Travesti é encontrada morta com marcas de espancamento em João Pessoa

Uma travesti foi encontrada morta com marcas de espancamento na manhã deste domingo (17) dentro um prédio comercial abandonado, na Avenida Argemiro de Figueiredo, no bairro Bessa, em João Pessoa. A vítima estava sem documentos, mas foi reconhecida por comerciantes do bairro.
Segundo a Polícia Civil, a vítima perdeu muito sangue e tinha a maior parte dos ferimento na cabeça. Ao lado do corpo foram encontrados pedaços de madeiras sujos de sangue e a polícia suspeita que os objetos tenham sido usados nas agressões.
De acordo com o delegado Hugo Helder Porto, que está investigado o caso, a Polícia Civil ainda não tem pistas sobre a autoria de crime, mas uma linha de investigação que está sendo adotada é relacionada ao tráfico de drogas. Isso porque, segundo o delegado, foram encontradas pedras de crack dentro da roupa íntima que a vítima usava.
Segundo o relato de comerciantes, a vítima era vista com frequência no bairro, onde ficava cuidando de carros estacionados na avenida Argemiro de Figueiredo. O corpo foi encontrado por volta das 7h (horário local) e até 11h21 deste domingo, ninguém foi preso.
G1 PB

Uma travesti foi encontrada morta com marcas de espancamento na manhã deste domingo (17) dentro um prédio comercial abandonado, na Avenida Argemiro de Figueiredo, no bairro Bessa, em João Pessoa. A vítima estava sem documentos, mas foi reconhecida por comerciantes do bairro.
Segundo a Polícia Civil, a vítima perdeu muito sangue e tinha a maior parte dos ferimento na cabeça. Ao lado do corpo foram encontrados pedaços de madeiras sujos de sangue e a polícia suspeita que os objetos tenham sido usados nas agressões.
De acordo com o delegado Hugo Helder Porto, que está investigado o caso, a Polícia Civil ainda não tem pistas sobre a autoria de crime, mas uma linha de investigação que está sendo adotada é relacionada ao tráfico de drogas. Isso porque, segundo o delegado, foram encontradas pedras de crack dentro da roupa íntima que a vítima usava.
Segundo o relato de comerciantes, a vítima era vista com frequência no bairro, onde ficava cuidando de carros estacionados na avenida Argemiro de Figueiredo. O corpo foi encontrado por volta das 7h (horário local) e até 11h21 deste domingo, ninguém foi preso.
G1 PB