Mulher é expulsa de ônibus em Berlim por racismo

Uma mulher que tentou impedir um homem negro de sentar-se ao lado dela num ônibus público em Berlim foi expulsa do veículo nesta sexta-feira (22).
O episódio foi relatado no Twitter por uma funcionária da Anistia Internacional (AI). Em entrevista ao site alemão do HuffPost, Lena Rohrbach disse que a passageira afirmou ao rapaz: “Não sente-se aqui”.
Ao questionar o motivo, o homem recebeu a seguinte resposta: “Quando eu vejo pessoas como você, eu tenho arrepios”, afirmou a mulher em voz alta e de forma agressiva.
Ao perceber a situação, o motorista parou o ônibus e disse que a mulher deveria deixar o rapaz se sentar ao lado dela. Caso contrário, deveria deixar o ônibus.
A mulher desceu do veículo e o homem agredido verbalmente seguiu a viagem sentado. A funcionária da AI elogiou a atitude do motorista.
“Obrigada ao motorista do ônibus M41 que expulsou do veículo uma mulher que não queria que um homem negro ocupasse um assento vazio ao lado dela e o insultou”, escreveu Lena Rorbach.
A Berliner Verkehrsbetriebe (BGV), empresa que gerencia o transporte público na capital alemã, tenta identificar quem foi o motorista que tomou a atitude classificada como “correta” pela companhia.
“A coragem civil [do motorista] foi exemplar”, declarou a presidente do Conselho de Administração e Operações da BGV, Sigrid Evelyn Nikutta.
G1

Uma mulher que tentou impedir um homem negro de sentar-se ao lado dela num ônibus público em Berlim foi expulsa do veículo nesta sexta-feira (22).
O episódio foi relatado no Twitter por uma funcionária da Anistia Internacional (AI). Em entrevista ao site alemão do HuffPost, Lena Rohrbach disse que a passageira afirmou ao rapaz: “Não sente-se aqui”.
Ao questionar o motivo, o homem recebeu a seguinte resposta: “Quando eu vejo pessoas como você, eu tenho arrepios”, afirmou a mulher em voz alta e de forma agressiva.
Ao perceber a situação, o motorista parou o ônibus e disse que a mulher deveria deixar o rapaz se sentar ao lado dela. Caso contrário, deveria deixar o ônibus.
A mulher desceu do veículo e o homem agredido verbalmente seguiu a viagem sentado. A funcionária da AI elogiou a atitude do motorista.
“Obrigada ao motorista do ônibus M41 que expulsou do veículo uma mulher que não queria que um homem negro ocupasse um assento vazio ao lado dela e o insultou”, escreveu Lena Rorbach.
A Berliner Verkehrsbetriebe (BGV), empresa que gerencia o transporte público na capital alemã, tenta identificar quem foi o motorista que tomou a atitude classificada como “correta” pela companhia.
“A coragem civil [do motorista] foi exemplar”, declarou a presidente do Conselho de Administração e Operações da BGV, Sigrid Evelyn Nikutta.
G1