Piso cede e esmaga veículos estacionados em garagem de prédio residencial no DF; veja vídeos

pisoO piso em frente a um prédio residencial, na Quadra 210 da Asa Norte, em Brasília, cedeu na manhã deste domingo (4) e atingiu 25 veículos que estavam estacionados na garagem, segundo o Corpo de Bombeiros. Por causa do impacto, alguns carros foram esmagados.
Após buscas no local, os bombeiros informaram que ninguém ficou ferido. Cães farejadores ajudaram a vasculhar a área. De acordo com os militares, havia suspeita de que uma pessoa estava sob os escombros, mas foi descartada.
O prédio foi evacuado preventivamente e liberado por volta das 9h15. O subsecretário da Defesa Civil, Sérgio Bezerra, constatou que não houve danos à estrutura do prédio e os moradores foram autorizados a voltarem aos apartamentos.
Até as 10h20, no entanto, a garagem continuava isolada. Além dos veículos atingidos, canos de água e de esgoto também foram rompidos. Para segurança dos moradores, o fornecimento de água e de energia foi suspenso.
Há dois meses, o prédio passa uma obra de revitalização da fachada. O imóvel foi construído em 1970. Um engenheiro contratado pelo edifício vai conduzir a recuperação do local. Ele teria descartado que essa obra tenha causado o desabamento.
À TV Globo, os moradores do primeiro andar do edifício disseram que ouviram um barulho, como uma explosão, e, segundos depois, sentiram um pequeno tremor.
O jornalista Bruno Sodré mora em frente ao prédio onde aconteceu o desabamento. Ele conta que o incidente teria ocorrido por volta das 6h. “Acordei com o barulho de buzinas e alarmes às 6h30. Vi que a laje da garagem cedeu e esmagou os carros.”
G1

pisoO piso em frente a um prédio residencial, na Quadra 210 da Asa Norte, em Brasília, cedeu na manhã deste domingo (4) e atingiu 25 veículos que estavam estacionados na garagem, segundo o Corpo de Bombeiros. Por causa do impacto, alguns carros foram esmagados.
Após buscas no local, os bombeiros informaram que ninguém ficou ferido. Cães farejadores ajudaram a vasculhar a área. De acordo com os militares, havia suspeita de que uma pessoa estava sob os escombros, mas foi descartada.
O prédio foi evacuado preventivamente e liberado por volta das 9h15. O subsecretário da Defesa Civil, Sérgio Bezerra, constatou que não houve danos à estrutura do prédio e os moradores foram autorizados a voltarem aos apartamentos.
Até as 10h20, no entanto, a garagem continuava isolada. Além dos veículos atingidos, canos de água e de esgoto também foram rompidos. Para segurança dos moradores, o fornecimento de água e de energia foi suspenso.
Há dois meses, o prédio passa uma obra de revitalização da fachada. O imóvel foi construído em 1970. Um engenheiro contratado pelo edifício vai conduzir a recuperação do local. Ele teria descartado que essa obra tenha causado o desabamento.
À TV Globo, os moradores do primeiro andar do edifício disseram que ouviram um barulho, como uma explosão, e, segundos depois, sentiram um pequeno tremor.
O jornalista Bruno Sodré mora em frente ao prédio onde aconteceu o desabamento. Ele conta que o incidente teria ocorrido por volta das 6h. “Acordei com o barulho de buzinas e alarmes às 6h30. Vi que a laje da garagem cedeu e esmagou os carros.”
G1