermeira e de um desenhista industrial.

Willon Santos, 21 anos, Matheus Gomes, 21 anos, e Thiago Lima, 22 anos (Ouro em Manufatura Integrada) – O trio de Rondonópolis (MT) percorreu um longo trajeto, de mais de 24 horas, para chegar aos Emirados Árabes Unidos. Em Abu Dhabi, fi zeram bonito. Conquistaram o lugar mais alto do pódio em uma das mais complexas e tecnológicas ocupações da competição mundial, que exige projetar, desenvolver e fabricar peças e equipamentos da indústria do futuro.

Lucas Tochetto, 21 anos, e Gustavo Andreola, 20 anos (Ouro em Mecatrônica) – Filho de um pintor industrial, aos 16 anos, Lucas mudou-se de Vacaria (RS) para Caxias do Sul (RS) a fi m de fazer o curso técnico de Mecatrônica no SENAI. Gustavo, fi lho de um caminhoneiro e de uma costureira, buscou o curso pela curiosidade em saber como funcionavam máquinas e robôs. Foram muito longe: conquistaram medalha de ouro na WorldSkills 2017.

Confira as medalhas conquistadas pela delegação brasileira na WorldSkills em Abu Dabi:

7 OUROS – Mecatrônica, Polimecânica e Automoção, Tecnologia de Mídia Impressa, Eletricidade Industrial, Manufatura Integrada, Escultura em Pedra, Tornearia CNC.

5 PRATAS – Tecnologia da Moda, Construção de Esculturas Metálicas, Desenho Mecânico em CAD, Joalheria, Manutenção Industrial.

3 BRONZES – Marcenaria de Estrututras, Cosntrução de Estruturas para Concreto, Movelaria.

BRASIL NA ELITE DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Posição da delegação brasileira no ranking de pontos da WorldSkills Abu Dhabi:

1º LUGAR – RÚSSIA

2º LUGAR – BRASIL

3º LUGAR – CHINA

4º LUGAR – COREIA DO SUL

Conheça abaixo a relação dos jovens que representaram o Brasil na WorldSkills 2017:

Ana Carolina Gomes Jacinto Vitrinismo SC

Andrei Pavan Chiesa Joalheria RS

Benedito Augusto Vitor Modelagem de Protótipos SP

Bruno D’Avila Gruner Polimecânica e Automação SC

Davi Duarte Fonseca Jardinagem e Paisagismo MG

Edson Aparecido Felix Engenharia de Moldes para Polímeros MG

Eric Cristhiano Marcelino da Silva Web Design SC

Ewerton Douglas André de Oliveira Carpintaria de Telhados MG

Fabio Serpa Crisostomo Movelaria DF

Gabriel Alves de Souza Eletrônica SP

Gerson Carvalho Nunes Cozinha RS

Gilberto Ferreira Santos Aplicação de Revestimentos Cerâmicos DF

Guilherme Luis Rabuske Robótica Móvel RS

Gustavo Zarpelon Andreola Mecatrônica RS

João Paulo Luís da Silva Manutenção de Veículos Pesados SP

Júlia Goulart Ribeiro Cuidados de Saúde e Apoio Social RS

Kennedy Yoshinori de S. Yamashita Manutenção Industrial SP

Kévin Affonso Rocha Nascimento Desenho Mecânico – CAD SP

Larissa Moreira Antonio Design Gráfi co SP

Louise dos Santos Desiderio Tecnologia da Água PR

Lucas Alves Tochetto Mecatrônica RS

Lucas Fernando de Oliveira Santos Eletricidade Industrial MG

Lucas Henrique de Lira Tecnologia Automotiva SP

Lucas Henrique Silva de Alcântara Panifi cação SP

Lucas Yuri Bessoni Campos Pintura Automotiva SP

Luciano Pedro Barbosa Instalações Hidráulicas e de Aquecimento MG

Matheus Clarindo Vieira Costa Construção de Estruturas para Concreto MT

Mateus Henrique Dias Moriel Tornearia CNC SP

Matheus Henrique de Sousa Gomes Manufatura Integrada MT

Matheus Morais dos Santos Construção de Estruturas para Concreto MT

Matheus Rodrigues Lobato Serviço de Restaurante MA

Michael Cesar Ferraz Construção de Estruturas Metálicas SP

Murilo Antunes da Silva Tecnologia de Mídia Impressa RS

Nicole Fernanda de Souza Florista SC

Pablo Joander de Paulo Escultura em Pedra MG

Paulo Renan Ferreira Molaia Funilaria Automotiva SP

Paulo Ricardo Carneiro Pintura Decorativa SP

Paulo Sérgio de Medeiros Junior Instalações Elétricas Prediais SP

Rafael de Borba Manutenção de Aeronaves SC

Rafael Dário de Oliveira Silva Soldagem RN

Renato de Oliveira Jucá Gestão de Sistemas de Redes TI AL

Rhany Rodrigues Moreira Tecnologia da Moda MG

Rodrigo Keller Fresagem CNC SC

Rubens Rhaiann Souza dos Santos Redes de Cabeamento Estruturado MG

Rui Lombardi Neto Marcenaria de Estruturas SP

Sérgio Alves Santos Soluções de Software para Negócios SE

Silvio Lucas Lopes Crispim Construção em Alvenaria RJ

Taynan Mendes Nunes Estética e Bem-Estar SC

Thais Freitas de Lima Confeitaria SP

Theodoro Flores Cardoso Robótica Móvel RS

Thiago Souza de Lima Manufatura Integrada MT

Vitória Guimarães de Menezes Cabeleireiro RS

Wanderson Carlos C. dos Santos Sistemas Drywall e Estucagem DF

Wisley Silva Pereira Refrigeração e Ar-condicionado DF

Willon da Silva Santos Manufatura Integrada MT

Yudi Hayashi Jardinagem e Paisagismo SP

MAIOR COMPELXO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DAS AMÉRICAS:

71 Milhões de trabalhadores formados desde 1942

28 áreas da indústria atendidas com cursos desde iniciação profissional até a pós-graduação tecnológica

2,6 Milhões de matrículas em educação profisisonal em 2016

2 barcos-escola, Samaúma I e II, que atendem a região amazônica

555 unidades fixas e 442 móveis

A excelência da formação oferecida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) foi comprovada, mais uma vez, no extraordinário resultado conquistado por seus alunos na WorldSkills 2017, a maior competição de profissões técnicas do planeta. A delegação do Brasil, composta por 56 jovens de diversos estados (51 dos quais do SENAI), fez bonito em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, onde o torneio reuniu, este mês, 1.200 competidores de 68 países.

Os estudantes brasileiros obtiveram o 2º lugar no ranking geral, com um total de 34.901 pontos. Ao todo, conquistaram 15 medalhas (sendo sete de ouro), além de 26 certificados de excelência. A equipe da Rússia, que foi treinada pelo SENAI, ficou em 1º lugar.

Preparação técnica de excelência uso de equipamentos de ponta e muita disciplina fazem parte da receita de sucesso do SENAI na formação de campeões em competições e na vida profissional. As medalhas obtidas por seus alunos na WorldSkills 2017 demonstram, também, que a instituição está contribuindo para colocar o Brasil na vanguarda da formação de profissionais da indústria 4.0 – em que tecnologias digitais comandam o processo produtivo, cada vez mais automatizado.

Jovens brasileiros são os melhores do mundo em Mecatrônica, em Polimecânica e Automação e em Manufatura Integrada, profissões responsáveis por projetar, construir e programar os robôs inteligentes das fábricas do futuro.

Alta empregabilidade e renda maior – A formação do SENAI é um diferencial na carreira de milhões de brasileiros. Seis em cada dez alunos de cursos técnicos da instituição conseguem emprego em até um ano após a formatura. Além disso, profissionais técnicos têm acréscimo na renda de 18%, em média, em relação a pessoas que concluíram apenas o Ensino Médio regular.  “Visitei mais de 100 escolas de formação profissional pelo mundo afora, mas nenhuma, com exceção de Cingapura, atingia o patamar mínimo da pior escola do SENAI”, ressaltou o especialista em educação Cláudio de Moura Castro, em recente debate sobre o Sistema Indústria.

Conheça a história de alguns vencedores:

Lucas Fernando de Oliveira Santos, 20 anos (Ouro em Eletricidade Industrial) – Formado em Eletrotécnica, Lucas mudou-se de São João Del Rei (MG) para Brasília para participar do treinamento oferecido pelo SENAI. Três dias antes do embarque para Abu Dhabi, teve o passaporte extraviado. O imprevisto quase o tirou da competição. Mas, com garra de campeão, superou o susto e realizou com perfeição as provas e sagrou-se campeão da sua modalidade.

Rhany Rodrigues Moreira, 21 anos (Prata em Tecnologia da Moda) – Foi o gosto por customizar as próprias roupas que levou a mineira de Divinópolis, Rhany Moreira, ao curso de Confecção de Vestuário do SENAI. Ela chegou a morar em um hotel durante o treinamento para a WorldSkills 2017. Em Abu Dhabi, realizou as provas com criatividade e perfeição técnica. Saiu de lá como uma das melhores do mundo em Tecnologia da Moda.

Rui Lombardi Neto, 21 anos (Bronze em Marcenaria de Estruturas) – “No SENAI, aprendi a ser um profi ssional mais centrado, mais organizado e mais objetivo, a fazer tudo mais bem feito, a partir de um planejamento e do meu esforço e competência. Acreditar em mim foi fundamental para o bom resultado obtido na WorldSkills”, diz o paulista Rui Lombardi Neto, 21 anos, fi lho de uma enfermeira e de um desenhista industrial.

Willon Santos, 21 anos, Matheus Gomes, 21 anos, e Thiago Lima, 22 anos (Ouro em Manufatura Integrada) – O trio de Rondonópolis (MT) percorreu um longo trajeto, de mais de 24 horas, para chegar aos Emirados Árabes Unidos. Em Abu Dhabi, fi zeram bonito. Conquistaram o lugar mais alto do pódio em uma das mais complexas e tecnológicas ocupações da competição mundial, que exige projetar, desenvolver e fabricar peças e equipamentos da indústria do futuro.

Lucas Tochetto, 21 anos, e Gustavo Andreola, 20 anos (Ouro em Mecatrônica) – Filho de um pintor industrial, aos 16 anos, Lucas mudou-se de Vacaria (RS) para Caxias do Sul (RS) a fi m de fazer o curso técnico de Mecatrônica no SENAI. Gustavo, fi lho de um caminhoneiro e de uma costureira, buscou o curso pela curiosidade em saber como funcionavam máquinas e robôs. Foram muito longe: conquistaram medalha de ouro na WorldSkills 2017.

Confira as medalhas conquistadas pela delegação brasileira na WorldSkills em Abu Dabi:

7 OUROS – Mecatrônica, Polimecânica e Automoção, Tecnologia de Mídia Impressa, Eletricidade Industrial, Manufatura Integrada, Escultura em Pedra, Tornearia CNC.

5 PRATAS – Tecnologia da Moda, Construção de Esculturas Metálicas, Desenho Mecânico em CAD, Joalheria, Manutenção Industrial.

3 BRONZES – Marcenaria de Estrututras, Cosntrução de Estruturas para Concreto, Movelaria.

BRASIL NA ELITE DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Posição da delegação brasileira no ranking de pontos da WorldSkills Abu Dhabi:

1º LUGAR – RÚSSIA

2º LUGAR – BRASIL

3º LUGAR – CHINA

4º LUGAR – COREIA DO SUL

Conheça abaixo a relação dos jovens que representaram o Brasil na WorldSkills 2017:

Ana Carolina Gomes Jacinto Vitrinismo SC

Andrei Pavan Chiesa Joalheria RS

Benedito Augusto Vitor Modelagem de Protótipos SP

Bruno D’Avila Gruner Polimecânica e Automação SC

Davi Duarte Fonseca Jardinagem e Paisagismo MG

Edson Aparecido Felix Engenharia de Moldes para Polímeros MG

Eric Cristhiano Marcelino da Silva Web Design SC

Ewerton Douglas André de Oliveira Carpintaria de Telhados MG

Fabio Serpa Crisostomo Movelaria DF

Gabriel Alves de Souza Eletrônica SP

Gerson Carvalho Nunes Cozinha RS

Gilberto Ferreira Santos Aplicação de Revestimentos Cerâmicos DF

Guilherme Luis Rabuske Robótica Móvel RS

Gustavo Zarpelon Andreola Mecatrônica RS

João Paulo Luís da Silva Manutenção de Veículos Pesados SP

Júlia Goulart Ribeiro Cuidados de Saúde e Apoio Social RS

Kennedy Yoshinori de S. Yamashita Manutenção Industrial SP

Kévin Affonso Rocha Nascimento Desenho Mecânico – CAD SP

Larissa Moreira Antonio Design Gráfi co SP

Louise dos Santos Desiderio Tecnologia da Água PR

Lucas Alves Tochetto Mecatrônica RS

Lucas Fernando de Oliveira Santos Eletricidade Industrial MG

Lucas Henrique de Lira Tecnologia Automotiva SP

Lucas Henrique Silva de Alcântara Panifi cação SP

Lucas Yuri Bessoni Campos Pintura Automotiva SP

Luciano Pedro Barbosa Instalações Hidráulicas e de Aquecimento MG

Matheus Clarindo Vieira Costa Construção de Estruturas para Concreto MT

Mateus Henrique Dias Moriel Tornearia CNC SP

Matheus Henrique de Sousa Gomes Manufatura Integrada MT

Matheus Morais dos Santos Construção de Estruturas para Concreto MT

Matheus Rodrigues Lobato Serviço de Restaurante MA

Michael Cesar Ferraz Construção de Estruturas Metálicas SP

Murilo Antunes da Silva Tecnologia de Mídia Impressa RS

Nicole Fernanda de Souza Florista SC

Pablo Joander de Paulo Escultura em Pedra MG

Paulo Renan Ferreira Molaia Funilaria Automotiva SP

Paulo Ricardo Carneiro Pintura Decorativa SP

Paulo Sérgio de Medeiros Junior Instalações Elétricas Prediais SP

Rafael de Borba Manutenção de Aeronaves SC

Rafael Dário de Oliveira Silva Soldagem RN

Renato de Oliveira Jucá Gestão de Sistemas de Redes TI AL

Rhany Rodrigues Moreira Tecnologia da Moda MG

Rodrigo Keller Fresagem CNC SC

Rubens Rhaiann Souza dos Santos Redes de Cabeamento Estruturado MG

Rui Lombardi Neto Marcenaria de Estruturas SP

Sérgio Alves Santos Soluções de Software para Negócios SE

Silvio Lucas Lopes Crispim Construção em Alvenaria RJ

Taynan Mendes Nunes Estética e Bem-Estar SC

Thais Freitas de Lima Confeitaria SP

Theodoro Flores Cardoso Robótica Móvel RS

Thiago Souza de Lima Manufatura Integrada MT

Vitória Guimarães de Menezes Cabeleireiro RS

Wanderson Carlos C. dos Santos Sistemas Drywall e Estucagem DF

Wisley Silva Pereira Refrigeração e Ar-condicionado DF

Willon da Silva Santos Manufatura Integrada MT

Yudi Hayashi Jardinagem e Paisagismo SP

MAIOR COMPELXO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DAS AMÉRICAS:

71 Milhões de trabalhadores formados desde 1942

28 áreas da indústria atendidas com cursos desde iniciação profissional até a pós-graduação tecnológica

2,6 Milhões de matrículas em educação profisisonal em 2016

2 barcos-escola, Samaúma I e II, que atendem a região amazônica

555 unidades fixas e 442 móveis