Substância no exame antidoping de Guerrero é metabólito de cocaína; entenda

guerreroA notícia do resultado adverso do exame antidoping de Paolo Guerrero caiu como uma bomba no Peru e no Flamengo. A substância encontrada na amostra A do atleta (sempre são separados dois frascos de urina) é benzoilecgonina, principal metabólito da cocaína. Ainda não se sabe a forma de contaminação.
Segundo especialistas, a substância aparece em exames antidoping não somente por utilização da droga, mas também por ingestão de alguns chás considerados medicinais. Muitos são utilizados em países como Peru e Bolívia, por causa da altitude. O jogo em que Guerrero foi flagrado foi contra a Argentina, em Buenos Aires, e ele estava com sintomas de gripe.
Pessoas próximas ao jogador garantem que ele não fez qualquer uso de drogas.
Quando ainda atuava pelo São Paulo, o ex-goleiro Zetti testou positivo para a substância durante as eliminatórias para Copa do Mundo de 1994. Ele alegou na época que havia bebido o ”chá de coca” na Bolívia e foi absolvido.
Será pedida uma contraprova do exame, e aí abrirão o frasco B da urina do centroavante. Nesta sexta-feira, a Federação Peruana de Futebol divulgou que foi notificada pela Fifa sobre a suspensão de 30 dias do atleta.
A suspensão é válida para todos os jogos no período, ou seja, Guerrero não poderá defender a seleção peruana na repescagem diante da Nova Zelândia, marcada para os dias 11 e 16 de novembro (0h30 de Brasília), e também o Flamengo nas semifinais da Copa Sul-Americana, contra o Junior Barranquilla, da Colômbia, além dos compromissos pelo Campeonato Brasileiro.
Em nota oficial, o Flamengo manifestou-se em apoio a Guerrero e disse que o atleta “sempre teve conduta exemplar” e espera que “toda a questão seja esclarecida o mais rápido possível”.
G1

guerreroA notícia do resultado adverso do exame antidoping de Paolo Guerrero caiu como uma bomba no Peru e no Flamengo. A substância encontrada na amostra A do atleta (sempre são separados dois frascos de urina) é benzoilecgonina, principal metabólito da cocaína. Ainda não se sabe a forma de contaminação.
Segundo especialistas, a substância aparece em exames antidoping não somente por utilização da droga, mas também por ingestão de alguns chás considerados medicinais. Muitos são utilizados em países como Peru e Bolívia, por causa da altitude. O jogo em que Guerrero foi flagrado foi contra a Argentina, em Buenos Aires, e ele estava com sintomas de gripe.
Pessoas próximas ao jogador garantem que ele não fez qualquer uso de drogas.
Quando ainda atuava pelo São Paulo, o ex-goleiro Zetti testou positivo para a substância durante as eliminatórias para Copa do Mundo de 1994. Ele alegou na época que havia bebido o ”chá de coca” na Bolívia e foi absolvido.
Será pedida uma contraprova do exame, e aí abrirão o frasco B da urina do centroavante. Nesta sexta-feira, a Federação Peruana de Futebol divulgou que foi notificada pela Fifa sobre a suspensão de 30 dias do atleta.
A suspensão é válida para todos os jogos no período, ou seja, Guerrero não poderá defender a seleção peruana na repescagem diante da Nova Zelândia, marcada para os dias 11 e 16 de novembro (0h30 de Brasília), e também o Flamengo nas semifinais da Copa Sul-Americana, contra o Junior Barranquilla, da Colômbia, além dos compromissos pelo Campeonato Brasileiro.
Em nota oficial, o Flamengo manifestou-se em apoio a Guerrero e disse que o atleta “sempre teve conduta exemplar” e espera que “toda a questão seja esclarecida o mais rápido possível”.
G1