Repórter descobre que filho é o atirador durante cobertura

armasUma jornalista, editora de um site de notícias, foi escalada para cobrir um tiroteio, que já havia deixado duas pessoas mortas, na escola Marshall County, no estado de Kentucky, nos Estados Unidos. Logo após chegar ao local, a mulher descobriu que o atirador era seu filho adolescente de 15 anos.
Mary Garrison Minyard foi obrigada a passar a cobertura do acontecimento para outra jornalista, colega de trabalho no site Marshall County Online.
Gabe Parker começou a atirar dentro do colégio e acabou atingindo dois colegas de classe, que não resistiram aos ferimentos. Bailey Holt e Preston Cope, ambos também com 15 anos de idade, faleceram no local.
“Ele parecia irritado desde que voltou dos feriados de fim de ano, mas era um garoto bom. Alguns amigos deles comentaram que Gabe andava dizendo que queria entrar para a máfia, achamos que era brincadeira”, comentou Ashley Collie, uma colega de classe, ao jornal britânico The Sun.
O adolescente foi preso e acusado de dois homicídios, além de 12 acusações de agressão. O garoto aguarda por julgamento em um centro de detenção para jovens. As autoridades locais querem julgar o garoto como adulto devido à gravidade do crime que cometeu.
O governador do estado, Matt Bevin, se pronunciou e pediu para os cidadãos se conscientizem que tiroteios em escolas são problemas culturais, no sentido de educação coletiva e social.
Diário de Pernambuco

armasUma jornalista, editora de um site de notícias, foi escalada para cobrir um tiroteio, que já havia deixado duas pessoas mortas, na escola Marshall County, no estado de Kentucky, nos Estados Unidos. Logo após chegar ao local, a mulher descobriu que o atirador era seu filho adolescente de 15 anos.
Mary Garrison Minyard foi obrigada a passar a cobertura do acontecimento para outra jornalista, colega de trabalho no site Marshall County Online.
Gabe Parker começou a atirar dentro do colégio e acabou atingindo dois colegas de classe, que não resistiram aos ferimentos. Bailey Holt e Preston Cope, ambos também com 15 anos de idade, faleceram no local.
“Ele parecia irritado desde que voltou dos feriados de fim de ano, mas era um garoto bom. Alguns amigos deles comentaram que Gabe andava dizendo que queria entrar para a máfia, achamos que era brincadeira”, comentou Ashley Collie, uma colega de classe, ao jornal britânico The Sun.
O adolescente foi preso e acusado de dois homicídios, além de 12 acusações de agressão. O garoto aguarda por julgamento em um centro de detenção para jovens. As autoridades locais querem julgar o garoto como adulto devido à gravidade do crime que cometeu.
O governador do estado, Matt Bevin, se pronunciou e pediu para os cidadãos se conscientizem que tiroteios em escolas são problemas culturais, no sentido de educação coletiva e social.
Diário de Pernambuco