Movimento sindical de Campina prepara para esta sexta-feira mobilização contra as reformas de “Temer”

Como resposta à agenda retrógrada de Michel Temer, que tem como maior expressão as reformas Trabalhista e da Previdência, o Fórum das Centrais Sindicais realiza nesta sexta-feira, 10, em todo o país, o Dia Nacional de Mobilização em Defesa dos Direitos dos trabalhadores.
Segundo informações do representante da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil CTB/TB, José do Nascimento Coelho, em Campina Grande os sindicatos e os movimentos organizados vão seguir as orientações das centrais, que irão organizar uma Grande Marcha da Classe Trabalhadora em Defesa dos Direitos, da Soberania e da Democracia.
A concentração no dia 10 de novembro começa às 9 horas, na Praça Clementino Procópio, centro de Campina Grande. “A CTB está convocando todos os trabalhadores a participarem da mobilização como forma de somar à agenda de luta em todo o Brasil”, disse Coelho, acrescentando que a reforma trabalhista acaba com direitos e condena o povo a viver em condições desumanas.
Estão à frente da mobilização na cidade, além da CTB e do Sindicato dos Comerciários: o Stiupb, Sintab, Polo Sindical Rural, Sindicato dos Bancários, Sintep-PB, Metalúrgicos, MAB, Levante Popular, CUT, CBT e MST, entre outros sindicatos dos servidores e servidoras, representantes de outras instituições e da sociedade civil.
A mobilização de Campina será marcada pela participação de vários artistas que se posicionaram contra a nova legislação. Eles estarão em um trio elétrico, animando e convidando toda a população para esta importante manifestação.
A nova lei do trabalho (13.467/2017), que modificou mais de cem artigos da CLT e impôs a maior mudança na legislação trabalhista dos últimos 70 anos, entra em vigor no dia 11 de novembro. Desta data em diante, todos os contratos de trabalho vigentes e os novos passam a funcionar de acordo com as regras aprovadas e sancionadas pela Presidência no dia 13 de julho.

Texto: Ascom Sindicato dos Comerciários – CG

Como resposta à agenda retrógrada de Michel Temer, que tem como maior expressão as reformas Trabalhista e da Previdência, o Fórum das Centrais Sindicais realiza nesta sexta-feira, 10, em todo o país, o Dia Nacional de Mobilização em Defesa dos Direitos dos trabalhadores.
Segundo informações do representante da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil CTB/TB, José do Nascimento Coelho, em Campina Grande os sindicatos e os movimentos organizados vão seguir as orientações das centrais, que irão organizar uma Grande Marcha da Classe Trabalhadora em Defesa dos Direitos, da Soberania e da Democracia.
A concentração no dia 10 de novembro começa às 9 horas, na Praça Clementino Procópio, centro de Campina Grande. “A CTB está convocando todos os trabalhadores a participarem da mobilização como forma de somar à agenda de luta em todo o Brasil”, disse Coelho, acrescentando que a reforma trabalhista acaba com direitos e condena o povo a viver em condições desumanas.
Estão à frente da mobilização na cidade, além da CTB e do Sindicato dos Comerciários: o Stiupb, Sintab, Polo Sindical Rural, Sindicato dos Bancários, Sintep-PB, Metalúrgicos, MAB, Levante Popular, CUT, CBT e MST, entre outros sindicatos dos servidores e servidoras, representantes de outras instituições e da sociedade civil.
A mobilização de Campina será marcada pela participação de vários artistas que se posicionaram contra a nova legislação. Eles estarão em um trio elétrico, animando e convidando toda a população para esta importante manifestação.
A nova lei do trabalho (13.467/2017), que modificou mais de cem artigos da CLT e impôs a maior mudança na legislação trabalhista dos últimos 70 anos, entra em vigor no dia 11 de novembro. Desta data em diante, todos os contratos de trabalho vigentes e os novos passam a funcionar de acordo com as regras aprovadas e sancionadas pela Presidência no dia 13 de julho.

Texto: Ascom Sindicato dos Comerciários – CG