Presidente do sindicato dos comerciários critica termo de concessão que cria shopping a céu aberto em Campina

O presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Campina Grande e Região, José do Nascimento Coelho, criticou o termo de concessão entre a Prefeitura Municipal, Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL e Associação Comercial e Empresarial – ACCG, para a criação do shopping a céu aberto em Campina Grande.

Coelho lamentou o fato do projeto não ter sido apresentado aos vários segmentos da sociedade, principalmente a representação dos trabalhadores comerciários e aos Conselhos Municipais de Transportes Públicos e Cidades, esse último exercendo o papel de discussão da mobilidade urbana da cidade.

Para o sindicalista, a Prefeitura agiu de forma antidemocrática ao assinar a concessão do termo sem ouvir as entidades interessadas em discutir e opinarem. “Trata-se de um projeto que trará modificação de ruas e que mudará todo o cenário do centro da cidade, entretanto, os Conselhos envolvidos com essas discussões foram desrespeitados, uma vez que não foram convocados para participar das discussões tão importantes e relevantes para toda a sociedade”, disse Coelho.

Ele também questionou os empresários quanto à segurança dos trabalhadores das lojas, que não é garantida da forma como estas funcionam atualmente. “Imaginem quando todo o comércio for transformado em shopping a céu aberto”, afirmou o sindicalista.

O termo de concessão do “Vila Nova Shopping” foi assinado na última terça-feira (7) pelo vice-prefeito de Campina Grande, Enivaldo Ribeiro.

Texto: Ascom Sindicato dos Comerciários – CG

O presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Campina Grande e Região, José do Nascimento Coelho, criticou o termo de concessão entre a Prefeitura Municipal, Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL e Associação Comercial e Empresarial – ACCG, para a criação do shopping a céu aberto em Campina Grande.

Coelho lamentou o fato do projeto não ter sido apresentado aos vários segmentos da sociedade, principalmente a representação dos trabalhadores comerciários e aos Conselhos Municipais de Transportes Públicos e Cidades, esse último exercendo o papel de discussão da mobilidade urbana da cidade.

Para o sindicalista, a Prefeitura agiu de forma antidemocrática ao assinar a concessão do termo sem ouvir as entidades interessadas em discutir e opinarem. “Trata-se de um projeto que trará modificação de ruas e que mudará todo o cenário do centro da cidade, entretanto, os Conselhos envolvidos com essas discussões foram desrespeitados, uma vez que não foram convocados para participar das discussões tão importantes e relevantes para toda a sociedade”, disse Coelho.

Ele também questionou os empresários quanto à segurança dos trabalhadores das lojas, que não é garantida da forma como estas funcionam atualmente. “Imaginem quando todo o comércio for transformado em shopping a céu aberto”, afirmou o sindicalista.

O termo de concessão do “Vila Nova Shopping” foi assinado na última terça-feira (7) pelo vice-prefeito de Campina Grande, Enivaldo Ribeiro.

Texto: Ascom Sindicato dos Comerciários – CG