Três PMs são presos dentro de batalhão no Recife após denúncia de abuso em abordagem policial

Três policiais do 19º Batalhão da Polícia Militar (PM), localizado em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, foram presos após uma denúncia de abuso durante uma abordagem policial. De acordo com a PM, foram encontradas drogas com dois deles no momento da prisão do trio, ocorrida dentro do batalhão na sexta-feira (17).
A detenção ocorreu por uma determinação da Corregedoria Geral da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS-PE). Procurada pelo G1, a pasta não divulgou detalhes do que teria ocorrido na abordagem policial que é alvo de investigação.
A Polícia Militar não informou a quantidade nem o tipo de entorpecente que foi apreendido com dois dos três policiais. Após audiência de custódia, eles foram encaminhados para um presídio localizado na Região Metropolitana do Recife, onde ficam à disposição da Justiça Militar.
“A PM destaca que não tolera práticas ilegais, por parte de nenhum de seus integrantes, mas garante o inquestionável amplo direito de defesa para todos”, ressaltou a Polícia Militar por meio de nota.
G1

Três policiais do 19º Batalhão da Polícia Militar (PM), localizado em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, foram presos após uma denúncia de abuso durante uma abordagem policial. De acordo com a PM, foram encontradas drogas com dois deles no momento da prisão do trio, ocorrida dentro do batalhão na sexta-feira (17).
A detenção ocorreu por uma determinação da Corregedoria Geral da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS-PE). Procurada pelo G1, a pasta não divulgou detalhes do que teria ocorrido na abordagem policial que é alvo de investigação.
A Polícia Militar não informou a quantidade nem o tipo de entorpecente que foi apreendido com dois dos três policiais. Após audiência de custódia, eles foram encaminhados para um presídio localizado na Região Metropolitana do Recife, onde ficam à disposição da Justiça Militar.
“A PM destaca que não tolera práticas ilegais, por parte de nenhum de seus integrantes, mas garante o inquestionável amplo direito de defesa para todos”, ressaltou a Polícia Militar por meio de nota.
G1