Comércio do centro de Campina Grande deve fechar no período do carnaval

Tradicionalmente o comércio do centro da cidade de Campina Grande/PB deve fechar neste período do carnaval, já a partir deste sábado (10) e só reabrindo na próxima Quarta-feira-feira de Cinzas (14), a partir do meio dia, segundo informações do Sindicato dos Empregados no Comércio de Campina Grande e Região.
O presidente do sindicato laboral, José do Nascimento Coelho, esclarece que apesar do carnaval não ser considerado um feriado nacional, como muitos imaginam ser, é mantida a tradição da suspensão das atividades comerciais no período da momesco, oportunizando a folga aos trabalhadores. Os supermercados e hipermercados e as lojas do Partage Shopping, deverão funcionar em horários diferenciados.
Coelho disse que, por não se configurar na Constituição como sendo o período do carnaval um feriado, a Convenção Coletiva da categoria não assegura garantias para os trabalhadores, portanto, os dias são considerados normais de trabalho, cabendo apenas às empresas facultarem ou não a abertura de suas portas, com o recrutamento da mão de obra de seus empregados.
“Na realidade, o carnaval é um feriado cultural, quando normalmente os trabalhadores começam a folgar no sábado e retornam ao trabalho somente na Quarta-feira de Cinzas, após o meio-dia, sendo as folgas acordadas ou não com seus empregadores”, afirma Coelho.

Texto: Ascom/Sindicato dos Comerciários

Tradicionalmente o comércio do centro da cidade de Campina Grande/PB deve fechar neste período do carnaval, já a partir deste sábado (10) e só reabrindo na próxima Quarta-feira-feira de Cinzas (14), a partir do meio dia, segundo informações do Sindicato dos Empregados no Comércio de Campina Grande e Região.
O presidente do sindicato laboral, José do Nascimento Coelho, esclarece que apesar do carnaval não ser considerado um feriado nacional, como muitos imaginam ser, é mantida a tradição da suspensão das atividades comerciais no período da momesco, oportunizando a folga aos trabalhadores. Os supermercados e hipermercados e as lojas do Partage Shopping, deverão funcionar em horários diferenciados.
Coelho disse que, por não se configurar na Constituição como sendo o período do carnaval um feriado, a Convenção Coletiva da categoria não assegura garantias para os trabalhadores, portanto, os dias são considerados normais de trabalho, cabendo apenas às empresas facultarem ou não a abertura de suas portas, com o recrutamento da mão de obra de seus empregados.
“Na realidade, o carnaval é um feriado cultural, quando normalmente os trabalhadores começam a folgar no sábado e retornam ao trabalho somente na Quarta-feira de Cinzas, após o meio-dia, sendo as folgas acordadas ou não com seus empregadores”, afirma Coelho.

Texto: Ascom/Sindicato dos Comerciários