Divulgada a programação da IX edição do Festival Atos de Teatro Universitário

delirioDe 14 a 16 de novembro, Campina Grande sediará a IX edição do Festival Atos de Teatro Universitário. A programação desse ano contará com apresentações teatrais, experimentos performáticos, palestras e oficinas. Todas as apresentações são gratuitas e acontecerão no Teatro Municipal Severino Cabral, começando sempre a partir das 19h. A programação completa do evento está disponível no blog do Festival www.festivalatos.blogspot.com e na página do Atos no Facebook.

A IX edição do Festival Atos de Teatro Universitário terá como principal foco a produção e a discussão sobre o teatro popular, o teatro de rua e o teatro do Nordeste. Como destaca Duílio Cunha, Coordenador Geral do Festival: “Nessa edição do Festival Atos, vamos focar na produção do Teatro Popular, no Teatro de Rua e no Teatro do Nordeste. Isso será feito não apenas com os espetáculos que se apresentarão ao longo dos três dias do Festival, mas, também, através das oficinas e debates, a exemplo da Mesa de discussão “Teatro e Cultura Popular: diálogos e aproximações”, que contará com a presença da Profa. Dra. Ana Marinho e do Prof. Dr. Diógenes Maciel (UEPB)”, disse Duílio.

A primeira noite do Festival terá as apresentações dos espetáculos Terrinha Maravilhosa, dirigida por Duílio Cunha, da Unidade Acadêmica de Arte e Mídia da UFCG e Agreste Malva-Rosa, dirigido por Everaldo Vasconcelos, da Universidade Federal da Paraíba. Além das apresentações do Solo O Petit do Palhaço, com o Palhaço Bolaxa, da Cia de Teatro do Sol, do Rio Grande do Sul e o Ensaio Aberto do espetáculo Menino de Azar, em processo de montagem, que servirá como trabalho de conclusão de curso do estudante de Arte e Mídia – UFCG, Júnior Nóbrega, sob a orientação do professor Duílio Cunha. No elenco constam os nomes de Júnior Nóbrega e Oscar Borges.

Terrinha Maravilhosa se inspira nos tradicionais esquetes circenses e na picardia própria de algumas formas do teatro popular. No espetáculo, um grupo de atores/atrizes-brincantes ocupam o espaço da praça pública. Em meio a músicas do cancioneiro popular brasileiro, eles formam um círculo e, neste espaço a céu aberto, representam a criação do universo. Tudo isso apresentado com muito humor e uma linguagem baseada nas expressões de duplo sentido. O elenco é formado por Alexandre Alves, Alleff Araújo, Ângelo Villar, Bianca Rocha, Bruna Guido, Germana Medeiros, Gopi Gana, Futura Leonardo, Júnior Nóbrega, Oscar Borges e Zilmarc Paulino.

Agreste Malva-Rosa é uma história de amor em tempos de intolerância. O espetáculo faz um convite ao espectador para analisar as complexas relações humanas, os comportamentos excessivamente conservadores e patriarcais de nossa sociedade. Baseada em uma história verídica, Agreste Malva-Rosa é considerado um manifesto poético: uma fábula sobre a ignorância, o preconceito e o amor incondicional. O espetáculo traz no elenco João Fernandes, Railson Almeida, Maria Betânia e Fabíola Ataíde.

malvaA IX edição do Festival Atos de Teatro Universitário é uma realização de estudantes, professores e servidores da Unidade Acadêmica de Arte e Mídia, da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), com o apoio da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e do Teatro Municipal Severino Cabral. O evento tem como objetivo oferecer aos estudantes um espaço aberto à divulgação de suas produções cênicas realizadas no âmbito universitário, bem como promover um espaço para a formação, o intercâmbio e a difusão das Artes Cênicas na cidade de Campina Grande/PB.

MAIORES INFORMAÇÕES SOBRE O EVENTO
https://www.facebook.com/festivalatoscg/
https://festivalatos.blogspot.com.br/
Duílio Cunha (Coordenador Geral do IX Festival Atos) – 9.9838.7156 – duiliocunha@hotmail.com
Marcos Moraes (Assessor de Imprensa) – 9.96086478 – marcosmoraesjornalista@gmail.com
PROGRAMAÇÃO DE ESPETÁCULOS – IX FESTIVAL ATOS DE TEATRO UNIVERSITÁRIO
Local: Teatro Municipal Severino Cabral – Sempre a partir das 19h

1º dia – 14.11.2017
1. Ensaio aberto: Menino de Azar (UAAMI/UFCG)
Livre adaptação do conto “O dia em que explodiu Mabata-bata”, de Mia Couto
Dramaturgia, cenografia e direção: Júnior Nóbrega
Elenco: Júnior Nóbrega e Oscar Borges
Esta apresentação trata-se de um ensaio aberto do espetáculo Menino de Azar, em processo de montagem, que servirá como trabalho de conclusão de curso do estudante de Arte e Mídia – UFCG, Júnior Nóbrega, sob a orientação do professor Duílio Cunha. Tomando como eixo de pesquisa as diferentes possibilidades de criação do texto numa cena polifônica, diferentes referências textuais tomam corpo ou se constituem em fragmentos de cena para abordar o tema “A criança e a guerra”.
2. Solo: O Petit do Palhaço
Com o Palhaço Bolaxa, da Cia de teatro do sol, do Rio Grande do Sul
3. Espetáculo: Agreste Malva-Rosa (UFPB)
Autor: Newton Moreno
Direção: Everaldo Vasconcelos / Assistentes de direção: Jofran Di Carvalho e Vanessa Gomes
Elenco: João Fernandes, Railson Almeida, Maria Betânia e Fabíola Ataíde
É uma história de amor em tempos de intolerância. Agreste faz um convite ao espectador para analisar as complexas relações humanas, os comportamentos excessivamente conservadores e patriarcais de nossa sociedade. Baseada em uma história verídica, Agreste Malva-Rosa) é considerada com um manifesto poético: uma fábula sobre a ignorância, o preconceito e o amor incondicional.
4. Espetáculo: Terrinha Maravilhosa (UAMMI/UFCG)
Direção: Duílio Cunha
Figurinos: Jefferson de Souza / Maquiagem: Truta Lucas
Fotografias: Júnior Lima / Programação Visual: Júnior Nóbrega
Percussão: Virgínia Passos / Produção: Ana Beatriz Lima
ELENCO: Alexandre Alves, Alleff Araújo, Ângelo Villar, Bianca Rocha, Bruna Guido, Germana Medeiros, Gopi Gana, Futura Leonardo, Júnior Nóbrega, Oscar Borges e Zilmarc Paulino.
Um grupo de atores/atrizes-brincantes ocupam o espaço da praça pública. Em meio a músicas do cancioneiro popular brasileiro, eles formam um círculo e neste espaço a céu aberto representam a criação do universo. Com muito humor e uma linguagem baseada nas expressões de duplo sentido, o espetáculo Terrinha Maravilhosa se inspira nos tradicionais esquetes circenses e na picardia própria de algumas formas do teatro popular. O planeta Terra, desde a sua criação, não é um lugar distante, objeto de investigação científica ou mesmo possibilidade de celebração de um determinado credo. No espetáculo, a Terra é
tratada carinhosamente como um lugar de maravilhas e de celebração das diferenças, da diversidade e de vida plena.

2º dia – 15.11.2017
1. Solo: TrupeÇando – a trupe de um homem só
Com o Palhaço Salsicha – Atuação de Allan Barros – PB
2. Espetáculo: Cardinal (Coletivo Atuantes em Cena/CE)
Encenação, Iluminação e operação de Luz : Jamal Corleone.
Atuação e Dramaturgia de Barbara Leite Matias.
Fotografia: Luna. / Operação de som: Eudes Filho.
Produção Executiva, Concepção de Figurino e Cenário: Coletivo Atuantes em Cena.
Não recomendável para menores de 16 anos.
Cardinal é uma mulher que abandona o seu cotidiano após refletir sobre sua condição humana. Nessa manifestação, ela recorre a si, como tem sido vista diante da sociedade em que está inserida. Abandonada, declama suas questões mergulhadas em gritos de dores. Com uma dramaturgia tecida em sala de ensaio, o trabalho discute o lugar da mulher na sociedade atual, em paralelo com a reflexão dos “ditos loucos”, investigados a partir dos estudos de Michael Foucalt1, Deleuze, Peter Pelbart e outros filósofos do cotidiano “ditos loucos” que se encontram nas ruas do Cariri cearense. Nessa experiência artística, temos nos amparado também nas influências cinematográficas para ambientar o espetáculo no mundo caótico e instável da figura em questão.
3. Performance: Dentro do meu corpo, preso no teu desejo (UFPB)
Criação e atuação: Miguel Segundo
Operador de som: Aelson Felinto
Dentro do meu corpo, preso no teu desejo busca destacar as problemáticas envolvidas na revelação da orientação sexual de um jovem artista no contexto de uma família heteronormativa. Esta performance revela questões sobre o corpo circunscrito em uma sociedade que o reprime, atravessadas por fortes resistências e desafiadas por tradicionais preconceitos, sobretudo, se estão relacionadas aos corpos e às sexualidades.
Ato performático: S@natorium
Centro Artístico-Cultural da UEPB – Núcleo de Pesquisa e Experimentação Teatral
Coordenação geral: Chico Oliveira
Performers: Claudete Reis, Cleverson Costa, Markos Motta e Wellinson Henriques.
Como resultado do primeiro ano de pesquisa e experimentação teatral de nosso Núcleo, apresentamos um “Ato Performático”, tendo como pano de fundo, nosso mergulho no universo da loucura, suas provocações e consequências… Sem muitas pretensões, apenas nos oferecemos como ponte, para que algumas energias se materializassem, se personificassem e se presentificassem como exercício de ser e estar para arte e para a vida…

3º dia – 16.11.2017
1. Ensaio aberto: À mesa de jantar (UAAMI/UFCG)
Dramaturgia e direção: Bruno Melo
Elenco: Regina Albuquerque, Washington Farias, Bruno Melo e Sanduí Diniz.
Esta apresentação trata-se de um ensaio aberto do espetáculo À mesa de jantar, em processo de montagem, que servirá como trabalho de conclusão de curso do estudante de Arte e Mídia – UFCG, Bruno Melo, sob a orientação do professor Duílio Cunha.
2. Espetáculo: Pequenas Danças para não Esquecer (UFPB)
Direção Geral: Victor D’Olive / Direção Musical: Topazio Gabriel
Concepção de Iluminação: Fabiano Diniz
Intérpretes-Criadores: Camila Belarmino, Erik Breno, Mardeen Henrique, Miguel Segundo, Taciana Negri.
Preparação Corporal: Victor D’Olive e Camila Belarmino
Espetáculo inspirado no clássico livro “Ou Isso Ou Aquilo” de Cecília Meireles. O livro “Ou Isso Ou Aquilo” é uma obra que mistura cantigas de ninar, cantigas de roda, parlendas, trava-línguas e adivinhas originários da cultura popular brasileira através de formas de expressão muito próximas do mundo da criança e com efeitos estéticos bastante sugestivos, criativos e lúdicos. Por isso, o trabalho coreográfico caracteriza-se como uma proposta que busca compartilhar com o público um conjunto de experiências derivadas das relações entre poesia, cultura popular e corporeidade. A composição coreográfica, portanto, busca interpretar o contexto do jogo, da brincadeira, da relação entre cena e cultura popular como elementos da cena. Assim, partimos do livro para discutirmos a questão da importância da brincadeira em nossas próprias vidas. A pesquisa de movimento parte de estudos sobre escolhas, alternâncias e justaposições. É um espetáculo adulto orientado para despertar o quintal, a criança e o conjunto de memórias que habitam em nós.
3. Experimento cênico: Fragmentos (UAAMI/UFCG)
Dramaturgia e Direção: Alleff Araújo / Produção: Ana Beatriz
Figurino e Cenografia: Karol Barros / Som e Iluminação: Everton Bruno
Elenco: Igor Diniz e Branco Ishihara
Este trabalho foi um dos resultados da disciplina “Introdução à Direção”, do curso de Baclarelado em Arte e Mídia, da UFCG. O experimento é composto por fragmentos de textos já existentes com ênfase em personagens fortes, femininas, que não possuem aparentemente nenhuma ligação direta, mas que estão em conflito acerca de suas identidades.
4. Delírios Quixotescos (UEPB)
Núcleo de Manutenção de Espetáculos, do Centro Artístico-Cultural da UEPB.
Direção geral: Chico Oliveira.
Elenco: Bheatriz Freire, Bruna Ellen, Fábio Flamboyant, Isleno Michel, Ludwig Félix, Sânzia Romão e Claudete Reis [atriz convidada]
O espetáculo faz um mergulho no universo quixotesco, a partir de fragmentos de um texto dramatúrgico, originalmente chamado de “Quixote #3”, escrito por Carlos Dowling, que tem
como fonte inspiradora, o romance original de Miguel de Cervantes. Como diz o próprio Dowling: “Salvem os Quixotes, suas Dulcinéias, moinhos, os Sanchos, sua fome e seu sonho possível. Enfim, os que arriscam não o ser, sonha
VIII Festival Atos de Teatro Universitário – De 14 a 16 de novembro de 2017 – Campina Grande/PB

 

    14/11 15/11 16/11
Oficinas 09 as 12h

 

Centro de Arte e Cultura/UEPB

 

ctrl+C/ctrl+V: cópia, edição, dança

Anderson Marcos e Claudinei Sevegnani (UFBA)

 

 

 

ctrl+C/ctrl+V: cópia, edição, dança

Anderson Marcos e Claudinei Sevegnani (UFBA)

 

A voz na cena de rua

Ingrid Trigueiro (UFPB)

 

O Ator, a Máscara e a Cena

Mellissa Lopes (UFRN)

 

 

ctrl+C/ctrl+V: cópia, edição, dança

Anderson Marcos e Claudinei Sevegnani (UFBA)

 

A voz na cena de rua

Ingrid Trigueiro (UFPB)

 

 

 

 

Colóquio Artes Cênicas

 

 

15:30 as 17:30h

 

Café do Teatro

 

 

Palestra: A dramaturgia de Joaquim Cardozo

Prof. João Denys (UFPE)

 

 

Palestra: As Micropercepções no Trabalho do Ator com a Máscara

Profa. Dra. Melissa Lopes (UFRN)

Mesa de discussão: Teatro e Cultura Popular: diálogos e aproximações

Profa. Dra. Ana Marinho (UFPB)

Prof. Dr. Diógenes Maciel (UEPB)

 

Mostra Teatro UFCG

e

Mostra Teatro Universitário

 

19h

 

Teatro

Municipal

Severino Cabral

 

Ensaio aberto: Menino de azar

Direção: Júnior Nóbrega (UAAMI/UFCG)

 

Solo: O Petit do Palhaço

Palhaço Bolaxa, Cia de teatro do sol – RS

 

Espetáculo: Agreste Malva-Rosa

Direção: Everaldo Vasconcelos (UFPB)

 

Espetáculo: Terrinha Maravilhosa

Direção: Duílio Cunha (UAMMI/UFCG)

 

Solo: TrupeÇando – a trupe de um homem só Palhaço Salsicha, Allan Barros – PB

 

Espetáculo: Cardinal

Direção: Jamal Corleone (URCA/CE)

 

Performance:

Dentro do meu corpo, preso no teu desejo

Com Miguel Segundo (UFPB)

 

Ato performático: S@natorium

Direção: Chico Oliveira (UEPB)

 

 

Ensaio Aberto: A mesa de jantar

Direção: Bruno Melo (UAMMI/UFCG)

 

Espetáculo:

Pequenas Danças para não esquecer (UFPB)

 

Experimento cênico: Fragmentos

Direção: Alleff Araújo (UAAMI/UFCG)

 

Espetáculo: Delírios Quixotescos

Direção: Chico Oliveira (UEPB)

 

delirioDe 14 a 16 de novembro, Campina Grande sediará a IX edição do Festival Atos de Teatro Universitário. A programação desse ano contará com apresentações teatrais, experimentos performáticos, palestras e oficinas. Todas as apresentações são gratuitas e acontecerão no Teatro Municipal Severino Cabral, começando sempre a partir das 19h. A programação completa do evento está disponível no blog do Festival www.festivalatos.blogspot.com e na página do Atos no Facebook.

A IX edição do Festival Atos de Teatro Universitário terá como principal foco a produção e a discussão sobre o teatro popular, o teatro de rua e o teatro do Nordeste. Como destaca Duílio Cunha, Coordenador Geral do Festival: “Nessa edição do Festival Atos, vamos focar na produção do Teatro Popular, no Teatro de Rua e no Teatro do Nordeste. Isso será feito não apenas com os espetáculos que se apresentarão ao longo dos três dias do Festival, mas, também, através das oficinas e debates, a exemplo da Mesa de discussão “Teatro e Cultura Popular: diálogos e aproximações”, que contará com a presença da Profa. Dra. Ana Marinho e do Prof. Dr. Diógenes Maciel (UEPB)”, disse Duílio.

A primeira noite do Festival terá as apresentações dos espetáculos Terrinha Maravilhosa, dirigida por Duílio Cunha, da Unidade Acadêmica de Arte e Mídia da UFCG e Agreste Malva-Rosa, dirigido por Everaldo Vasconcelos, da Universidade Federal da Paraíba. Além das apresentações do Solo O Petit do Palhaço, com o Palhaço Bolaxa, da Cia de Teatro do Sol, do Rio Grande do Sul e o Ensaio Aberto do espetáculo Menino de Azar, em processo de montagem, que servirá como trabalho de conclusão de curso do estudante de Arte e Mídia – UFCG, Júnior Nóbrega, sob a orientação do professor Duílio Cunha. No elenco constam os nomes de Júnior Nóbrega e Oscar Borges.

Terrinha Maravilhosa se inspira nos tradicionais esquetes circenses e na picardia própria de algumas formas do teatro popular. No espetáculo, um grupo de atores/atrizes-brincantes ocupam o espaço da praça pública. Em meio a músicas do cancioneiro popular brasileiro, eles formam um círculo e, neste espaço a céu aberto, representam a criação do universo. Tudo isso apresentado com muito humor e uma linguagem baseada nas expressões de duplo sentido. O elenco é formado por Alexandre Alves, Alleff Araújo, Ângelo Villar, Bianca Rocha, Bruna Guido, Germana Medeiros, Gopi Gana, Futura Leonardo, Júnior Nóbrega, Oscar Borges e Zilmarc Paulino.

Agreste Malva-Rosa é uma história de amor em tempos de intolerância. O espetáculo faz um convite ao espectador para analisar as complexas relações humanas, os comportamentos excessivamente conservadores e patriarcais de nossa sociedade. Baseada em uma história verídica, Agreste Malva-Rosa é considerado um manifesto poético: uma fábula sobre a ignorância, o preconceito e o amor incondicional. O espetáculo traz no elenco João Fernandes, Railson Almeida, Maria Betânia e Fabíola Ataíde.

malvaA IX edição do Festival Atos de Teatro Universitário é uma realização de estudantes, professores e servidores da Unidade Acadêmica de Arte e Mídia, da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), com o apoio da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e do Teatro Municipal Severino Cabral. O evento tem como objetivo oferecer aos estudantes um espaço aberto à divulgação de suas produções cênicas realizadas no âmbito universitário, bem como promover um espaço para a formação, o intercâmbio e a difusão das Artes Cênicas na cidade de Campina Grande/PB.

MAIORES INFORMAÇÕES SOBRE O EVENTO
https://www.facebook.com/festivalatoscg/
https://festivalatos.blogspot.com.br/
Duílio Cunha (Coordenador Geral do IX Festival Atos) – 9.9838.7156 – duiliocunha@hotmail.com
Marcos Moraes (Assessor de Imprensa) – 9.96086478 – marcosmoraesjornalista@gmail.com
PROGRAMAÇÃO DE ESPETÁCULOS – IX FESTIVAL ATOS DE TEATRO UNIVERSITÁRIO
Local: Teatro Municipal Severino Cabral – Sempre a partir das 19h

1º dia – 14.11.2017
1. Ensaio aberto: Menino de Azar (UAAMI/UFCG)
Livre adaptação do conto “O dia em que explodiu Mabata-bata”, de Mia Couto
Dramaturgia, cenografia e direção: Júnior Nóbrega
Elenco: Júnior Nóbrega e Oscar Borges
Esta apresentação trata-se de um ensaio aberto do espetáculo Menino de Azar, em processo de montagem, que servirá como trabalho de conclusão de curso do estudante de Arte e Mídia – UFCG, Júnior Nóbrega, sob a orientação do professor Duílio Cunha. Tomando como eixo de pesquisa as diferentes possibilidades de criação do texto numa cena polifônica, diferentes referências textuais tomam corpo ou se constituem em fragmentos de cena para abordar o tema “A criança e a guerra”.
2. Solo: O Petit do Palhaço
Com o Palhaço Bolaxa, da Cia de teatro do sol, do Rio Grande do Sul
3. Espetáculo: Agreste Malva-Rosa (UFPB)
Autor: Newton Moreno
Direção: Everaldo Vasconcelos / Assistentes de direção: Jofran Di Carvalho e Vanessa Gomes
Elenco: João Fernandes, Railson Almeida, Maria Betânia e Fabíola Ataíde
É uma história de amor em tempos de intolerância. Agreste faz um convite ao espectador para analisar as complexas relações humanas, os comportamentos excessivamente conservadores e patriarcais de nossa sociedade. Baseada em uma história verídica, Agreste Malva-Rosa) é considerada com um manifesto poético: uma fábula sobre a ignorância, o preconceito e o amor incondicional.
4. Espetáculo: Terrinha Maravilhosa (UAMMI/UFCG)
Direção: Duílio Cunha
Figurinos: Jefferson de Souza / Maquiagem: Truta Lucas
Fotografias: Júnior Lima / Programação Visual: Júnior Nóbrega
Percussão: Virgínia Passos / Produção: Ana Beatriz Lima
ELENCO: Alexandre Alves, Alleff Araújo, Ângelo Villar, Bianca Rocha, Bruna Guido, Germana Medeiros, Gopi Gana, Futura Leonardo, Júnior Nóbrega, Oscar Borges e Zilmarc Paulino.
Um grupo de atores/atrizes-brincantes ocupam o espaço da praça pública. Em meio a músicas do cancioneiro popular brasileiro, eles formam um círculo e neste espaço a céu aberto representam a criação do universo. Com muito humor e uma linguagem baseada nas expressões de duplo sentido, o espetáculo Terrinha Maravilhosa se inspira nos tradicionais esquetes circenses e na picardia própria de algumas formas do teatro popular. O planeta Terra, desde a sua criação, não é um lugar distante, objeto de investigação científica ou mesmo possibilidade de celebração de um determinado credo. No espetáculo, a Terra é
tratada carinhosamente como um lugar de maravilhas e de celebração das diferenças, da diversidade e de vida plena.

2º dia – 15.11.2017
1. Solo: TrupeÇando – a trupe de um homem só
Com o Palhaço Salsicha – Atuação de Allan Barros – PB
2. Espetáculo: Cardinal (Coletivo Atuantes em Cena/CE)
Encenação, Iluminação e operação de Luz : Jamal Corleone.
Atuação e Dramaturgia de Barbara Leite Matias.
Fotografia: Luna. / Operação de som: Eudes Filho.
Produção Executiva, Concepção de Figurino e Cenário: Coletivo Atuantes em Cena.
Não recomendável para menores de 16 anos.
Cardinal é uma mulher que abandona o seu cotidiano após refletir sobre sua condição humana. Nessa manifestação, ela recorre a si, como tem sido vista diante da sociedade em que está inserida. Abandonada, declama suas questões mergulhadas em gritos de dores. Com uma dramaturgia tecida em sala de ensaio, o trabalho discute o lugar da mulher na sociedade atual, em paralelo com a reflexão dos “ditos loucos”, investigados a partir dos estudos de Michael Foucalt1, Deleuze, Peter Pelbart e outros filósofos do cotidiano “ditos loucos” que se encontram nas ruas do Cariri cearense. Nessa experiência artística, temos nos amparado também nas influências cinematográficas para ambientar o espetáculo no mundo caótico e instável da figura em questão.
3. Performance: Dentro do meu corpo, preso no teu desejo (UFPB)
Criação e atuação: Miguel Segundo
Operador de som: Aelson Felinto
Dentro do meu corpo, preso no teu desejo busca destacar as problemáticas envolvidas na revelação da orientação sexual de um jovem artista no contexto de uma família heteronormativa. Esta performance revela questões sobre o corpo circunscrito em uma sociedade que o reprime, atravessadas por fortes resistências e desafiadas por tradicionais preconceitos, sobretudo, se estão relacionadas aos corpos e às sexualidades.
Ato performático: S@natorium
Centro Artístico-Cultural da UEPB – Núcleo de Pesquisa e Experimentação Teatral
Coordenação geral: Chico Oliveira
Performers: Claudete Reis, Cleverson Costa, Markos Motta e Wellinson Henriques.
Como resultado do primeiro ano de pesquisa e experimentação teatral de nosso Núcleo, apresentamos um “Ato Performático”, tendo como pano de fundo, nosso mergulho no universo da loucura, suas provocações e consequências… Sem muitas pretensões, apenas nos oferecemos como ponte, para que algumas energias se materializassem, se personificassem e se presentificassem como exercício de ser e estar para arte e para a vida…

3º dia – 16.11.2017
1. Ensaio aberto: À mesa de jantar (UAAMI/UFCG)
Dramaturgia e direção: Bruno Melo
Elenco: Regina Albuquerque, Washington Farias, Bruno Melo e Sanduí Diniz.
Esta apresentação trata-se de um ensaio aberto do espetáculo À mesa de jantar, em processo de montagem, que servirá como trabalho de conclusão de curso do estudante de Arte e Mídia – UFCG, Bruno Melo, sob a orientação do professor Duílio Cunha.
2. Espetáculo: Pequenas Danças para não Esquecer (UFPB)
Direção Geral: Victor D’Olive / Direção Musical: Topazio Gabriel
Concepção de Iluminação: Fabiano Diniz
Intérpretes-Criadores: Camila Belarmino, Erik Breno, Mardeen Henrique, Miguel Segundo, Taciana Negri.
Preparação Corporal: Victor D’Olive e Camila Belarmino
Espetáculo inspirado no clássico livro “Ou Isso Ou Aquilo” de Cecília Meireles. O livro “Ou Isso Ou Aquilo” é uma obra que mistura cantigas de ninar, cantigas de roda, parlendas, trava-línguas e adivinhas originários da cultura popular brasileira através de formas de expressão muito próximas do mundo da criança e com efeitos estéticos bastante sugestivos, criativos e lúdicos. Por isso, o trabalho coreográfico caracteriza-se como uma proposta que busca compartilhar com o público um conjunto de experiências derivadas das relações entre poesia, cultura popular e corporeidade. A composição coreográfica, portanto, busca interpretar o contexto do jogo, da brincadeira, da relação entre cena e cultura popular como elementos da cena. Assim, partimos do livro para discutirmos a questão da importância da brincadeira em nossas próprias vidas. A pesquisa de movimento parte de estudos sobre escolhas, alternâncias e justaposições. É um espetáculo adulto orientado para despertar o quintal, a criança e o conjunto de memórias que habitam em nós.
3. Experimento cênico: Fragmentos (UAAMI/UFCG)
Dramaturgia e Direção: Alleff Araújo / Produção: Ana Beatriz
Figurino e Cenografia: Karol Barros / Som e Iluminação: Everton Bruno
Elenco: Igor Diniz e Branco Ishihara
Este trabalho foi um dos resultados da disciplina “Introdução à Direção”, do curso de Baclarelado em Arte e Mídia, da UFCG. O experimento é composto por fragmentos de textos já existentes com ênfase em personagens fortes, femininas, que não possuem aparentemente nenhuma ligação direta, mas que estão em conflito acerca de suas identidades.
4. Delírios Quixotescos (UEPB)
Núcleo de Manutenção de Espetáculos, do Centro Artístico-Cultural da UEPB.
Direção geral: Chico Oliveira.
Elenco: Bheatriz Freire, Bruna Ellen, Fábio Flamboyant, Isleno Michel, Ludwig Félix, Sânzia Romão e Claudete Reis [atriz convidada]
O espetáculo faz um mergulho no universo quixotesco, a partir de fragmentos de um texto dramatúrgico, originalmente chamado de “Quixote #3”, escrito por Carlos Dowling, que tem
como fonte inspiradora, o romance original de Miguel de Cervantes. Como diz o próprio Dowling: “Salvem os Quixotes, suas Dulcinéias, moinhos, os Sanchos, sua fome e seu sonho possível. Enfim, os que arriscam não o ser, sonha
VIII Festival Atos de Teatro Universitário – De 14 a 16 de novembro de 2017 – Campina Grande/PB

 

    14/11 15/11 16/11
Oficinas 09 as 12h

 

Centro de Arte e Cultura/UEPB

 

ctrl+C/ctrl+V: cópia, edição, dança

Anderson Marcos e Claudinei Sevegnani (UFBA)

 

 

 

ctrl+C/ctrl+V: cópia, edição, dança

Anderson Marcos e Claudinei Sevegnani (UFBA)

 

A voz na cena de rua

Ingrid Trigueiro (UFPB)

 

O Ator, a Máscara e a Cena

Mellissa Lopes (UFRN)

 

 

ctrl+C/ctrl+V: cópia, edição, dança

Anderson Marcos e Claudinei Sevegnani (UFBA)

 

A voz na cena de rua

Ingrid Trigueiro (UFPB)

 

 

 

 

Colóquio Artes Cênicas

 

 

15:30 as 17:30h

 

Café do Teatro

 

 

Palestra: A dramaturgia de Joaquim Cardozo

Prof. João Denys (UFPE)

 

 

Palestra: As Micropercepções no Trabalho do Ator com a Máscara

Profa. Dra. Melissa Lopes (UFRN)

Mesa de discussão: Teatro e Cultura Popular: diálogos e aproximações

Profa. Dra. Ana Marinho (UFPB)

Prof. Dr. Diógenes Maciel (UEPB)

 

Mostra Teatro UFCG

e

Mostra Teatro Universitário

 

19h

 

Teatro

Municipal

Severino Cabral

 

Ensaio aberto: Menino de azar

Direção: Júnior Nóbrega (UAAMI/UFCG)

 

Solo: O Petit do Palhaço

Palhaço Bolaxa, Cia de teatro do sol – RS

 

Espetáculo: Agreste Malva-Rosa

Direção: Everaldo Vasconcelos (UFPB)

 

Espetáculo: Terrinha Maravilhosa

Direção: Duílio Cunha (UAMMI/UFCG)

 

Solo: TrupeÇando – a trupe de um homem só Palhaço Salsicha, Allan Barros – PB

 

Espetáculo: Cardinal

Direção: Jamal Corleone (URCA/CE)

 

Performance:

Dentro do meu corpo, preso no teu desejo

Com Miguel Segundo (UFPB)

 

Ato performático: S@natorium

Direção: Chico Oliveira (UEPB)

 

 

Ensaio Aberto: A mesa de jantar

Direção: Bruno Melo (UAMMI/UFCG)

 

Espetáculo:

Pequenas Danças para não esquecer (UFPB)

 

Experimento cênico: Fragmentos

Direção: Alleff Araújo (UAAMI/UFCG)

 

Espetáculo: Delírios Quixotescos

Direção: Chico Oliveira (UEPB)