Vereadores decidem dar título de ‘eterno’ para prefeito no litoral de SP

Os vereadores de Mongaguá, no litoral de São Paulo, aprovaram um projeto de decreto legislativo que concede o título de ‘Eterno Prefeito’ ao atual prefeito da Cidade, que está, atualmente, em seu quinto mandato. Artur Parada Prócida (PSDB) receberá a homenagem em uma sessão solene alusiva ao aniversário da Cidade, em dezembro.
Durante a sessão realizada na noite desta segunda-feira (6), foi apresentado o projeto de decreto legislativo, feito pelo vereador José Pedro Faccina (PPS), na qual concede o título de ‘Eterno Prefeito da Estância Balneária de Mongaguá à Artur Parada Prócida’. A decisão provocou polêmica entre os moradores da cidade.
De acordo com a Câmara de Mongaguá, a proposta foi avaliada pelas comissões, que deram parecer favorável e o projeto seguiu para votação. Nove vereadores votam a favor do projeto e três foram contra. O presidente, Rodrigo Cardoso Biagioni, o Rodrigo Casa Branca (PSDB), não vota nesta situação, apenas em caso de empate.
O vereador disse que se inspirou em um projeto aprovado na Câmara de Peruíbe, que também concedeu o título de ‘Eterno Prefeito de Peruíbe’ ao ex-prefeito Benedito Marcondes Sodré. Ele foi prefeito quatro vezes (1968, 1973 a 1976, 1983 a 1988 e 1993 a 1996), e recebeu a homenagem em março deste ano em reconhecimento à sua atuação como gestor municipal.
“Eu acho que o prefeito de Mongaguá é um eterno prefeito. Só estamos colocando isso por escrito. Ele já foi eleito cinco cezes e isso ficará para a eternidade. Ele tem todas as contas aprovadas, 90% do que tem na cidade foi ele quem construiu. Eu acho uma homenagem justa”, explicou o vereador Faccina.
Sobre as críticas em relação ao projeto, Faccina diz que a maioria é de políticos que se posicionam contra o governo atual. “Eles são sempre do contra, de outra bandeira política, candidatos que nunca conseguiram nada na cidade. A gente sabe que não vamos agradar a todos. Quem conhece a história de Mongaguá, como eu, que estou no sexto mandato, já viu vários prefeitos. Muitos prometeram mas, todos que entraram, com exceção desse, não cumpriram”, disse Faccina.
Com o projeto aprovado, agora, a Câmara de Mongaguá fará a entrega da honraria durante a sessão solene alusiva ao aniversário de emancipação político-administrativa da cidade. A cerimônia será realizada no dia 7 de dezembro.
G1

Os vereadores de Mongaguá, no litoral de São Paulo, aprovaram um projeto de decreto legislativo que concede o título de ‘Eterno Prefeito’ ao atual prefeito da Cidade, que está, atualmente, em seu quinto mandato. Artur Parada Prócida (PSDB) receberá a homenagem em uma sessão solene alusiva ao aniversário da Cidade, em dezembro.
Durante a sessão realizada na noite desta segunda-feira (6), foi apresentado o projeto de decreto legislativo, feito pelo vereador José Pedro Faccina (PPS), na qual concede o título de ‘Eterno Prefeito da Estância Balneária de Mongaguá à Artur Parada Prócida’. A decisão provocou polêmica entre os moradores da cidade.
De acordo com a Câmara de Mongaguá, a proposta foi avaliada pelas comissões, que deram parecer favorável e o projeto seguiu para votação. Nove vereadores votam a favor do projeto e três foram contra. O presidente, Rodrigo Cardoso Biagioni, o Rodrigo Casa Branca (PSDB), não vota nesta situação, apenas em caso de empate.
O vereador disse que se inspirou em um projeto aprovado na Câmara de Peruíbe, que também concedeu o título de ‘Eterno Prefeito de Peruíbe’ ao ex-prefeito Benedito Marcondes Sodré. Ele foi prefeito quatro vezes (1968, 1973 a 1976, 1983 a 1988 e 1993 a 1996), e recebeu a homenagem em março deste ano em reconhecimento à sua atuação como gestor municipal.
“Eu acho que o prefeito de Mongaguá é um eterno prefeito. Só estamos colocando isso por escrito. Ele já foi eleito cinco cezes e isso ficará para a eternidade. Ele tem todas as contas aprovadas, 90% do que tem na cidade foi ele quem construiu. Eu acho uma homenagem justa”, explicou o vereador Faccina.
Sobre as críticas em relação ao projeto, Faccina diz que a maioria é de políticos que se posicionam contra o governo atual. “Eles são sempre do contra, de outra bandeira política, candidatos que nunca conseguiram nada na cidade. A gente sabe que não vamos agradar a todos. Quem conhece a história de Mongaguá, como eu, que estou no sexto mandato, já viu vários prefeitos. Muitos prometeram mas, todos que entraram, com exceção desse, não cumpriram”, disse Faccina.
Com o projeto aprovado, agora, a Câmara de Mongaguá fará a entrega da honraria durante a sessão solene alusiva ao aniversário de emancipação político-administrativa da cidade. A cerimônia será realizada no dia 7 de dezembro.
G1