Inscrições abertas para as oficinas da IX edição do Festival Atos de Teatro Universitário

atosEstão abertas as inscrições para as oficinas da IX edição do Festival Atos de Teatro Universitário. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas online através do formulário disponível em https://goo.gl/nHeqQf, no período de 07 a 12 de novembro. As oficinas acontecerão no Centro de Arte e Cultura da UEPB, no centro de Campina Grande/PB, entre 14 e 16 de novembro, conforme dias e horários específicos para cada oficina. O resultado das inscrições com os selecionados para cada oficina será divulgado no dia 13 de novembro, através do blog do Festival Atos.

Nessa edição do Festival estão sendo oferecidas três oficinas: ctrl+C/ctrl+V: cópia, edição, dança, ministrada pelos doutorandos em Artes Cênicas e Mestres em Dança pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Anderson Marcos e Claudinei Sevegnani. A segunda oficina será ministrada por Melissa Lopes, que é atriz-pesquisadora e Profa. Dra. do Curso de Licenciatura em Teatro e do curso de Pós Graduação em Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Sua oficina O Ator, a Máscara e a Cena será focada na experimentação prática da linguagem da máscara. A terceira oficina, intitulada de A voz na cena de rua, será ministrada pela atriz, diretora e arte-educadora Ingrid Trigueiro, que também é mestranda em Teatro pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

A IX edição do Festival Atos de Teatro Universitário acontecerá de 14 a 16 de novembro e é uma realização de estudantes, professores e servidores da Unidade Acadêmica de Arte e Mídia da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), com o apoio da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e do Teatro Municipal Severino Cabral. O evento tem como objetivo oferecer aos estudantes um espaço aberto à divulgação de suas produções cênicas realizadas no âmbito universitário, bem como promover um espaço para a formação, o intercâmbio e a difusão das Artes Cênicas na cidade de Campina Grande/PB.

Sobre as Oficinas

1. ctrl+C/ctrl+V: cópia, edição, dança

Uma oficina para questionar a pretensão de originalidade em criações de dança. Copiar, colar e editar, antes de serem procedimentos dos ambientes digitais, são ações do corpo. No fluxo das informações (visuais, sonoras, táteis etc.) que se recombinam em cada corpo, propõe-se exercitar estratégias para criar e transformar padrões de movimento, de ocupação dos espaços e de composição.
Para todos os públicos, a partir de 16 anos. 12 vagas.
Dias 14, 15 e 16.11.2017 – 9h as 12h

Anderson Marcos é artista e pesquisador. Doutorando em Artes Cênicas (Bolsista Capes) e Mestre em Dança (2015) pela Universidade Federal da Bahia. Atua em investigações em arte contemporânea, estudos do corpo e criações em dança e performance.
Claudinei Sevegnani é artista, professor e pesquisador. Doutorando em Artes Cênicas (Bolsista do CNPq-Brasil) e Mestre em Dança (2015) pela Universidade Federal da Bahia. Bacharel em Artes Cênicas (2012) pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atua na investigação dos processos de improvisação.

2. O Ator, a Máscara e a Cena

A oficina tem o objetivo de oferecer elementos para criação de personagens e elaboração de cenas, tendo como base a experimentação prática da linguagem da máscara.
Num primeiro momento, através do uso da Máscara Neutra, os participantes poderão explorar: ações físicas, jogos de escuta (ação e reação), percepção, foco, exercícios de triangulação e criação de eixos corporais. No segundo momento, a experimentação se dá por meio do estudo de algumas das máscaras expressivas que compõem a Commedia dell’Arte.
A proposta da Oficina é oferecer ao ator: um sentido tático de jogo, possibilidades para se pensar a criação do personagem e ferramentas improvisacionais que possam auxiliar esse ator em qualquer tipo de linguagem teatral que ele venha trabalhar.
Número de participantes: Até 20 pessoas. Idade mínima: 17 anos
Carga horária total: 3horas (9h – 12h) – Dia 15.11.2017
Público Alvo: atores, bailarinos, estudantes de teatro, performers e integrantes de grupos teatrais.
Para os participantes: Roupas confortáveis e de cores neutras (preto, azul marinho, sem estampas)

Melissa Lopes é atriz-pesquisadora e Profa. Dra. do Curso de Licenciatura em Teatro e do curso de Pós-Graduação em Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN. Desde 1999, participou de uma série de treinamentos com a máscara com os artistas: Tiche Vianna e Esio Magalhães (Máscara Neutra, meia neutra, expressiva e meia máscara expressiva), Heloísa Cardoso (Confecção de Máscara), Fernando Linares (Máscaras Larvárias), Fabiana Santos (Máscaras Balinesas), a atriz italiana Claudia Contin (Commedia Dell’Arte) e a companhia alemã Famile Floëz (Elaboração de Cenas com Máscaras Expressivas Inteiras).

3. A voz na cena de rua

A oficina tem como objetivo ampliar o potencial vocal dos atores para a cena de rua, obtendo a voz como elemento condutor para as ações no trabalho do ator, exercitando as palavras e suas nuances para dar vida a cada frase e criação para a cena, através de exercícios e práticas com a voz.
Como conteúdo serão trabalhados a respiração, a realização de aquecimentos vocais como base para entrar em cena, a prática de exercícios de articulação, o fortalecimento da projeção vocal e o exercício da voz na rua.
Datas: dia 15.11.2017 (das 9h às 12h) e dia 16.11.2017 (das 8h às 10h)
Número máximo de participantes: 15 pessoas

Ingrid Trigueiro é atriz, diretora e arte-educadora com Licenciatura em Educação Artística (habilitação em Artes Cênicas) e mestranda em Teatro pela Universidade Federal da Paraíba. Atuou no Grupo Contratempo com os espetáculos “As velhas”, “Comédia em 3×4”, entre outros. Na Trupe Meidifêra, grupo que se dedicou à pesquisa do teatro de rua com referências da cultura popular, participou dos espetáculos “Meidifêra” e “Nabáia”. Com o Piollin Grupo de Teatro montou o espetáculo “Retábulo”, sob a direção de Luiz Carlos Vasconcelos. Atualmente encena o espetáculo “O Último Édipo”, do Grupo de Teatro Lavoura.

MAIORES INFORMAÇÕES SOBRE O EVENTO

https://www.facebook.com/festivalatoscg/
https://festivalatos.blogspot.com.br/

Duílio Cunha (Coordenador Geral do IX Festival Atos) – 9.9838.7156 – duiliocunha@hotmail.com
Marcos Moraes (Assessor de Imprensa) – 9.96086478 – marcosmoraesjornalista@gmail.com

atosEstão abertas as inscrições para as oficinas da IX edição do Festival Atos de Teatro Universitário. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas online através do formulário disponível em https://goo.gl/nHeqQf, no período de 07 a 12 de novembro. As oficinas acontecerão no Centro de Arte e Cultura da UEPB, no centro de Campina Grande/PB, entre 14 e 16 de novembro, conforme dias e horários específicos para cada oficina. O resultado das inscrições com os selecionados para cada oficina será divulgado no dia 13 de novembro, através do blog do Festival Atos.

Nessa edição do Festival estão sendo oferecidas três oficinas: ctrl+C/ctrl+V: cópia, edição, dança, ministrada pelos doutorandos em Artes Cênicas e Mestres em Dança pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Anderson Marcos e Claudinei Sevegnani. A segunda oficina será ministrada por Melissa Lopes, que é atriz-pesquisadora e Profa. Dra. do Curso de Licenciatura em Teatro e do curso de Pós Graduação em Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Sua oficina O Ator, a Máscara e a Cena será focada na experimentação prática da linguagem da máscara. A terceira oficina, intitulada de A voz na cena de rua, será ministrada pela atriz, diretora e arte-educadora Ingrid Trigueiro, que também é mestranda em Teatro pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

A IX edição do Festival Atos de Teatro Universitário acontecerá de 14 a 16 de novembro e é uma realização de estudantes, professores e servidores da Unidade Acadêmica de Arte e Mídia da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), com o apoio da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e do Teatro Municipal Severino Cabral. O evento tem como objetivo oferecer aos estudantes um espaço aberto à divulgação de suas produções cênicas realizadas no âmbito universitário, bem como promover um espaço para a formação, o intercâmbio e a difusão das Artes Cênicas na cidade de Campina Grande/PB.

Sobre as Oficinas

1. ctrl+C/ctrl+V: cópia, edição, dança

Uma oficina para questionar a pretensão de originalidade em criações de dança. Copiar, colar e editar, antes de serem procedimentos dos ambientes digitais, são ações do corpo. No fluxo das informações (visuais, sonoras, táteis etc.) que se recombinam em cada corpo, propõe-se exercitar estratégias para criar e transformar padrões de movimento, de ocupação dos espaços e de composição.
Para todos os públicos, a partir de 16 anos. 12 vagas.
Dias 14, 15 e 16.11.2017 – 9h as 12h

Anderson Marcos é artista e pesquisador. Doutorando em Artes Cênicas (Bolsista Capes) e Mestre em Dança (2015) pela Universidade Federal da Bahia. Atua em investigações em arte contemporânea, estudos do corpo e criações em dança e performance.
Claudinei Sevegnani é artista, professor e pesquisador. Doutorando em Artes Cênicas (Bolsista do CNPq-Brasil) e Mestre em Dança (2015) pela Universidade Federal da Bahia. Bacharel em Artes Cênicas (2012) pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atua na investigação dos processos de improvisação.

2. O Ator, a Máscara e a Cena

A oficina tem o objetivo de oferecer elementos para criação de personagens e elaboração de cenas, tendo como base a experimentação prática da linguagem da máscara.
Num primeiro momento, através do uso da Máscara Neutra, os participantes poderão explorar: ações físicas, jogos de escuta (ação e reação), percepção, foco, exercícios de triangulação e criação de eixos corporais. No segundo momento, a experimentação se dá por meio do estudo de algumas das máscaras expressivas que compõem a Commedia dell’Arte.
A proposta da Oficina é oferecer ao ator: um sentido tático de jogo, possibilidades para se pensar a criação do personagem e ferramentas improvisacionais que possam auxiliar esse ator em qualquer tipo de linguagem teatral que ele venha trabalhar.
Número de participantes: Até 20 pessoas. Idade mínima: 17 anos
Carga horária total: 3horas (9h – 12h) – Dia 15.11.2017
Público Alvo: atores, bailarinos, estudantes de teatro, performers e integrantes de grupos teatrais.
Para os participantes: Roupas confortáveis e de cores neutras (preto, azul marinho, sem estampas)

Melissa Lopes é atriz-pesquisadora e Profa. Dra. do Curso de Licenciatura em Teatro e do curso de Pós-Graduação em Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN. Desde 1999, participou de uma série de treinamentos com a máscara com os artistas: Tiche Vianna e Esio Magalhães (Máscara Neutra, meia neutra, expressiva e meia máscara expressiva), Heloísa Cardoso (Confecção de Máscara), Fernando Linares (Máscaras Larvárias), Fabiana Santos (Máscaras Balinesas), a atriz italiana Claudia Contin (Commedia Dell’Arte) e a companhia alemã Famile Floëz (Elaboração de Cenas com Máscaras Expressivas Inteiras).

3. A voz na cena de rua

A oficina tem como objetivo ampliar o potencial vocal dos atores para a cena de rua, obtendo a voz como elemento condutor para as ações no trabalho do ator, exercitando as palavras e suas nuances para dar vida a cada frase e criação para a cena, através de exercícios e práticas com a voz.
Como conteúdo serão trabalhados a respiração, a realização de aquecimentos vocais como base para entrar em cena, a prática de exercícios de articulação, o fortalecimento da projeção vocal e o exercício da voz na rua.
Datas: dia 15.11.2017 (das 9h às 12h) e dia 16.11.2017 (das 8h às 10h)
Número máximo de participantes: 15 pessoas

Ingrid Trigueiro é atriz, diretora e arte-educadora com Licenciatura em Educação Artística (habilitação em Artes Cênicas) e mestranda em Teatro pela Universidade Federal da Paraíba. Atuou no Grupo Contratempo com os espetáculos “As velhas”, “Comédia em 3×4”, entre outros. Na Trupe Meidifêra, grupo que se dedicou à pesquisa do teatro de rua com referências da cultura popular, participou dos espetáculos “Meidifêra” e “Nabáia”. Com o Piollin Grupo de Teatro montou o espetáculo “Retábulo”, sob a direção de Luiz Carlos Vasconcelos. Atualmente encena o espetáculo “O Último Édipo”, do Grupo de Teatro Lavoura.

MAIORES INFORMAÇÕES SOBRE O EVENTO

https://www.facebook.com/festivalatoscg/
https://festivalatos.blogspot.com.br/

Duílio Cunha (Coordenador Geral do IX Festival Atos) – 9.9838.7156 – duiliocunha@hotmail.com
Marcos Moraes (Assessor de Imprensa) – 9.96086478 – marcosmoraesjornalista@gmail.com