Trump lamenta não ser amigo de líder da Coreia do Norte

lamentaApós meses trocando provocações com o líder da Coreia do Norte, Donald Trump usou seu perfil no Twitter para lamentar não ser amigo de Kim Jong-Un.
“Por que Kim Jong-un me insulta me chamando de ‘velho’ quando eu NUNCA o chamo de ‘baixo e gordo’? Oh, bem, eu tento tanto ser amigo dele – e talvez um dia isso aconteça!”, escreveu o presidente americano na rede social.

Trump está em Hanoi, no Vietnã, o penúltimo país de sua visita presidencial à Ásia.
Após o tuíte, o presidente americano afirmou em uma coletiva de imprensa que seria “muito, muito bom” se ele e Kim fossem amigos. “Isso pode ser uma coisa estranha, mas é uma possibilidade.”
O mais novo capítulo entre os líderes dos dois países ocorre porque, na quarta, a mídia estatal norte-coreana se referiu a Trump como “um velho lunático” e disse que ele deveria ser retirado do cargo para que o país se livre “do abismo da destruição”.
A ofensa ocorreu no mesmo dia em que o presidente americano mandou um recado direto a Kim durante sua visita à Coreia do Sul: “as armas que você está desenvolvendo colocam o seu regime em perigo”, afirmou Trump. “Não nos provoque”.

‘Homenzinho do foguete’
O presidente dos EUA já chamou Kim de “homenzinho do foguete” e ameaçou “destruir totalmente” a Coreia do Norte, durante seu discurso na Assembleia Geral da ONU, e depois reforçar a ameaça.
“Acabei de ouvir o ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte falar nas Nações Unidas. Se ele faz eco dos pensamentos do homenzinho do foguete, eles não estarão por aí por muito mais tempo!”, escreveu Trump no Twitter.

‘Cão latindo’
Ele se referiu aos insultos do ministro norte-coreano de Relações Exteriores, Ri Yong-ho, que comparou o discurso de Trump na ONU “ao som de um cão latindo”.
Kim também reagiu à fala do presidente americano, dizendo que iria “domar o mentalmente perturbado senil dos EUA com fogo”. “Seja lá o que Trump estivesse esperando, ele irá enfrentar resultados além de sua expectativa”, ameaçou o ditador norte-coreano.

Rússia
Trump também falou sobre uma possível influência russa na eleição americana e afirmou que concorda com a avaliação da inteligência dos EUA sobre a intromissão russa.
A declaração ocorreu um dia após se encontrar com o presidente russo, Vladimir Putin, e dizer que acreditava no líder russo quando ele negou as acusações de que seu país se intrometeu na eleição presidencial americana.
Desta vez, disse que não estava interessado em discutir com Putin sobre a interferência, mas sim tratar com a Rússia sobre problemas mundiais. “O que ele acredita, ele acredita”, disse Trump sobre a negação de Putin.
G1

lamentaApós meses trocando provocações com o líder da Coreia do Norte, Donald Trump usou seu perfil no Twitter para lamentar não ser amigo de Kim Jong-Un.
“Por que Kim Jong-un me insulta me chamando de ‘velho’ quando eu NUNCA o chamo de ‘baixo e gordo’? Oh, bem, eu tento tanto ser amigo dele – e talvez um dia isso aconteça!”, escreveu o presidente americano na rede social.

Trump está em Hanoi, no Vietnã, o penúltimo país de sua visita presidencial à Ásia.
Após o tuíte, o presidente americano afirmou em uma coletiva de imprensa que seria “muito, muito bom” se ele e Kim fossem amigos. “Isso pode ser uma coisa estranha, mas é uma possibilidade.”
O mais novo capítulo entre os líderes dos dois países ocorre porque, na quarta, a mídia estatal norte-coreana se referiu a Trump como “um velho lunático” e disse que ele deveria ser retirado do cargo para que o país se livre “do abismo da destruição”.
A ofensa ocorreu no mesmo dia em que o presidente americano mandou um recado direto a Kim durante sua visita à Coreia do Sul: “as armas que você está desenvolvendo colocam o seu regime em perigo”, afirmou Trump. “Não nos provoque”.

‘Homenzinho do foguete’
O presidente dos EUA já chamou Kim de “homenzinho do foguete” e ameaçou “destruir totalmente” a Coreia do Norte, durante seu discurso na Assembleia Geral da ONU, e depois reforçar a ameaça.
“Acabei de ouvir o ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte falar nas Nações Unidas. Se ele faz eco dos pensamentos do homenzinho do foguete, eles não estarão por aí por muito mais tempo!”, escreveu Trump no Twitter.

‘Cão latindo’
Ele se referiu aos insultos do ministro norte-coreano de Relações Exteriores, Ri Yong-ho, que comparou o discurso de Trump na ONU “ao som de um cão latindo”.
Kim também reagiu à fala do presidente americano, dizendo que iria “domar o mentalmente perturbado senil dos EUA com fogo”. “Seja lá o que Trump estivesse esperando, ele irá enfrentar resultados além de sua expectativa”, ameaçou o ditador norte-coreano.

Rússia
Trump também falou sobre uma possível influência russa na eleição americana e afirmou que concorda com a avaliação da inteligência dos EUA sobre a intromissão russa.
A declaração ocorreu um dia após se encontrar com o presidente russo, Vladimir Putin, e dizer que acreditava no líder russo quando ele negou as acusações de que seu país se intrometeu na eleição presidencial americana.
Desta vez, disse que não estava interessado em discutir com Putin sobre a interferência, mas sim tratar com a Rússia sobre problemas mundiais. “O que ele acredita, ele acredita”, disse Trump sobre a negação de Putin.
G1