Invasão do Maracanã foi marcada por torcedores do Fla há uma semana

maracaA invasão ao Maracanã pelos torcedores do Flamengo foi marcada há uma semana pelas redes sociais. Em troca de mensagens, torcedores postaram que integrantes de uma organizada banida pela Justiça dos estádios entrariam na arena sem ingressos e convidavam amigos para participar do ato.
Na noite de quarta (13), centenas de torcedores derrubaram portões e grades de segurança e conseguiram invadir o estádio para assistir a final da Copa Sul-Americana.
Com o empate em 1 a 1 diante dos cariocas, o Independiente conquistou o título no Maracanã lotado.
Todos os ingressos para a final foram vendidos uma semana antes.
A confusão tomou conta do Maracanã desde o início da noite de quarta. Dezenas de confrontos foram registrados nos arredores do estádio.
Antes e depois da final, bombas de efeito moral e spray de pimenta foram disparadas pelos policiais para conter os ânimos dos torcedores.
O ônibus da delegação argentina teve os vidros quebrados na chegada ao Maracanã pelos fãs do time carioca.
O comandante do Gepe (Grupamento Especial de Policiamento em Estádios), major Silvio Luis, informou que o esquema de venda dos ingressos feito pelo Flamengo ajudou na confusão. O cartão de sócio torcedor é usado para carregar o ingresso e atrapalhou a triagem.
Segundo o militar, centenas de pessoas conseguiram ultrapassar as barreiras de conferência de ingresso e chegar nas catracas sem ter o bilhete porque mostravam o cartão de sócio torcedor.
De acordo com a PM, 650 militares foram mobilizados no policiamento dentro e fora do estádio. Além dos policiais, 700 seguranças particulares também trabalharam no Maracanã.
Bares dentro do estádio foram quebrados e saqueados na noite de quarta. A concessionária que administra o estádio contabiliza o prejuízo pelo tumulto da final.
Na confusão, 14 torcedores foram detidos. A maioria já foi liberada.

TRENS QUEBRADOS
Seis trens foram depredados na noite de quarta (13) depois da final da Sul-Americana. Segundo a Supervia, 54 janelas foram destruídas e apenas um trem conseguiu ser recuperado para operação nesta quinta.
A empresa também informou estrago em quatro estações O Flamengo ainda não se pronunciou sobre a confusão na final da Copa Sul-Americana. O tumulto entre torcedores dos dois clubes teve início na noite de terça (12), quando centenas de flamenguistas promoveram um foguetório em frente ao hotel da delegação argentina.
Depois da conquista do título, a diretoria do Independiente ironizou os flamenguistas. No twitter, o clube postou: “Lamentamos que estejam com sono. Talvez devessem ter ido dormir mais cedo ontem. Os jogos se ganham em campo. Sabemos demais disso. Mais respeito ao Rei [como o clube é chamado pelos seus torcedores]”
Na manhã desta quinta (14), a delegação argentina embarcou com tranquilidade para Buenos Aires num voo fretado. Com informações da Folhapress.
MSN

maracaA invasão ao Maracanã pelos torcedores do Flamengo foi marcada há uma semana pelas redes sociais. Em troca de mensagens, torcedores postaram que integrantes de uma organizada banida pela Justiça dos estádios entrariam na arena sem ingressos e convidavam amigos para participar do ato.
Na noite de quarta (13), centenas de torcedores derrubaram portões e grades de segurança e conseguiram invadir o estádio para assistir a final da Copa Sul-Americana.
Com o empate em 1 a 1 diante dos cariocas, o Independiente conquistou o título no Maracanã lotado.
Todos os ingressos para a final foram vendidos uma semana antes.
A confusão tomou conta do Maracanã desde o início da noite de quarta. Dezenas de confrontos foram registrados nos arredores do estádio.
Antes e depois da final, bombas de efeito moral e spray de pimenta foram disparadas pelos policiais para conter os ânimos dos torcedores.
O ônibus da delegação argentina teve os vidros quebrados na chegada ao Maracanã pelos fãs do time carioca.
O comandante do Gepe (Grupamento Especial de Policiamento em Estádios), major Silvio Luis, informou que o esquema de venda dos ingressos feito pelo Flamengo ajudou na confusão. O cartão de sócio torcedor é usado para carregar o ingresso e atrapalhou a triagem.
Segundo o militar, centenas de pessoas conseguiram ultrapassar as barreiras de conferência de ingresso e chegar nas catracas sem ter o bilhete porque mostravam o cartão de sócio torcedor.
De acordo com a PM, 650 militares foram mobilizados no policiamento dentro e fora do estádio. Além dos policiais, 700 seguranças particulares também trabalharam no Maracanã.
Bares dentro do estádio foram quebrados e saqueados na noite de quarta. A concessionária que administra o estádio contabiliza o prejuízo pelo tumulto da final.
Na confusão, 14 torcedores foram detidos. A maioria já foi liberada.

TRENS QUEBRADOS
Seis trens foram depredados na noite de quarta (13) depois da final da Sul-Americana. Segundo a Supervia, 54 janelas foram destruídas e apenas um trem conseguiu ser recuperado para operação nesta quinta.
A empresa também informou estrago em quatro estações O Flamengo ainda não se pronunciou sobre a confusão na final da Copa Sul-Americana. O tumulto entre torcedores dos dois clubes teve início na noite de terça (12), quando centenas de flamenguistas promoveram um foguetório em frente ao hotel da delegação argentina.
Depois da conquista do título, a diretoria do Independiente ironizou os flamenguistas. No twitter, o clube postou: “Lamentamos que estejam com sono. Talvez devessem ter ido dormir mais cedo ontem. Os jogos se ganham em campo. Sabemos demais disso. Mais respeito ao Rei [como o clube é chamado pelos seus torcedores]”
Na manhã desta quinta (14), a delegação argentina embarcou com tranquilidade para Buenos Aires num voo fretado. Com informações da Folhapress.
MSN