Socorrista morre atropelada durante atendimento em rodovia: ‘Fazia o que amava’

socorristaUma estudante de enfermagem morreu após ser atropelada duas vezes na Rodovia Santos Dumont, em Indaiatuba (SP), na noite deste sábado (20). Liliane Fátima de Brito, de 36 anos, morava em Sorocaba (SP) e trabalhava como socorrista da concessionária AB Colinas. Ela foi atropelada enquanto prestava atendimento às vítimas de um carro que capotou no quilômetro 57 da Rodovia Santos Dumont.
Chovia bastante no momento do acidente. Segundo informações da polícia, Liliane foi atingida por uma moto enquanto sinalizava a faixa na pista sentido Salto. Ela foi arremessada para o canteiro. O motociclista fugiu do local sem prestar socorro.
Ao ver o atropelamento, outros dois socorristas da equipe chefiada por Liliane foram socorrê-la, enquanto o quarto ficou sinalizando a pista. Na sequência, outro veículo atropelou o funcionário que fazia a sinalização, invadiu o canteiro e atingiu os dois socorristas e Liliane, que estava caída.
Os quatro funcionários foram levados a hospitais da região em estado grave, mas ela não resistiu aos ferimentos. Os ocupantes do veículo que capotou e do carro que atingiu os socorristas não ficaram feridos.

‘Fazia o que amava’
Liliane cursava o terceiro ano do curso de enfermagem na Unip, em Sorocaba. Além do trabalho de socorrista na rodovia, ela também trabalhava na UTI de um hospital particular da cidade. “Era uma aluna dedicada e esforçada, tinha como ideal trabalhar salvando vidas. Amava o que fazia”, afirma a enfermeira Miriam Silveira, professora dela durante o primeiro ano de curso.
Em seu perfil no Facebook, dezenas de amigos e familiares postaram mensagens lamentando a morte da socorrista. Em todas as mensagens eles destacam a paixão que Liliane tinha por atender outras pessoas. “Amava socorrer, os olhos brilhavam quando contava sobre os plantões na rodovia”, escreveu uma amiga.
“E desde de ontem a enfermagem está em luto e chora a sua partida. Anjo da estrada… Não tem como acreditar que você nos deixou. Agora você brilha no céu. Partiu fazendo o que mais amava: salvando vidas. Estamos sem chão. Sem palavras”, escreveu outra.
O corpo de Liliane será velado na Ossel, em Sorocaba. O enterro será nesta segunda-feira (22), em Cândido Mota, onde sua família mora.

Em nota a concessionária lamentou a morte. “A AB Colinas lamenta o falecimento de Liliane de Fátima Brito, que morreu atuando em favor da vida de outras pessoas, e a situação em que os outros três envolvidos estão. A concessionária está dando toda a assistência necessária às famílias neste momento. Deixamos nossas mais sinceras condolências à família e amigos de Liliane por esta inestimável perda”, diz trecho.
G1

socorristaUma estudante de enfermagem morreu após ser atropelada duas vezes na Rodovia Santos Dumont, em Indaiatuba (SP), na noite deste sábado (20). Liliane Fátima de Brito, de 36 anos, morava em Sorocaba (SP) e trabalhava como socorrista da concessionária AB Colinas. Ela foi atropelada enquanto prestava atendimento às vítimas de um carro que capotou no quilômetro 57 da Rodovia Santos Dumont.
Chovia bastante no momento do acidente. Segundo informações da polícia, Liliane foi atingida por uma moto enquanto sinalizava a faixa na pista sentido Salto. Ela foi arremessada para o canteiro. O motociclista fugiu do local sem prestar socorro.
Ao ver o atropelamento, outros dois socorristas da equipe chefiada por Liliane foram socorrê-la, enquanto o quarto ficou sinalizando a pista. Na sequência, outro veículo atropelou o funcionário que fazia a sinalização, invadiu o canteiro e atingiu os dois socorristas e Liliane, que estava caída.
Os quatro funcionários foram levados a hospitais da região em estado grave, mas ela não resistiu aos ferimentos. Os ocupantes do veículo que capotou e do carro que atingiu os socorristas não ficaram feridos.

‘Fazia o que amava’
Liliane cursava o terceiro ano do curso de enfermagem na Unip, em Sorocaba. Além do trabalho de socorrista na rodovia, ela também trabalhava na UTI de um hospital particular da cidade. “Era uma aluna dedicada e esforçada, tinha como ideal trabalhar salvando vidas. Amava o que fazia”, afirma a enfermeira Miriam Silveira, professora dela durante o primeiro ano de curso.
Em seu perfil no Facebook, dezenas de amigos e familiares postaram mensagens lamentando a morte da socorrista. Em todas as mensagens eles destacam a paixão que Liliane tinha por atender outras pessoas. “Amava socorrer, os olhos brilhavam quando contava sobre os plantões na rodovia”, escreveu uma amiga.
“E desde de ontem a enfermagem está em luto e chora a sua partida. Anjo da estrada… Não tem como acreditar que você nos deixou. Agora você brilha no céu. Partiu fazendo o que mais amava: salvando vidas. Estamos sem chão. Sem palavras”, escreveu outra.
O corpo de Liliane será velado na Ossel, em Sorocaba. O enterro será nesta segunda-feira (22), em Cândido Mota, onde sua família mora.

Em nota a concessionária lamentou a morte. “A AB Colinas lamenta o falecimento de Liliane de Fátima Brito, que morreu atuando em favor da vida de outras pessoas, e a situação em que os outros três envolvidos estão. A concessionária está dando toda a assistência necessária às famílias neste momento. Deixamos nossas mais sinceras condolências à família e amigos de Liliane por esta inestimável perda”, diz trecho.
G1